Skip to content

Percepção de marca e sua real importância para políticos

Por Marcelo Fabrão

Vamos falar de marca.

Outro dia, lendo um trecho de um artigo político, me deparei com essa fala:

“Quando palavras têm significados distintos dependendo de quem as usa, elas perdem seu poder de comunicar ideias. Perdem, também, sua força. E, a partir daí, dão início a compreensões muito distintas do mundo como ele é. É assim nascem as realidades paralelas”.

A frase não poderia ser mais assertiva e me levou a perceber o quão imprescindível é sermos marcas bem posicionadas.

Marcas bem posicionadas são aquelas que são coerentes entre sua história e reputação, com o que elas fazem e falam para o público ideal. Precisam conhecer a fundo o mercado, o cenário, o público, a cultura e principalmente, a si mesmo.

Marca política relevante vai além dos discursos, das palavras ditas para angariar votos. Ela precisa gerar valor. Mas veja, o que a marca diz ser e o que as pessoas percebem que ela é, é o que de fato dá início a essa construção de valor ou não. E é essa percepção de marca que faz toda a diferença. Por isso, vou falar um pouco sobre o que é e porque percepção de marca é tão importante.

O que é percepção de marca política?

Imagine, por um momento, que você está caminhando no centro da sua cidade em época de campanha eleitoral. Entre a infinidade de cartazes, bandeiras, adesivos no carro e vários outros produtos que competem pela sua atenção, o que faz você parar e analisar determinada marca?

Por que você prefere votar nesse candidato ou candidata em vez daquele outro?

Grande parte desta decisão é motivada pela percepção que você tem daquela marca política específica, ou seja, pelas opiniões, pensamentos ou sensações a ela associada.

Na era digital, isso se tornou ainda mais importante, onde as redes sociais e as opiniões on-line têm um impacto profundo na reputação de uma marca política. Neste contexto, a gestão da percepção da marca torna-se ainda mais relevante.

A percepção da marca faz menção a como os eleitores percebem e vivenciam a marca em suas mentes. É o resultado de todas as interações e experiências que uma pessoa tem com uma marca ao longo do tempo. Isso inclui tudo, desde publicidade e discurso até o atendimento na recepção e opiniões de outros eleitores.

Em suma, é a imagem que o político projeta e como ela é percebida pelo seu público. Essa imagem pode ser influenciada por diversos fatores, como reputação e consistência na comunicação da marca.

E por que percepção de marca é importante?

Uma percepção favorável da marca pode levar a uma maior fidelidade do eleitor, podendo fazê-lo embaixador da marca, ou seja, recomendações boca a boca. Por outro lado, uma percepção negativa pode resultar na perda de confiança e danos à reputação do político. É por isso que políticos e candidatos devem dedicar esforços significativos à gestão da sua marca.

Como criar percepção para minha marca?

Mediar a percepção da sua marca é essencial. Compreender como o seu eleitor vê a sua marca permite identificar pontos positivos, negativos e oportunidades de melhorias, por exemplo.

A percepção da marca não se baseia em uma única métrica, mas reúne avaliações, funcionalidades e inúmeras variantes que se combinam para dar um resultado geral.

De qualquer forma, existem quatro blocos genéricos relacionados a fatores humanos que podem ajudar a descrever grande parte da percepção que os eleitores têm de uma marca política:

Cognitivo: Refere-se aos conceitos que o eleitor relaciona com a marca. O que ele pensa, como ele pensa e o porquê ele pensa daquela forma sobre a sua marca.

Emocional: Engloba os sentimentos que o eleitor vivencia ao pensar na marca.

Linguagem: Compreende a forma como o eleitor articula a percepção da marca. Como ele expressa o que percebe.

Ação: Engloba as experiências que o eleitor tem com a marca.

Para medir a percepção da marca é necessário coletar informações e métricas de todos esses aspectos para fazer uma boa avaliação.

Vou dar alguns exemplos de métodos para coletar essas informações:

  • Pesquisas e questionários;
  • Conversas em grupo;
  • Escuta e mapeamento social: análise de redes sociais;
  • Métricas de desempenho.

A boa relação entre sua marca e seu público só irá trazer bons frutos.

Sobre mim

Meu nome é Marcelo Fabrão. Sou marqueteiro político há 16 anos. Casado, pai de dois meninos lindos, Filipe Lucas e David Luiz. Amo filmes, séries, rock, fotografias, bateria e Muay Thai. Em 2020, no meio daquela pandemia infernal, percebi a importância do branding na estratégia de comunicação eleitoral e me tornei um estrategista de marcas com o propósito de ajudar políticos a se transformarem em marcas sinceras e atuais. Além de consultor de Marketing Político e Branding, sou diretor de um Instituto de pesquisa e da agência Fabbron. Me siga no Instagram @marcelorfabrao e no Linkedin 

Imagem: Agência Fabbron

Leia mais coluna sobre Marketing Político

(*) O conteúdo das colunas não reflete, necessariamente, a opinião do O LONDRINENSE.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.