Skip to content

Meu marido me trocou pela masturbação. O que posso fazer?

“Sou casada há 10 anos e, nos últimos dois anos, não fiz sexo mais que três vezes. No começo, achei que ele não me procurava porque tinha engordado 15 quilos na gravidez e não consegui perder. Mas, fiz dieta, comecei a malhar e recuperei meu corpo. Para ser sincera, estou até mais gostosa que antes, porque jogo toda a energia sexual nos exercícios. Mesmo assim, ele não parece se interessar. Eu o provoco e nada. Porém já o flagrei várias vezes assistindo vídeos pornôs e se masturbando. Como posso fazer ele voltar a ter interesse em mim? Eu o amo muito, mas preciso de sexo”.

Foto: Getty Imagens

Uma situação difícil, essa vivida pela leitora. Porque a falta de interesse sexual do parceiro pode atrapalhar muito a relação a dois. O amor envolve também fazer sexo e nenhuma relação se sustenta se um dos parceiros não está satisfeito sexualmente. E dois anos praticamente a seco, realmente é deixar qualquer pessoa normal e saudável bem desesperada.

A primeira sugestão minha é que a leitora tente uma conversa franca com o marido para saber o que está acontecendo. A falta de interesse sexual, numa pessoa que teve relações sexuais constantes no passado pode ser causada por vários fatores. A maioria deles, psicológicos. Então seria interessante essa conversa para ver o que está rolando.

Sim, eu sei que é difícil chegar num parceiro/companheiro/amigo/marido e falar “estamos com problemas e precisamos resolver isso”. Ainda mais se o assunto é sexo e desempenho sexual. E o medo de magoar alguém muito querido? No entanto, isso é extremamente necessário, mesmo que ambos saiam magoados.

Entre os possíveis motivos para a desmotivação sexual estão vários fatores. Pode ser um problema de saúde, por exemplo. Transtornos de ansiedade, transtorno obsessivo compulsivo (TOC) e síndrome do pânico fazem com que boa parte dos homens perca a libido. Uma queda abrupta de testosterona no corpo também. Ou seja, é preciso que passe por consulta médica para identificar qual o problema e tratamento.

Além disso, a leitora indicou outros dois pontos que podem servir de alerta de que é preciso buscar ajuda profissional psicológica. O primeiro é a gravidez. A mudança corporal da mulher, durante a gestação, pode desestimular sexualmente alguns homens. Principalmente aqueles que param de ver a mulher e passam a olhar como mãe. A “santidade” da maternidade, para esses, não permite desejos sexuais. Psicólogo já!

Outro ponto é o fato de ele conseguir se masturbar vendo filmes pornôs. Isso pode significar que pode estar viciado em pornografia. E isso está cada dia mais comum, hoje em dia. A internet possibilitou acesso fácil, gratuito e variado de conteúdo pornográfico, a qualquer hora do dia ou da noite. Ou seja, permitiu que houvesse estímulos frequentes para masturbação. E masturbação é fácil e prazerosa, principalmente porque não requer a responsabilidade de fazer o parceiro gozar.

O vício em pornografia é como qualquer outro vício. O adicto pode ser qualquer um, homens e mulheres, independentemente de orientação sexual. E sofre com o vício, pois detona a vida profissional, sexual e social. Enfim, precisa de ajuda.

Fica a sugestão para leitora e para quem vive a mesma situação com o (a) parceiro (a): converse, descubra qual o problema e procure ajudar.

Mande suas dúvidas para o email telma@olondrinense.com.br

Quem é Telma Elorza, a Tia Telma?

Jornalista, divorciada, xereta por natureza e que sempre se interessou muito por sexo. Com a vida, aprendeu várias coisas, mas a principal é que sexo é uma coisa natural e deve ser sempre prazeroso.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.