Skip to content

Ele largou tudo para se dedicar à arte. E deu muito certo!

Filipe Rigues começou a pintar influenciado pelo filme de Amedeo Modigliani e já expôs suas obras até em Paris, conheça um pouco da história e inspire-se!

Mirella Fontana
O LONDRINENSE

Autodidata, Filipe Rigues, 28 anos é londrinense e começou a pintar em 2016, após assistir um filme sobre a vida do pintor e escultor Amedeo Modigliani. Ele cursava o 4º ano do curso de direito, mas sentia que não era aquilo que queria para sua vida. Partiu para aulas de cinema, participou de projetos de música na UEL, teatro, até chegar nas artes visuais onde realmente se encontrou.

Sem nunca ter contato com o mundo das artes, ele foi para Europa, visitou museus e se aprofundou e encontrou referências nas obras de pintores como Wassily Kandinsky.

“O que eu sinto quando eu pinto é um estado meditativo. é um estado de flow. Eu estou completamente conectado à vida. É um momento de paz também. De satisfação pessoal. Tenho extremo prazer em fazer isso. Quando eu sento para pintar , não sinto o tempo passar.”

Filipe Rigues

As referências vem da arte abstrata, da caligrafia, da arte de rua, da dança. Muitas de suas pinturas têm a proposta de ser uma partitura coreográfica para os dançarinos dançarem, influencia da improvisação livre na música e da animação. Todas as suas obras são concebidas sem esboço e passam o conceito da finitude humana e são expressas através de um personagem criado por Rigues, chamado MUD (menos um dia ou mais um dia), o personagem também é composto com as formas das notas musicais. Assim como o pensador alemão Arthur Schopenhauer que considera a morte como “musa da Filosofia”, o pintor acredita que filosofar é aprender a morrer.

Filipe já teve suas obras expostas em várias cidades como São Paulo, Lisboa e Paris e para quem tiver curiosidade em conhecer melhor seu trabalho, vem aí uma nova exposição, no Café Cristal, em Londrina, do dia 15 a 21 de agosto.

Para conhecer o portfólio do artista basta acessar o Instagram @filiperigues.

Compartilhar:

2 Comentários

  1. Grande artista londrinense.. tem toda minha admiração

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.