Skip to content

10 estabelecimentos de Londrina que deixaram saudades – e você era freguês.

Muitas lojas das décadas de 1970 e 1980 fecharam as portas, mas permanecem até hoje na memória afetiva dos londrinenses. Sim, faltaram diversos. O Londrinense selecionou alguns que marcaram época. Quais ficaram de fora? Sugestões abertas

Antônio Mariano Júnior
Equipe O Londrinense

LOJAS HM/AUTO CENTER HM

Vendia-se de um tudo naquele estabelecimento, que ficava no cruzamento das ruas Quintino Bocaiúva e Sergipe. Popularmente conhecida como HM, a loja vendia confecções, eletrodomésticos, materiais para pesca e até mesmo equipamentos de som. A franquia curitibana chegou em Londrina no final da década de 1940.  Manteve loja também na Avenida Paraná com João Cândido. Aqui, também instalou o Auto Center HM, no entroncamento das ruas Benjamin Constant com Paraíba (atual Igreja Universal).  Um slogan marcou gerações:  pneu carecou, HM trocou. Fechou suas portas em 1997. Permaneceu na memória afetiva dos Londrinenses.

KIKO´S

Gente fina, elegante e da alta classe só comprava roupas na badalada loja cravada no cruzamento das ruas Pio XII e João Cândido: a Kiko’s. Que trouxe a Londrina grifes de sucesso como a Soft Machine, Fiorucci, Triton, Zoomp, Marshall e, posteriormente, a Forum. Trocando em miúdos, objetos de desejo de muitos nas décadas de 1970 e 1980, principalmente. A Kiko’s iniciou suas atividades comerciais no início de 1970, sob comando dos empresários Kiko e Angelina Bertin.  A Kiko’s encerrou expediente em 2000. Detalhe curioso: no endereço funcionava, anteriormente, um açougue.

MESBLA

A Mesbla imperou por quase duas décadas no Calçadão de Londrina, mais precisamente na Praça Gabriel Martins. O “letreiro” imponente tomava conta da fachada de uma das mais populares e saudosas loja de departamentos. Consumidores da região também frequentavam a Mesbla, que vendia confecções para ambos s sexos, enxovais para cama, mesa e banho, perfumes, tênis transados, até discos em vinil e fitas K7, entre outros itens. Era chique comprar na Mesbla, que abriu suas portas em Londrina em 1981 e chegou a ter 53 funcionários. Encerrou as atividades em dezembro de 1998.

CASA HUDDERSFIELD

Por muito tempo, a Casa Huddersfield resistiu bravamente ao mercado de confecções prontas. Manteve a postura clássica pertinente a um estabelecimento de tecidos de altíssima qualidade, desde sua inauguração em Londrina, em 1949. Cravada no coração de Londrina, no Calçadão, entre as avenidas São Paulo e Rio de Janeiro, homens e mulheres buscavam cortes de tecidos finos como casimiras italiana e inglesas, sedas, linhos, tricoline, tergal, xadrez escocês, entre outras “fazendas”. A loja tinha um slogan memorável: “Huddersfield, difícil de pronunciar, fácil de encontrar”. Após 52 anos, Huddersfield Tecidos parou de funcionar. Um dos motivos alegados teria sido o reduzido número de alfaiates na cidade.

CASAS REGENTE

Outra tradicional loja de tecidos e confecções ficou na saudade dos consumidores londrinenses. Trata-se da Casas Regente, localizada na esquina da Rua Sergipe com a Avenida São Paulo. Um ponto comercial tradicional e popular que resistiu durante 34 anos. Muita gente comprou cortes de tecidos, roupas prontas para ambos os sexos, confecções de cama, mesa e banho. A centenária rede de lojas começou a enfrentar dificuldades financeiras após a abertura das importações no governo Fernando Collor. Em novembro de 1996, a filial de Londrina despediu-se do comércio londrinense.

