Por Telma Elorza Ela caminha pelas ruas da infância com um olhar surpreso. A nostalgia surge em cada nova construção – para ela – que visualiza no caminho. “Aqui não ficava a casa do Manoelzinho da Dita?”, se pergunta a ao ver a loja de camisetas que aparenta já estarLeia mais

Compartilhar: