Skip to content

170 aderem ao PDV da Sercomtel. Demissões já começaram

Encerrado o PDV, empresa começou a fazer demissões na manhã dessa sexta-feira (5)

Telma Elorza

O LONDRINENSE

Em coletiva on-line, na tarde desta sexta-feira (5), a diretoria da Sercomtel Telecomunicações apresentou o resultado do Programa de Demissão Voluntária (PDV): cerca de 170 ou 40% dos aproximadamente 450 funcionários aderiram. A maior parte da área técnica da empresa. O presidente da telefônica, Márcio Tiago Arruda, considerou um sucesso a adesão do programa. No entanto, O LONDRINENSE recebeu várias denúncias sobre demissões ocorridas nesta manhã. Pela denúncia, 16 pessoas que não aderiram ao programa foram demitidas antes do almoço. Todas tinham ações na Justiça Trabalhista contra a empresa.

Arruda não negou as demissões, mas pontou que também houveram “três ou quatro” contratações, inclusive no setor de Marketing, afirmando que são novos funcionários e não terceirizados. Segundo ele, novas demissões vão ocorrer porque o “momento é de reestruturação da empresa”. “A Sercomtel tem que reduzir sua folha de pagamento que é muito grande. Sem isso, não adianta nem pegar empréstimos porque não teríamos retorno”, justificou

Os números da adesão ao programa não foram totalmente fechados pois, de acordo com o presidente, houve algumas desistências no meio do processo. “E, logicamente, vamos respeitar”, afirmou. Segundo ele, a adesão “surpreendeu na largada” com mais de 100 adesões no primeiro dia. Ele justificou a prorrogação de prazo por conta de dúvidas que surgiram e também solicitações para prazo maior. “Resolvemos estender até a quinta-feira (4) porque havia várias dúvidas que nós não conseguimos sanar a tempo”, explicou. Do teto máximo de R$25 milhões reservados para o PDV, Arruda avalia que os gastos vão chegar a R$20 milhões.

Segundo ele, o clima correu tranquilo durante o programa, embora O LONDRINENSE tenha noticiado a pressão que os funcionários sofreram para aderirem ao programa (leia aqui). “A maior parte dos funcionários com os quais tive oportunidade de conversar estavam aguardando um programa desse tipo e me deram um bom feedback”. De acordo com ele, a maior parte dos que aderiram já tinham planejamentos de vida. A maioria dos optantes pelo PDV tem, em média, 30 anos de casa.

“Infelizmente, no programa, perdemos pessoas que gostaríamos de manter. Mas estamos negociando com algumas para que elas fiquem por mais um período, para treinar novos talentos que também serão contratados”, afirmou. Ele garantiu que os clientes não sofrerão por causa de déficit de funcionários. “Estamos fazendo remanejamentos”, disse. Segundo ele, ainda vai levar algum tempo para a efetivação dos desligamentos, que será feita de forma escalonada e de acordo com especificidades e demandas das áreas.

Segundo ele, não foi a única reestruturação que a empresa já fez. “Já renegociamos contratos também. Essas ações já nos deixa na situação de respirar para voltar a crescer”, afirmou. Nos planos imediatos da empresa estão “um massivo investimento em banda larga e fibra ótica, casas conectadas com o mais moderno”, afirmou.

Foto: Vivian Honorato/Prefeitura de Londrina

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.