Skip to content

Tia Telma Responde – Minha esposa quer me ver comer uma trans. Será que é normal?

“Olá, minha esposa quer me ver comer uma trans. Será que é normal da parte dela? Ela já quis algumas vezes outra mulher mas nunca buscamos parceira. Agora ela me disse: ‘você é safado, gostaria de te ver comendo uma travesti’. Que faço?”

“Sou mulher e sonho em transar com uma travesti, mas nunca tive coragem de realizar. Será que sou normal?”

“Adoraria fazer um ménage com meu marido e uma travesti. Mas tenho vergonha de falar para ele. O que você aconselha? Devo esquecer essa fantasia?”

Bom, como vocês podem notar, chegaram várias perguntas a respeito de transar com travestis. Uma delas, inclusive, foi publicada nos comentários de uma das colunas. A fantasia envolvendo travestis parece ser bem comum. Aliás, pelo número de trans e travestis que sobrevivem com prostituição por falta oportunidades de trabalho e preconceito em outras áreas, é mais comum do que parece.

O detalhe aqui é que são três mulheres fantasiando relações sexuais com travestis. É normal? Claro que é. A sedução e a curiosidade exercidas por e sobre travestis é universal, atinge homens e mulheres. Que mulher nunca passou perto de um ponto de prostituição e não analisou uma travesti de cima à baixo, fazendo comparações mentais com o próprio corpo? Há trans e travestis belíssimas, que dão um banho de beleza e sensualidade em muita mulher cys. Quem não se lembra de Roberta Close que virou símbolo sexual nos anos de 1980-90?

A sedução da travesti é que ela reúne, em seu corpo, as curvas femininas e o órgão masculino, dois ícones da sexualidade humana. Seios e rola, pra ser mais explícita.

E isso é extremamente fascinante para uma mulher, principalmente porque transar com alguém que tem quase todas as armas femininas e um pênis seria quase uma experiência lésbica sem ser. Entendeu? Para algumas, com a heterossexualidade enraizada no mais profundo da sua consciência, não aceitaria sexo com uma mulher cys. Mas tendo pênis, tudo bem. Coisa besta que poderia ser resolvida com algumas sessões de psicoterapia, na minha opinião.

No caso de querer ver o marido comer uma travesti, está envolvida essa mesma questão. Ele vai transar com outra, mas a outra tem um pau, então não oferece ‘tanto’ perigo de roubar o seu homem. Como se uma vagina fosse suficiente para prender alguém.

Há também a questão de dois paus à disposição para brincar. Propor ao marido essa solução pode ser a realização de sonhos de muitas mulheres que não vão admitir nunca, às vezes nem a si mesma, a fantasia da dupla penetração.

De modo geral, acho válido que busquem a realização das fantasias. Porque não existe “normal” na sexualidade humana. Como me disse uma vez um médico que entrevistei: não importa de que maneira for, o importante é que transem e sejam felizes. Conversar com o maridão, sugerir a fantasia e realizá-la pode ser um up na vida sexual do casal. Mas com camisinha, claro.

Mande suas perguntas para o email telma@olondrinense.com.br

Telma Elorza

Jornalista profissional, palpiteira e galhofeira. Adora dar pitaco na vida dos outros enquanto vai levando a sua na flauta.


Foto: Valeria Boltneva no Pexels

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.