Skip to content

ExpoLondrina termina com casa cheia

O último dia da feira parecia que seria prejudicado pela ameaça de chuva mas o sol saiu e levou uma multidão ao Parque Ney Braga; SRP acredita que evento atingiu as expectativas

Telma Elorza

Equipe O LONDRINENSE

O domingo com cara de poucos amigos e céu carregado de nuvens de chuva parecia que iria atrapalhar o movimento do último dia da ExpoLondrina. Quem se arriscou e foi passear logo cedo no Parque Ney Braga pode curtir as barracas, restaurantes e atrações tranquilamente. O movimento começou a aumentar apenas no meio da tarde, quando o sol resolveu dar as caras. O parque lotou e a final do Rodeio da ExpoLondrina, que acontece no Recinto de Shows e Rodeios João Milanez, deve atrair uma multidão.

Rosana e Jonathan Carvalho, 25 e 27 anos respectivamente,  vieram de Arapongas com o filho Ethan, de sete anos, passar o dia na ExpoLondrina. Segundo Rosana, o menino viu as propagandas na TV e ficou “maluco”. “Ele adora essa coisa country, diz que quer ser caubói e montar em touros. Encheu a nossa paciência querendo vir para Londrina”, conta. Apesar da paixão do menino, não ficarão para o rodeio. “Ele tem aula amanhã cedo e precisa dormir na hora certa porque senão ninguém tira da cama amanhã”, brinca o pai.  Ethan prometeu que levanta certinho mas nem o pai nem a mãe foram na lábia.

De modo geral, os expositores esperavam um movimento melhor no final de semana. Depois da lotação completa no sábado, o dia mais movimentado deste ano – por conta da apresentação da Esquadrilha da Fumaça -, a manhã de domingo nublado acabou com as boas perspectivas, principalmente para quem trabalha com comida. “Eu vou sair no vermelho”, disse o dono de um restaurante que preferiu não se identificar. Segundo ele, durante a semana o movimento foi razoável, mas os dois domingos – dias de maior movimento  tradicionalmente – deram prejuízo. “Esperava muito mais gente almoçando aqui, hoje. O primeiro domingo já foi fraco, esse também. No fim, acabei pagando para trabalhar”, disse.

Já o presidente da Sociedade Rural do Paraná (SRP) – organizadora do evento – , Antônio Sampaio,  considerou que a EXpoLondrina 2019 deve atingir os resultados esperados. “Tivemos um bom público durante toda a semana, durante o dia.  À noite, o recinto de shows esteve lotado todos os dias. O show de Gusttavo Lima, por exemplo, chegou a virar até o quarto lote. Os demais, viraram até o terceiro lote. Com o Rodeio, que atrai muitas famílias,  acontece o mesmo”, afirmou.

Sobre os feridos em um episódio com a égua assustada, ontem, durante a apresentação da Força Aérea Brasileira, a assessoria de imprensa da feira explicou que, dos 13 feridos, 11 foram liberados e apenas dois, uma menina de 9 anos e um menino de 10, continuam internados no Hospital Infantil. A menina teve escoriações e precisou levar pontos. Como o menino levou um coice forte, está em observação. De acordo com assessoria, a SRP está dando toda a assistência aos feridos. No meio da manhã, chegou a informação que outros feridos teriam sido levados ao HZN, mas a diretoria da sociedade não tinha mais informações até o meio da tarde.

De modo geral, a ExpoLondrina cumpriu seu papel de vender, divertir, entreter e treinar. Aliás, os eventos técnicos foram um grande destaque nesta edição. Milhares de pessoas, entre produtores, pesquisadores, técnicos de assistência e estudantes de ciências agrárias lotaram auditórios dentro da extensa programação nos 10 dias do evento.

“A ExpoLondrina é o evento que oferece mais opções de programação técnica em quantidade e qualidade em todo o Brasil e é uma das nossas marcas”, disse Luigi Carrer Filho, diretor de Atividades Agroindustriais da SRP e o responsável pela programação.

Segundo Carrer, os participantes aprovaram o conteúdo apresentado pelos palestrantes, elogiando também o formato da programação. Neste ano foram realizados em torno de 150 eventos, muitos deles simultâneos. “Vamos superar o público de 15 mil pessoas que participaram das palestras no ano passado”, disse.

O diretor da SRP afirma que o Simpósio da Eficiência em Produção e Reprodução Animal foi um dos que despertaram maior interesse na ExpoLondrina, com 244 participantes. “A programação desenvolvida na Fazendinha também contou com a presença de centenas de pessoas”, enfatizou.

Sérgio Carneiro, gerente regional da Emater, informa que, num levantamento prévio, o público das oficinas superou 600 participantes e nos eventos técnicos, foi acima de 1.500. “Consideramos que tivemos um público muito bom e qualificado”, analisou.

O diretor da SRP destacou que outro fato que comprova o êxito dos eventos realizados na ExpoLondrina foi o interesse manifestado tanto pelo público quanto pelos palestrantes em voltar em 2020.

Foto: No sábado (13), o dia do maior público (Assessoria de Imprensa/SRP)

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.