CELEIRO CALÇADOS

Quando se fala em calçados feminino de alto padrão, o nome de Glória Funaro é sempre citado. Por mais de três décadas, a empresária fez da Celeiro Calçados uma referência de bom gosto e qualidade também em bolsas, cintos e acessórios. O empreendimento de sucesso começou no início da década de 1970, na residência de Glorinha Funaro, como é mais conhecida. Logo em seguida, a Celeiro Calçados foi para a Avenida Paraná com a João Cândido (na atual Riachuelo), depois para a Galeria Vila Rica e, posteriormente, na Alameda Miguel Blasi. O estabelecimento era frequentado pelo público feminino de alta classe, que também adquiria sapatos da marca Gloria Funaro. A grife atingiu status nacional. A Celeiro Calçados fechou o ponto no final da década de 1990.

DELTA VÍDEO

Era prazeroso passar pelas prateleiras em busca de filmes clássicos ou da hora; de títulos nacionais ou estrangeiros, independentemente do gênero. Das fitas VHS ou DVD, a locadora Delta Vídeo era o paraíso de cinéfilos de todos os quilates, principalmente aos finais de semana quando se transformava também em ponto de encontro. A locadora, de propriedade do casal Suely e Odival Matos, foi fundada em 1986 e passou por três endereços até inaugurar a megastore, na avenida Higienópolis. Chegou a ter quatro lojas em Londrina. Após 27 anos, a Delta Vídeo anunciou o seu “The End.”. Foi vencida pela concorrência desleal da pirataria e sites com downloads gratuitos. A Delta deixou cenas inesquecíveis na lembrança afetiva dos londrinenses.

HIPERMECADO JUMBO

Não se sabe o porquê, mas um dos supermercados mais lembrados pelos londrinense é o Jumbo/Pão de Açúcar. Pode pesquisar nas redes sociais! Quando se trata de relembrar o passado e coisa e tal, o estabelecimento que tinha um elefante na fachada é sempre citado. O Jumbo instalou-se em londrina por pelo menos uma década, entre 1970 e 1980, na avenida JK, próximo ao Ginásio de Esportes Moringão. Foi o primeiro hipermercado de Londrina. Todo mundo levou compras nos sacos de papel, que traziam o elefante estampado.  O grupo Pão de Açúcar decidiu fechar o Jumbo, no final da década de 1980.

MIREX

Onde comprar um mimo para recém-nascido? A amiga não titubeou e indicou a Mirex à sua conhecida. “Fechou?”, indagou. Fechou!  A loja estava tão incorporada ao cotidiano comercial da cidade, que para algumas pessoas ainda era uma referência em moda infantil e artigos para gestantes. O grupo Mirex chegou a ocupar 12 endereços em Londrina e cidades da região.  A loja mais marcante ficava na confluência do Calçadão com a Rua Hugo Cabral. A variedade de produtos agradava consumidores de todos os bolsos. O fechamento ocorreu em 2000. Parece que foi ontem, né?

GURILÂNDIA

Muitas crianças de Londrina e região tomaram rumo na vida com os sapatos da Gurilândia. Que até hoje atiça as reminiscências de muitas pessoas, agora adultas, que viram o tempo girar no carrossel do estabelecimento. O brinquedo fez a alegria de gerações. A Gurilândia comercializou também, com o tempo, vestuário infantil e brinquedos a clientes de todas as classes sociais. Crianças não têm classe social. Para muitos pequenos londrinenses, a felicidade situava-se na Avenida Paraná, ao lado das Lojas Americanas. Aquele carrossel…

Fotos e agradecimentos:

Lojas HM – Roselene Neves, Marcos Antonio Dias e integrantes do grupo de ex-Hermacianos, formado por ex-funcionários das Lojas HM de Londrina/Arquivo Pessoal

