Skip to content

Rompeu o freio. E agora?

Por Telma Elorza

“Estava tendo relações com minha esposa e senti ‘um nervo’ que segura a pele da glande romper. Sangrou um pouco, minha esposa se preocupou. Gostaria de saber o porque isso acontece e se é  comum? Obrigado”

Caro leitor, isso é mais comum do que você pensa. Mas o que você chama de “nervo” é apenas uma pele fina que prende o prepúcio à glande do pênis. Esta pele, que se chama freio balano-prepucial e popularmente chamado de cabaço ou cabresto do homem, está presente em todos os caras cys não circuncizados ou que não tenham retirado a fimose. Portanto, sim, pode ocorrer o rompimento deste freio, uma hora ou outra, independentemente da idade do homem.

De modo geral, o freio não atrapalha as relações sexuais. A não ser que seja muito pequeno. Neste caso, chamado de freio curto, o ideal é que seja feita uma pequena cirurgia, chamada de frenuloplastia, para “cortá-lo”. O freio curto, além de poder provocar dor nas relações, impede a completa exposição da glande na hora da limpeza, favorecendo um acúmulo de secreções ali (esmegma) que, são for eficiente e frequentemente higienizado, pode causar infecções. Aí, meu filho, só consultando um urologista para saber o melhor tratamento.

Rompimento do freio

Quanto ao rompimento do freio em si, as fontes que consultei me dizem que não há nenhum problema, apesar do grande sangramento que pode ocorrer, o que pode ser assustador para todos os que presenciaram. Isso porque a região é muito vascularizada e, portanto, também deve ter vasos sanguíneos no freio. Compressão e gelo no local devem resolver o problema.

PORÉM, é preciso evitar relações por um período para aconteça a completa cicatrização. E cuidar, também, para que o local esteja sempre limpo, evitando infecções.

Em todo caso, aproveitando esse machucado, seria interessante consultar um urologista para ver como anda a saúde aí do seu amigo. Que tal? E isso é muito importante, para você e sua esposa. Uma pesquisa realizada em 2021, pelo Instituto Lado a Lado pela Vida, que ouviu 1.800 homens do Brasil, México, Colômbia e Argentina apontou que seis em cada 10 brasileiros só procuram o médico quando os sintomas se tornam insurportáveis. Nos outros países, o número é ainda maior: 7 em cada 10 só vão ao médico quando estão muito ruins.

Ou seja, com um machismo assim, não é à toa que os homens são diagnosticados tardiamente em algumas doenças que poderiam ser até fáceis de curar. Há muitas doenças, inclusive o câncer de pênis, que podem ser evitados com visitas regulares ao médico, coisa que boa parte das mulheres fazem costumeiramente, mas os homens relutam.

Então, meu amigo, aproveite que está machucado e vá visitar um médico, faça exames gerais e até o toque retal (não sei sua idade, mas se tiver 40 anos ou mais, tá na hora) para prevenir o câncer de próstata.

Espero ter ajudado.

Tem dúvidas sobre sexo? Mande sua pergunta para telma@olondrinense.com.br

O rompimento do freio que liga a glande ao prepúcio pode ser traumatico para quem vê o imenso sangramento. Mas será que é perigoso? Acompanhe
Tia Telma versão IA

Quem é Tia Telma?

Jornalista, divorciada, xereta por natureza e que sempre se interessou muito por sexo. Com a vida, aprendeu várias coisas, mas a principal é que sexo é uma coisa natural e deve ser sempre prazeroso.

Leia mais colunas Tia Telma Responde

Siga O LONDRINENSE no Instagram e Facebook

(*) O conteúdo das colunas não reflete, necessariamente, a opinião do O LONDRINENSE.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.