Skip to content

Meu marido acabou com nosso casamento por causa de um vibrador

Por Telma Elorza

“Infelizmente, meu marido decidiu terminar nosso casamento de 11 anos após achar meu vibrador que já não usava há anos, porque não me adaptei. Enfim, ele mexeu no meu guarda roupa e achou. É complicado. Como eu tenho que aturar a punheta dele de anos e, por causa do vibrador, acabar com um relacionamento.”

O comentário da leitora chegou na coluna Descobri que minha mulher tem um vibrador. O que faço?, publicada em setembro de 2022. O comentário já está há um tempinho lá, mas estava me incomodando. Fiquei em dúvida se escreveria ou não uma coluna sobre isso, mas a leitora me pareceu muito perdida e sofrendo. Então resolvi escrever para tentar esclarecer um pouco as coisas e ajudá-la entender o que aconteceu.

Minha querida, se ele quis terminar o casamento por causa de um vibrador, eu acho que foi livramento para você. Porque esse homem não é homem suficiente para você e já estava querendo sair do casamento. Ele simplesmente pegou a “desculpinha” mais fácil, que estava à mão, para por fim no relacionamento.

Porque um homem de verdade não vai terminar um casamento de anos por causa de um vibrador. Pelo contrário. Um homem de verdade, um cara preocupado com você e seu prazer, vai aproveitar a oportunidade e inventar novas maneiras de apimentar as relações sexuais entre o casal.

Medo de vibradores só tem o cara com masculinidade frágil, aquele que vê o brinquedo como um concorrente e se sente insuficiente para disputar a preferência da mulher. Ele se mede pelo tamanho do brinquedo e “perde” vergonhosamente. Isso lhe causa raiva e desconta esse sentimento na mulher, jogando a “culpa” sobre os ombros da mulher. Ou seja, você se livrou de um cara medíocre, inseguro, machista e abusivo. Você merece os parabéns e coisa bem melhor.

Quanto ao fato de não se adaptar aos vibradores, isso se deve porque você deve ter tentado uma ou duas vezes e desistido. Ou comprou um modelo errado. Nem todos são legais e/ou fáceis de usar. Sugiro que tente comprar um modelo bem simples para começar a se adaptar. Meu primeiro vibrador – há centenas de anos – foi um bullet, uma espécie de capsula ligada por fio a um controle remoto, como este. Depois vieram outros, de vários modelos com ou sem vibração, inclusive os de formatos de pênis. Pode, inclusive, pensar em investir em um sugador de clitóris. São maravilhosos.

Todos meus “brinquedinhos” foram apresentados aos namorados e casinhos. E só um recusou brincarmos juntos. Esse dispensei e nunca mais quis nada com ele. Masculinidade frágil, meu bem.

Enfim, é isso. Dê graças por ter se livrado de um cara que se mostrou um babaca e esteja preparada para coisas melhores na sua vida. Não se deixe abater, use brinquedos, conheça seu corpo e comece a exigir homens melhores na sua vida. Você merece.

Tem dúvidas sobre sexo? Mande um e-mail para telma@olondrinense.com.br

Quem é Tia Telma?

Jornalista, divorciada, xereta por natureza e que sempre se interessou muito por sexo. Com a vida, aprendeu várias coisas, mas a principal é que sexo é uma coisa natural e deve ser sempre prazeroso.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.