Skip to content

Seu dia a dia: Cashback, o que é? Vale a pena aderir?

Um dos novos assuntos em evidências e que comentarei aqui, da forma o mais simples possível, são os programas de recompensa conhecido como cashback (tradução: dinheiro de volta). Esse formato de novo negócio está oferecendo facilidade e benefícios aos consumidores. Mas será que vale a pena? Veremos.

Como funciona a operação? Primeiramente, o consumidor deve se cadastrar em um desses programas e parte do dinheiro que gasta em lojas físicas e on-line são devolvidos por meio de um programa de fidelidade. Ao invés de fornecer pontos, eles devolvem dinheiro na conta corrente ou bônus para próximas compras. É isso mesmo, que maravilha!

Em recente matéria publicada na revista exame on-line (8/5/19), apontou os principais cashback em operação no Brasil, sendo a pioneira Méliuz, uma startup (conceito: empresa inovadora com baixos custos de manutenção) brasileira criada em 2011. Além dela, há outras como a Beblue, Ganhe de Volta, Poup, Mooba, Cashola, In Mais. Na mesma matéria, destaca-se sobre cada empresa a respeito de quantas lojas parceiras, qual o valor da recompensa e a forma de devolução, se dinheiro ou bônus nas próximas compras.

Assim, o que diferencia dos tradicionais dos programas de fidelidade que dão pontos é que o cashback permite – ao comprar algum produto ou serviços, como em supermercados, restaurantes, postos de gasolina, passagens aéreas e lojas em geral – a promessa de devolver em forma de recompensa valores em dinheiro. A grande vantagem é que não precisa acumular pontos que leva tempo e, além do que, os pontos expiram. Nesse sistema, você recebe o dinheiro de volta.

A devolução varia de 1% de reembolso do produto, chegando a mais 100%. Como se ganha dinheiro? É que parte da comissão das empresas ao anunciar o produto é repassado ao consumidor. Por exemplo, se um produto for comprado por R$ 100,00 e a empresa promete devolver 5%, significa que terá um crédito em dinheiro de R$ 5,00 na conta para sacar.

Um caso em particular, havia me cadastrado na Meliuz já algum tempo e, quando estava de passagem por Manaus, entrei no supermercado e me perguntaram se tinha esse programa. Naturalmente havia me esquecido que tinha, mas para minha surpresa, baixei o aplicativo e lá vi que tinha uma pequena quantia em dinheiro que poderia ser resgatada.

Agora, entendido como funciona, basta escolher a empresa ou as empresas e cadastrar. No entanto, vale uma pequena dica: sempre é interessante fazer uma pesquisa de cada empresa antes de se cadastrar. Se houver alguma dúvida, um site aliado para checar a idoneidade das empresas é o Reclame Aqui. Lá é possível ver o rankings das melhores e piores empresas na relação comercial com o consumidor. Agora, definido a empresa e cadastrado, basta agora quando precisar de algum produto ou serviço fazer aquela ótima compra, mas com parcimônia.
É isso, fica aí mais uma dica da nossa leitura da economia do dia a dia… Boa semana.

Foto: Pixabay

Cláudio Chiusoli

Economista formado pela UEL, pós-doutor em Gestão Urbana pela PUCPR, doutor em Administração pela Universidade de São Paulo (FEA/USP), mestre em administração pela Universidade Norte do Parana, aperfeiçoamento em gestão na Drexel University – Pensilvânia, Estados Unidos; e com pós-graduação em maçonologia: história e filosofia, estatística, comportamento organizacional e marketing. Autor dos livros: Sistema de Informação de Marketing (SIM): Ferramenta de Apoio com Aplicações à Gestão Empresarial – Editora Altas (2010); Estudos em Administração com Enfoque em Pesquisas Quantitativas, Editora Apprehendere (2018); Cidades e Informações inteligentes para os cidadãos, Editora Appris (2019). Mande sua sugestão ou dúvidas para prof.claudio.unicentro@gmail.com

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.