Skip to content

Musical/biografia de Elton John nas telonas de Londrina

Em busca do sucesso de Bohemian Rhapsody, estreia nesta semana no Brasil o filme Rocketman, que conta a história do cantor Elton John, hoje com 72 anos, desde sua infância até o auge de seu sucesso.

O trabalho do diretor Dexter Fletcher, que também dirigiu Bohemian Rhapsody, é repleto de cenas musicais poderosas, criadas especialmente para abocanhar indicações na temporada de prêmios e foi muito bem recebido no Festival de Cannes deste ano.

O filme em si é extravagante e exagerado, assim como é seu protagonista na vida real, com coreografias filmadas de forma intensa, envolto em polêmicas (drogas e sexo estão presentes de forma muito direta), uma aura de genialidade incompreendida e um tanto mais rompendo a barreira da fantasia.

Mesmo não sendo fã do músico e conhecendo pouco de seu repertório, achei o filme correto e muito superior ao do já citado Queen, em especial na forma utilizada das canções “Your Song” e “Tiny Dancer”, as melhores na minha opinião.

Nunca fui fã do ator Taron Egerton (Kingsman), mas admito que sua performance é incrível. Sem imitar os trejeitos do sir Elton John e sem parecer com ele fisicamente, o ator conseguiu encontrar o tom exato para compor o personagem de forma realista e emocionante.

Se compararmos ao Mercury interpretado por Rami Malek, o Elton John de Egort é mais original. Além de cantar, coisa que Malek não fez, o ator de 29 anos vai do ingênuo ao talentoso com rapidez e competência.

O filme é uma cinebiografia autorizadíssima. Conta com a presença dos nomes de Elton como produtor executivo e de David Furnish, seu marido, na produção.

De forma geral, o filme entrega tudo que promete de forma vibrante, espalhafatosa, com reverência ao homenageado, mas sem fugir das polêmicas que envolvem sua vida, seja no passado traumático de uma família abusadora, seja nas pessoas que o cercam durante sua fase bem-sucedida.

Foto: Divulgação

Marcelo Minka

Graduado em licenciatura em Artes Visuais, especialista em Mídias Interativas e mestre em Comunicação com concentração em Comunicação Visual. Atua como docente em disciplinas de Artes Visuais, Semiótica Visual, Antropologia Visual e Estética Visual. Cinéfilo nas horas vagas.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.