Kiko´s – André Bertin/Arquivo Pessoal

Mesbla – Heraldo Felipe de Faria/ LONDRINA EM FOTOS

Huddersfield- site da Organização Comunitária FOCOLONDRINA

Casas Regente – Heraldo Felipe de Faria/ Londrina-Memória Viva

Celeiro Calçados – Chris Funaro (Christiane Esteves Trombini) / Arquivo Pessoal

Jumbo – Carlos Ribeiro‎ para a página Londrina -Memória Viva

Demais imagens: Reprodução. Os autores das fotos podem reivindicar os devidos créditos ao jornal O Londrinense

Assessorias: Elisiê Peixoto e Adilson Melo

Compartilhar:

39 Comentários

  1. Por favor, o correto é:
    Heraldo Felipe de Faria
    LONDRINA EM FOTOS

    Obrigado

  2. E ainda faltou a GRILL da Praça, saia de ibiporã com meu pai para tomar chopp na praça.

    1. Era de um patrício que vendia lanches e cachorro quente com salsichas assadas nad cantoneiras de aço. Ficava na praça Gabriel Martins.

  3. Faltou muitos
    Arapuã
    Prosdócimo
    Feirão de londrina
    Móveis paulista
    Casa sato
    Karazaua
    Loja lord
    Gigante
    Casa esporte
    Etc etc

    1. Me desculpem mais essa reportagem está muito mal informada. A Celeiro Calçados atuou em Londrina até 2017. Júlio Funaro comandou a Celeiro por 27 anos de 1990 até 2017. Encerraram às atividades no Shopping Aurora

    2. Faltou o barzinho Bis bisteca, Posteco, a Boate Ponteio
      D’andreia, casas Buri, Casas Fuganti, Minuano e etc

  4. Faltaram algumas importantes,Casas Fuganti,Londrina Discos/Irmãos Santos,Santos Som Studio,Casas Blanc,Loja Lord,Farmácia Maria Isabel,Sininho de Ouro,Karazawa,Lojas Brasileiras,Armarinho Paulista,Sergio Magazine,Irmãos Jabur,Casas Buri,Papelaria Central,Unicenter…

    1. Rangus próximo ao morningão, bar beco, Sávio sorvete, boate kalahari, New time, balance, viola de ouro, millennium, cine contour, loja lovely, padaria pão puro na maringa

    2. Tinha um fliperama ali perto do bosque, alguém lembra o nome?

  5. Faltou a mercearia Martins & Fernandes, os supermercados Superbom e PegPag, as sorveterias Effen e Papitto’s, o cinema Cine Augustus, o Armarinhos Paulista, a Loja Brasileiras.

  6. HM não era uma franquia. Era uma rede de lojas e pertencia integralmente à família Hermes Macedo. Lógico que em uma lista das “dez mais”, sempre alguém vai achar alguma faltante, como Loja Maimone, Casa Stocco, e a loja do Mineiro (Mercado Shangri-Lá), dentre outras.

  7. Sem falar nos restaurantes, como o Caloni com bom sorvete; Pingo d´Água, Restaurante Bolero, e os cinemas, Augustus, Londrina, Avenida, Brasília entre outros.

  8. Gostaria muito que alguém contasse a história comercial da Quintino da década de 1960… Rádios, escolas de datilografia, secos e molhados, peixarias, lojas de automóveis, sapatarias, recauchutagens de pneus, sorveterias, dentistas, bares, lanchonetes, quitandas…

  9. A enooorme…. Lojas Brasileiras. Concorrente da Americanas e seus dois andares e três lanchonetes.

  10. Seria bom lembrar também dos bons restaurantes: Dante, Flag, San Remo, O Casarão daquela época, entre outros. Bons tempos.

