Seu Dia a Dia- A correção do aluguel pode chegar em 24,5%? O que faço?

O assunto de hoje é a típica definição de inflação de custo, causada pelo aumento dos preços dos insumos de modo geral para as empresas (energia, embalagens, gasolina, impostos e dólar).

A influência que a inflação tem no nosso dia a dia é grande. Me refiro exatamente ao IGPM (Fundação Getúlio Vargas – FGV) que serve de correção para vários tipos de contratos.

Acumula alta de quase 22% no ano (2020) e de 24,25% nos últimos 12 meses (dez/19 a nov/20) e certamente já está causando muita dor de cabeça, uma vez que impacta na correção do aluguel e demais contratos.

Entender a forte alta do IGPM é compreender por meio de alguns exemplos, como a alta do preço do leite de caixa longa vida que saiu do valor médio de R$ 2,50 para R$ 3,70.

A consequência disso é que os preços de seus derivados foram às “alturas”, como o leite em pó, queijos e demais derivados. Eis a explicação, devido à estiagem (pouca chuva) e dólar caro, acima dos R$ 5.

Nessa ocasião, deparei-me com o depoimento de um amigo que ao saber que o seu aluguel teria uma forte correção de mais de 20%, procurou a imobiliária e conseguiu um bom acordo.

O que concluo é que, em tempos de vacas magras e gordas, sempre é importante procurar para possíveis acordos. É muito provável que aconteça se for um bom inquilino e aliado a um dono de imóvel sensível a situação atual. No caso do meu amigo, o reajuste foi de apenas 3%.

Deve estar pensando, foi uma boa negociação? Sem dúvida alguma, mas lembro que o reajuste está próximo do índice da inflação oficial adotado pelo governo federal no Brasil (IPCA – IBGE).

O IPCA acumulado nos 12 últimos meses é de 4,32% (out/19 a nov.2020) e serve de referência para as metas de inflação e para as alterações na taxa de juros.

Portanto, ao perceber essa situação, nada como uma boa conversa para resolver sua situação. Fica a reflexão da frase de Roberto Campos (economista – 1917 / 2001): “A inflação é um monstro brutal e cruel que tortura particularmente os assalariados.”

Fica a dica. Desejo uma ótima semana!

Cláudio Chiusoli

Professor de Administração na UNICENTRO – Universidade Estadual do Centro Oeste /PR. Economista formado pela UEL. Pós-doutor em Gestão Urbana pela PUCPR. Facebook: fb.me/claudio.luiz.chiusoli
Instagram: @claudio.chiusoli
Linkedin: https://br.linkedin.com/in/claudio-chiusoli-50819531
Mande sua sugestão ou dúvidas para prof.claudio.unicentro@gmail.com. Acompanhe meu canal do YouTube

Foto: Pixabay

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *