Poliamor, trisal

Para se viver o poliamor é preciso maturidade, jogo de cintura e muito desapego emocional

Por Sr. Pitaco*

Começa a pipocar a oficialização dos relacionamentos a três. Cansados da clandestinidade amorosa, muitos casais estão assumindo publicamente uma relação poligâmica. A questão é: A sociedade esta preparada para aceitar esse tipo de comportamento ou não?
Além das regras sociais tradicionais, é preciso estar atento as questões familiares, de convivência e limitações de espaço. Uma relação à dois já e muito difícil, imagina incluir uma terceira pessoa para dividir as escovas e todos os problemas do dia a dia. Convenhamos, antes de qualquer decisão nesse sentido é necessário estabelecer um pacto direto com Jó e absorver toda a sua paciência.
Também é preciso considerar que serão três famílias para escolher onde passar a Páscoa, o Natal e o Reveillon. Serão três sogras envolvidas, e talvez nem todas tenham a nora ou genro como filhos. Aliás, como será a denominação da terceira pessoa no relacionamento? O genro 01 ou 02? A nora 01 ou 02? As despesas do lar serão divididas por 3 pessoas ou mais? Nesse último ponto eu enxergo algo bem positivo, ainda mais em épocas de crise.
É fato que passamos por um período de transformação social e a sociedade passara por caminhos ainda não percorridos. Novos modelos de relacionamentos serão criados, e de nada adiantara os conservadores e moralistas torcerem o nariz.
Sair da clandestinidade e não precisar entrar escondido naquele clube de swing pode ser libertador. É preciso coragem para assumir esse posicionamento e todos aqueles que o fizerem, nesse momento, serão precursores dessa tendência. Como pioneiros colherão os primeiros frutos, doces ou não, mas abrirão as portas para novas possibilidades e formas de se amar.
Para os curiosos e adeptos a todos os modismos, é preciso muito cuidado. Uma relação a três ou mais pessoas envolve um grau de maturidade muito grande. O ciúme deve passar longe da personalidade de quem pretende enveredar pelos caminhos do poliamor. Se uma pessoa que vasculha o seu celular em busca de uma possível traição já passa do suficiente, imagine duas ou três.
Mas nem tudo é só dificuldade ou problema. Se houver cumplicidade e amor verdadeiro, o prêmio pode ser a multiplicação do amor e dos momentos alegres da vida. As chances do relacionamento cair naquela rotina tão indesejada pelos casais são bem menores. Também se certifique de estar com o condicionamento físico em dia, afinal, a sua vida sexual será bem mais ativa.
Dúvidas, questionamentos e brincadeiras à parte, toda forma de amor vale à pena. Propomos um brinde a todos aqueles que se despiram de quaisquer preconceitos, convenções e se arriscaram pela felicidade e pelo conceito de relacionamento que acreditam.

Especialista em vários temas. Possui formação acadêmica nas redes sociais e sofre influência direta do Facebook e Instagram.

Compartilhar:

1 comentário

  1. Ainda bem que Jesus está voltando e eu não vou ter que ver isso acontecer…kkkk

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.