  11. Tenho ATÉ hoje um rádio relógio q comprei a praso na .DISAPEL não vi ninguém falar dessa loja kkk

    1. Nesta loja comprei minha primeira máquina de lavar roupas……..

  12. Nossa fiz parte da equipe Hermes Macedo E Casas Regente.

  13. Tinha o supermercado Jumbo no shopping Com Tour tbm. Sempre q ia com meus pais ficava pulando tentando alcançar o pé do elefante no letreiro!
    Faltou as lojas Brasileiras ao lado do Com Tour tbm…

  14. Lojas icônicas que faltaram:
    Prosdócimo na Av Paraná, ao lado das Americanas. Lojas Brasileiras anexo ao Comtour Shopping. Bons tempos…

  15. E vcs Londrina não falam dos cinemas só de Londrina mas moro há 40 anos no Rio de Janeiro

  16. Faltam as LOJAS PERNAMBUCANAS, na av.Paraná.

  17. POIS BEM JA QUE É PRA FAZER FLASH-BACK , FALTÁRAM : CASAS PAULO, CASA WALTER, DIAS PASTORINHO, BAZAR AJIMURA, RESTAURANTE PLANALTO, RESTAURATE BUFFET ATLANTICO, CHURRASCARI ACAMPO GRANDE, CHURRASCARIA GAÚCHA, MAIRYNK GÓES, MARACAJÚ, TRANSPARANÁ, CORAÇAO MELAO, TIGRAO, ONE WAY, STEP BY STEP, RUSH DO MEU AMIGO IVAL , BATURITHÉ DO MEU AMIGO ELY YABU, NOSSO KIBERAMA DO AMIGO SEU MICHEL, BAR DO SOUZA, CANTINHOS BAR, BOÁTE PINK PANTHER, CAFÉ SET, CASTELINHO, BOATE GRUTA, NEW TIME, O CASARAO, KALAHARY, BOATE HOLANDESA, SUISSA, BOÁTE DO-RE-MI, SOM DO BRAZAO, SOM DA RU, BOATINHA DO COWNTRY CLUB, BALANCÊ, BIG WALLEY, DISCOTEQUE FOTO ART, BATAVO, NOSSO PADOCK COM MEU AMIGO HELIAO, NOSSO , BAIANO, O REI DA BATIDA, SAPOS BAR, BAR DO CARLAO, SOM NOS COLÉGIOS , VILAO, SOM DOS JAPAS NO UTERÁ, CASA SPORT, SPORT WILSON, BARBEIRO DA RUA SERGIPE, NOBILE CABELEIREIROS, A NOSSA GELOBEL, PASTEL MEL, VITAMINA NO JAPA DA SERGIPE, NOSSA RIVOLI A CASA DE MÁSSAS MAIS ANTIGA DE LONDRINA DO MEU AMIGO MARCOS, RESTAURANTE RODEIO, OS RESTAURANTES TAIWAN TAI PEI, BODE CHEIROSO, HAPPEN PIZZA, RANGUS , PAPPA PIZZA, BABY BUFFALO , BIS BISTECA, KERO KERRY, GATO KERRY, UAI, PAO DE QUEIJO, SÁVIO SORVETERIA, BANCA DE JORNAL DO SEU PEDRO, JUNTAMENTE COM O CALDO DE CANA NA MESMA CALÇÁDA DO ANTIGO FÓRUM, FLIPERAMA DO BOLIVAR, DOCERIA CEREJA, , PADARIA OLYMPIA, NOSSO AMIGO ARNALDO , O ESPANHOL, MENEZES ALFAIÁTE, CARTÓLA, E NOSSO AMIGO PICOLLINO HEIM, CASA FELIPE, LOJAS ZOGBBI , SANTOS SOM ESTUDIO COM NOSSO SAUDOSO SEU ANTONIO E SEU FILHO TONINHO, CASAS GARÇA, REGENTE QUE TOMAMOS MUITO SORVETE AMERICANO DE GRÁÇA, CASA PARAÍBA, POSTO DAS BICICLETAS, SELARIA ESTRÊLA, BOÁTE JOY, EMPÓRIO GUIMARAES, O FAMOSO SANTARENA, FRIENDS, E DÁLHE, SIROGOHAN, BOATE MANHHATAN, A FLASH DANCE NO CINCAO, CASA DE SHOW APOTEOSI, ALI NA RIO BRANCO, KAWALI COUNTRY BAR, E AGRADEÇO POR LEMBRAREM MAIS CIMA A FAMÓZA CASA STOCCO. SOU PAULO FILHO DO DONO, SEU CARLOS, ALIÁS SAUDÁDES

