Skip to content

5 dicas para voltar à namorar

Por Telma Elorza

“Gostaria de voltar a namorar. Tenho 60 anos e me separei recentemente e estou meio ‘por fora’ de como se paquera hoje em dia. Não me sinto muito seguro em chegar numa mulher e puxar papo, nunca sei o que dizer. Pode me dar uma dicas?”

O leitor vive uma situação bem comum, hoje em dia, com tantos divórcios acontecendo por aí. Quem passou muito tempo numa relação só, costuma ter essa mesma insegurança, achando que os tempos mudaram e que estão “desatualizados” sobre namoros e tal. Eu mesmo vivi essa situação, quando me divorciei, depois de 16 anos, embora na época tivesse apenas 37 anos. Achava que não ia saber me relacionar com outra pessoa. Mas aprendi que é possível sim, voltar “ao mercado”, de uma forma tranquila.

Então, vou passar aqui algumas que valem para pessoas de todas as idades, gêneros e orientações sexuais.

Para namorar

1 – Não seja ansioso e desesperado

Você acabou de sair de uma relação. Não queira engatar um namoro logo no primeiro mês. É bom estar sozinho(a) por um tempo, para curar feridas, reavaliar sua vida e desestressar de toda a situação da separação (que geralmente é traumática). Dê tempo a si próprio(a). Faça atividades que goste, como ler, escutar músicas (nada de música de fossa), saia com os amigos para por o papo em dia (evite ficar olhando ao redor, procurando uma pessoa para flertar, apenas curta os amigos).

Talvez seja a hora, também, de iniciar uma atividade física. Não, não estou dizendo que você está fora de forma, mas a atividade física libera hormônios que, junto com os neurotransmissores, são responsáveis por ajudar a regular o sono e a digestão, melhorar a pressão sanguínea e os processos corporais, além de causar a sensação de bem-estar, felicidade e relaxamento. Ou seja, tudo que precisa para começar uma nova etapa da vida.

2 – Dê um trato no visual

Você não quer voltar a namorar usando o mesmo estilo de cabelo e roupas que usava no casamento, né? Boa parte dos casais que estão juntos a muito tempo tende a se acomodar no quesito aparência física. Usam o mesmo estilo de roupa, mesmo corte de cabelo, maquiagem e acessórios por anos. Mas, com a separação, você já não é parte daquele casal careta no estilo, né? É preciso dar um corte nele. Você é uma pessoa diferente e independente agora e isso deve refletir na sua aparência. É obrigatório? Não. Mas ajuda na autoestima.

Algumas mulheres partem até para as cirurgias plásticas para se sentirem mais atraentes, depois do divórcio. Mas não é preciso exagerar tanto assim. Um bom corte de cabelo (talvez uma nova cor?), um novo estilo de maquiagem, uma roupinha legal já ajuda muito. No caso dos homens, a mesma coisa: um bom corte de cabelo, talvez uma barba, uma ‘beca” nova (sim, estou usando muitas gírias idosas aqui, kkk).

Peça ajuda aos filhos (principalmente às filhas) para dar uma repaginada no visual. Eles vão ter dicas interessantes para dar. Mas atenção: não precisa ser extremamente radical na transformação. Não é porque você quer realçar sua nova pessoa que vai sair se sentindo um palhaço. É melhor fazer mudanças mais sutis até que você se sentir seguro para coisas mais radicais.

3- Esteja aberto às oportunidades

Depois do tempo de recuperação e mudança do visual, nada de ficar em casa assistindo séries. Aceite os convites que aparecerem ou, se não aparecerem, tome a iniciativa para sair de casa. O novo amor não vai bater na sua porta. Você tem que ir descobri-lo. E quer melhor oportunidades de conhecer pessoas novas do que em reuniões com amigos? Porém evite se for só de casais, no começo. Você vai se sentir péssimo(a) por ser o(a) único(a) sem um acompanhante.

Não tem muitos amigos ou eles estão acomodados demais? Vá sozinho(a). Frequente bares da moda e não, não é feio uma mulher ir sozinha a bares ou boates. Você pode sentar sozinha e pedir um drinque que sempre quis provar, relaxar, curtir o ambiente sem estresse. Estar sozinha num bar também é oportunidade de conhecer pessoas. Vá ao cinema, teatro, circule por exposições de arte, etc. São todas boas oportunidades de fazer novos amigos e, quem sabe, dar uma paquerada de leve.

4 – Baixe aplicativos de namoro

“Nossa, Telma, você é muito moderninha. Credo, aplicativo de namoro é só putaria”. Não, não é. Conheci alguns namorados bem legais por estes aplicativos. Também conheci vários filhos da puta. É tudo uma questão de postura no uso. Se você quer putaria, tem de monte. Mas também tem pessoas que estão ali para encontrar alguém especial. Tudo vai depender de como você usa o app.

Dicas para as mulheres:

  • Não fique atrás apenas de bonitões. Tem caras mais velhos ali querendo conhecer mulheres interessantes. Mas os bonitões estão sempre cheio de curtidas de outras e, na maioria das vezes, são só puteiros mesmo e só querem sexo fácil (nada contra, pelo contrário, até pode ser bem interessante ter algumas novas experiências sexuais para acabar com as inseguranças). Não estou dizendo que são todos os bonitões, mas sempre um bonitão. Experiência própria. Dê uma chance ao feinho. Converse com ele, pode ser uma pessoa muito legal e interessante, educado e gentil.
  • Se o cara (seja bonito ou nem tanto) vier com papo de sexo logo nas primeiras conversas, corte, bloqueie. Dali não sai relacionamento sério. A menos que queira ter as novas experiências que disse na dica acima

Dicas para os homens:

  • Coloque fotos reais suas, não de cara bonitões, nem de personagens de filme, do carro ou do time de futebol. Nossa, como tá cheio disso. Você acha que uma mulher vai se interessar por o símbolo do time? Ela quer alguém real, não entrar para torcida organizada.
  • Não seja afoito. Não vá pedindo sexo logo de cara para todas aquelas que derem match. Você pode até estar desesperado para transar, mas bata uma punheta em vez de sair pressionando alguém que você nem conhece pessoalmente. Relaxe, converse, marque encontros. Conheça a pessoa. Se houver atração, sexo é consequência.
  • Não busque apenas “menininhas”. Os apps têm filtros que você pode escolher a idade dos possíveis parceiros. Mas, a maioria das meninas que estão ali, e colocam que buscam homens mais velhos, está atrás de “velhos da lancha”, o tiozão disposto a bancar a bonita. Se tem dinheiro para isso e não se importa de ser apenas um caixa eletrônico, ok. Mas se quer mesmo um namoro, encontrar alguém especial, procure mulheres mais próximas à sua faixa etária.

Dicas para os dois:

  • Tenha uma boa cultura, saiba conversar sobre tudo. Eu geralmente testo possíveis parceiros em conversas. Gosto de ver a clareza, o português, o bom humor e, principalmente, se o cara é interessante nas respostas.
  • Não se limite ao app. Ele ajuda a conhecer novas pessoas? Ajuda, mas também é interessante faze-lo à moda antiga. Por isso, sugeri lá em cima, no texto, sair de casa. O antigo modo de paquerar ainda é válido, principalmente entre os mais velhos. Para os mais novos nem tanto, já que estão sempre com a cara enfiada no celular.

5- Não se sinta frustrado(a)

Seguiu todas as dicas e não achou sua cara metade? Calma. A ansiedade é o pior inimigo da paquera. Relaxe e aproveite o momento e a vida. Você não vai ser infeliz sozinho. Na hora certa vai aparecer alguém que é o seu número. E mesmo que não apareça, você viveu sua vida de uma forma divertida, né?

Espero ter lhe ajudado.

Quem é a Tia Telma

Homens e mulheres que se separam, depois de um longo período como casal, sempre tem dúvidas de como fazer para voltar a namorar.
Tia Telma versão Inteligência Artificial

Telma Elorza é jornalista, divorciada e adora dar pitaco na vida dos outros. Mas sempre com autorização.

Siga O LONDRINENSE no Instagram

Arte: Mirella Fontana

Leia mais colunas do Consultório Sentimental da Tia Telma

(*) O conteúdo das colunas não reflete, necessariamente, a opinião do O LONDRINENSE.

Compartilhar:

1 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.