Skip to content

Tia Telma Responde: Pensar em outras é trair?

“Estando numa relação séria, pensar em outras mulheres é trair?”

O amigo veio in box com a pergunta que o atormenta e, embora não seja do tipo de sacanagem como vocês gostam, vou tentar responder porque essa coluna é sobre sexo E comportamento. Então vamos lá. 

Foi a pergunta mais difícil de responder até agora, porque envolve moral, religião e ética. Eu conversei com vários amigos – homens e mulheres – o que cada um achava e não conseguimos chegar a um denominador em comum, a não ser com o Brad Pitt. Ele ficou sendo um hour concur. Ou seja, pensar em fazer sexo com Brad Pitt com certeza não é traição. Nem para homens nem para mulheres. O mesmo está valendo para Angelina Jolie, outra que tem permissão divina para fazer parte dos sonhos de homens e mulheres. Até eu pegaria a Angelina. HO!

No entanto, alguns amigos lembraram o Ato de Confissão dos Católicos: “Confesso a Deus, Pai Todo-Poderoso e a vós, irmãos, que pequei muitas vezes por pensamentos e palavras, atos e omissões, por minha culpa, minha tão grande culpa. E peço à Virgem Maria, aos Anjos e Santos, e a vós, irmãos, que rogueis por mim a Deus, Nosso Senhor”. Se você é católico, então, somente pensar em alguém que não seu cônjuge pode ser considerado sim, uma traição. 

Outros amigos me disseram que pensar é o primeiro passo para agir. Segundo eles, são em pequenos pensamentos que começa a traição, mesmo sem ser intencional. Para eles, o marido (ou esposa) que olha aquele mulherão (homão da porra) na praia e imagina se pegando com ela (ele) já estaria se iniciando no caminho da traição. Mas, de minha parte, eu não acredito que apenas um pensamento aleatório tenha força na “motivação da traição”. A não ser que o transforme em obsessão. 

Passar 24 horas pensando em outras(os) mulheres (homens) que não a (o) sua(seu) é outra coisa, porque aí estaria fugindo da realidade e “vivendo” a fantasia. Nesse caso, na minha modesta opinião, além de safada, a pessoa só vai sossegar quando começar a agir. E aí sim, é traição.  

Só um alerta: segundo o IBGE, 60% dos casamentos que terminam em divórcio tiveram a infidelidade como motivo principal. Do total, 57% dos homens e 54% das mulheres admitiram que já traíram, seja pessoalmente ou virtualmente.

Na minha opinião, o simples pensamento em outras mulheres (ou homens) não significa traição. Desde que ele não se transforme em ato. Com isso, quero dizer não fazer nada mesmo. Nem conversinha pelo whatsapp, nem elogios nas redes sociais, muito menos um convite para tomar café ou algo assim. Sonhar por sonhar, beleza. Eu acredito que a gente precisa de uma válvula de escape da rotina de vez em quando e uma fantasia com aquela(e) vizinha(o), uma vez ou outra, pode aliviar um stress entre o casal, por exemplo. 

No entanto, como ficou claro ali em cima, passar a vida sonhando com outras(os) não é legal, nem para você nem para sua(seu) parceira(o). Se você só consegue transar com sua(seu) companheira(o) pensando em outra(o), é sinal que algo está muito errado entre vocês. E vocês precisam se acertar, resolver seus problemas. 

A escritora e psiquiatra do Hospital Presbiteriano de Nova York, Weill-Cornell Medical College e psicanalista no Instituto Psicanalítico de Nova York Gail Saltz diz que um dos principais motivos porque os homens traem é que eles acreditam que é mais fácil procurar intimidade fora do casamento do que resolver os problemas em casa. Já as mulheres, segundo ela, traem porque se sentem carentes, desprezadas e ignoradas emocionalmente pelo cônjuge. Ou seja, um círculo vicioso. 

Então, amigo, tudo depende das circunstâncias, sua fé ou moral. Cada caso é um e só você pode dizer se está traindo ou não sua companheira com seus pensamentos. 

Foto: Visual Hunt

Telma Elorza

Jornalista profissional, palpiteira e galhofeira. Adora dar pitaco na vida dos outros enquanto vai levando a sua na flauta.


Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.