  18. Lembrar da Lanchonete e Restaurante Rodoviária Ltda ao lado do Armarinho paulista, do Yoshio Óbito mestre dos ternos na rua Sergipe com sua Alfaiataria Óbito, das Casas Pombal secos e molhados, das casas árias, do Sinésio Magazine, das Casas Real sapatos, da padaria sussa e Olímpia, da padaria que acordava o centro de Londrina quando assava seu doces e bolos a saudosa Padaria União na praça Gabriel Martins, da churrascaria do Compadre, da loja de alumínios do Sr. Escudeiro na rua Sergipe, dos restaurantes: Rodeio, boleto, do Elite, de lojas de secos e molhados dos Tagliari, dos Delalíbera, da Alfaiataria central, Da vidraçaria na Pernambuco perto da Sergipe, da loja de materiais de construção do Sr. Manuel Maria das Neves esposo de D. Irene , da imobiliária do Daniel Gonçalves, do Adelino Português que tantas obras amostrou de enorme importância para a cidade e de tantas outras lembranças que passaria dias para lembrar.☀️️ Amada e querida Londrina.

    1. Faltou as Casas Blanc e a Eletro Radiolar..

  19. QUE GENTE CHATA DO C*(&(@ NOS COMENTÁRIOS!!!

    A ideia é citar 10 estabelecimentos que deixaram saudade e vem um bando de mala sem alça “ai, faltou isso, faltou aquilo”.

    Vão escrever um blog ou um livro então, seus zé ruela!! Aí no teu material você coloca “1 bilhão de lojas que deixaram saudades”.

    E, mesmo assim, vão vir outros zé ruela igual vocês enchendo o saco: “ai, faltou o bar do Zezinho que tinha na esquina de casa”.

    1. É isso mesmo. Em vez de comentarem sobre a lista ficam colocando até o carrinho de cachorro quente “que tinha na esquina de casa” e não existe mais. Esse é o povo mala que acaba com qualquer conversa.

  20. Só não comprava na Kiko’s.
    Adorava dançar na Gruta e no Balancê.
    Bar do Souza era bom demais.
    Ainda bem que o Valentino sobreviveu.
    E vai ficar na saudade Menina Bar e Vilão Bar. ☹️

    1. Frequentei o Balancê durante anos. Só parei quando fui morar em Curitiba. Conheci uma Gláucia lá, seria você?

  21. Conheci todas essas lojas e realmente deixaram saudades!!
    O Jumbo era pertinho de casa e eu era frequentadora assídua

    Uma Londrina de grandes e boas lembranças!

  22. Faltou o Supermercado Vila Real, o Rink de patinação, do Zé Galinha. Que saudades da panificadora Olímpia do doce Spumone, do cinema Augustus, que ficava embaixo do meu prédio William Davis., da confeitaria Suissa, do Pastel Mel, do senhorzinho que fazia o amendoim com chocolate na frente do cinema, do ballet do professor Pascoal Benites, do Country Clube, da loja Americana e suas balas sortidas, da Holandesa, da Tarantella, da Rivoli, do Colégio Hugo Dimas, do Colégio Mãe de Deus, do posto de gasolina Garoto que pertenceu ao me um pai, do bosque, da Catedral.

