Skip to content

Trem-Bala: um ótimo filme de ação dentro de uma comédia

Por Marcelo Minka

Hoje acordei exatamente 04:04. Dizem (os vídeos do Youtube) que quando olhamos para o relógio e vemos números repetidos assim, é sinal de um alinhamento espiritual. Eu só queria estar alinhado com seis números mágicos. Mas enquanto isto não acontece, vamos nos concentrar no texto sobre o filme.

Estreou esta semana o aguardado (por mim) Trem-Bala. Que traz duas coisas que eu adoro em filmes, muita ação e humor. Dirigido pelo ex-coordenador de coreografias cinematográficas e ex-dublê de atores, David Leitch, que só ficou conhecido mundialmente após comandar o elogiadíssimo Deadpool 2 (2018), Trem-Bala traz a marca registrada de Leitch, cenas de ação de tirar o fôlego com um humor altamente nonsense. Pense num Deadpool elevado ao quadrado.

Outro ponto forte da produção é a presença de Brad Pitt, interpretando um assassino de aluguel azarão de codinome Ladybug. E o papel caiu como uma luva para ele. Pitt, naquele meio termo entre tiozão e avô, ainda (meu Deus) continua gato. Com seu jeitão meio perdido e com boca torta quando fala, não se levando muito a sério, incorporou com perfeição este papel, segurando o ritmo frenético que comanda as cenas, do começo ao fim.

O filme conta também com um elenco estelar: Aaron Taylor-Johnson (Kick-Ass – Quebrando Tudo – 2010), Brian Tyree Henry (Atlanta – 2016), Joey King (A Barraca do Beijo – 2018), o Rapper Bad Bunny (Velozes e Furiosos 9 – 2021). E ficou bem claro que Leitch tem muita influência em Hollywood, conseguindo que tantos astros conciliassem suas agendas para mostrar a cara por segundos no longa, em participações especiais: Channing Tatum (Cidade Perdida – 2022), Ryan Reynolds (Deadpool 2 – 2018), Sandra Bullock (Oito Mulheres e um Segredo – 2018), entre muitos outros.

A produção estava em desenvolvimento há alguns anos e foi escrita pelo quase desconhecido Zak Olkewicz (Rua do Medo – 2021), adaptado do livro de Kotaro Isaka. Conta a história do assassino Ladybug, que embarca em um trem-bala no Japão para sua última missão antes da aposentadoria, tentando recuperar uma maleta cheia de dinheiro. É claro que ele vai precisar lutar com vários inimigos minuto a minuto e acaba se envolvendo em uma conspiração absurda.

Um ótimo filme de ação dentro de um ótimo filme de comédia ou vice-versa.

Marcelo Minka

Graduado em licenciatura em Artes Visuais, especialista em Mídias Interativas e mestre em Comunicação com concentração em Comunicação Visual. Atua como docente em disciplinas de Artes Visuais, Semiótica Visual, Antropologia Visual e Estética Visual. Cinéfilo nas horas vagas.

Foto: Divulgação

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.