  23. Churrascaria Chopim na rua Paraiba 190, o predio era do Hermes Macedo, no Parque de Exposiçoes Ney Braga, Primeiro RODIZIO DO BRASIL, criado por seu Omir e Getulio. em 1965 recebeu o Presidente Castelo Branco onde o mesmo tomou uma cerveja Londrina com fermento super F 60 e uma cerveja preta CHOPIM, de onde veio o nome da Churrascaria. O dono da Cervejaria Londrina era o empreendedor português Fausto Tavares, pai da economista Maria Conceição Tavares, radicada no Rio de Janeiro, ex-deputada federal e professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).. A churrascaria CHOPIM, com sua VARIEDADES CHOPIM, que depois se tornou o RODIZIO GAUCHO, de GAUCHO só tinha seus criadores, é LONDRINENSE, quer queiram ou não. QUEM QUIZER CONFIRMAR, liguem para a FOLHA DE LONDRINA e perguntem ao JORNALISTA OSVALDO MILITÃO, TESTEMUNHA OCULQAR DESTA HISTORIA, como dizia o REPORTE ESSO. São fatos que nossa JUVENTUDE NÃO SABEM. . Muito obrigado pela oportunidade

  24. O RODIZIO como chamam hoje começou em 1961/1962, com a criação do CHURRASCO DE CUPIM, ate então como dizia o senhor SILVIO BUSSADORI, dono do abatedouro em Londrina, SERVIA PARA FAZER ”’morta’n’ dela” OU dar para os cachorros, que ficavam mastigando um bom tempo ser encomodar, KKKKKK, ,. quem fez o primeiro CUPIM COMO CHURRASCO E DESCOBRIU COMO FAZE-LO MACIO FOI O SR. OMIR com seu churrasqueiro MANE.

  25. FALEI DA CHURRASCARIA CHOPIM , NA RUA PARAIBA 190 E NO PARQUE DE EXPOSIÇAO NEY BRAGA. O CRIADOR DO RODIZIO FOI SR. OMIR E GETULIO, COM A CHURRASCARIA CHOPIM, NOME DE UMA ANTIGA CERVEJA PRETA DA MALTARIA E CERVEJARIA LONDRIAN, CUJO PROPRIETARIO ERA O empreendedor português Fausto Tavares, pai da economista Maria Conceição Tavares, radicada no Rio de Janeiro, ex-deputada federal e professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).. EM 1965 COM O SUCESSO DO RODIZIO CRIADO EM LONDRINA, FOI SERVIDO O PRESIDENTE CASTELO BRANCO, ENDE ELE EXPERIMENTOU A CEREVEJA lONDRINA E A CERVEJA PRETA CHOPIM, DE ONDE VEIO O NOME DA CHURRASCARIA. O PRIMEIRO RODIZIO DO BRASIL, CRIADO POR GAUCHOS MAS RADICADOS EM LONDRINA

    “RODIZIO, TU ES LONDRINENSE. , QUER QUEIRAM OU NÃO” DESDE 1961/1962. CRIAÇAO DE OMIR E GETULIO, GAUCHOS DE ERECHIM.
    QUEM QUIZER CONFIRMAR , É SOLIGSAR PARA O JORNALISTA “” OSVALDO MILITÃO” DA FOLHA DE LONDRINA E DA TV.

    MUITO OBRIGADO PELA OPORTUNIDADE DE CONTAR UM POUCO DA HISTORIA DE LONDRINA.

    1. Faltou o bar pé na cova na rua Paranaguá

  26. Saudades destes pontos que marcaram nossa história. Lembro bem da Mesbla, Cine Augustus, HM. Saudades imensas pois marcaram nossas vidas e temos muitas lembranças.

  27. QUE MATERIA BACANA… ME TROUXE MUITAS LEMBRANÇAS DE ÉPOCA QUE MINHA AVÓ E TIOS E TIAS AVÓS AINDA ERAM VIVOS… E PASSEAR PELO CALÇADÃO ERA UMA ATIVIDADE DAS FAMILIAS.. PARABENS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.