Skip to content

Nova Ordem Mundial: verdade ou apenas teoria?

Por Cláudio Chiusoli

Hoje, é inegável que grupos e blocos globais se unem baseados em afinidades econômicas, ideológicas e religiosas.

Se não bastasse a questão econômica, em termos religiosos no mundo 31% são cristãos, 24% islâmicos, 15% hindus e 7% budistas, representando um pouco mais de 3/4 da população mundial. Excluindo aqueles sem afiliação religiosa, é cerca de 16%.

Um tema atual e polêmico, com suas peculiaridades e mistérios, diz a respeito da Nova Ordem Mundial (NOM).

É compreendida como um grande bloco econômico que surgiu pelo fim de grandes conflitos, pela ascensão ou queda do poder, por eventos econômicos marcantes e por mudanças sociais e tecnológicas.

Há alguns que comentam que há uma teoria da conspiração entre as elites políticas, grandes líderes empresariais e governos que planejam criar um governo mundial totalitário.

Estas teorias muitas vezes baseiam-se na falta de informação, em preconceitos e em ideologias extremas e sem fundamento na realidade.

Por outro lado, este discurso também se refere a um novo período de pensamento político e econômico relacionado com a governança global.

Devido à globalização da economia, ao avanço tecnológico e à diversidade cultural, hoje, no mundo, existem múltiplos centros de poder. Estes incluem os Estados Unidos, a Europa e o mercado asiático.

Ao consultar diversas fontes, como sites e vídeos, chego a um breve resumo do que pode ser compreendida como o surgimento da Nova Ordem Mundial, que começa assim:

Com o fim da primeira guerra mundial, o império alemão terminou, os Estados Unidos cresceram.

Com o fim da segunda guerra mundial, o nazismo e o fascismo foram derrotados, o mundo foi dividido em blocos capitalistas, liderado pelos Estados Unidos e comunistas, liderado pela União Soviética. Nesse tempo, a Organização das Nações Unidas (ONU) foi criada.

Com o fim da Guerra Fria, final da década de 80, a queda do muro de Berlim e o desmembramento da União Soviética, inaugurou-se uma era de globalização.

Com a unipolaridade, os Estados Unidos tornaram-se a única superpotência do mundo.

Nova Ordem

E, atualmente, está a emergir um sistema global multipolarizado nos quais países como a China, a Índia e o Brasil estão a ganhar cada vez mais protagonismo e estão a surgir novos desafios globais, do ponto de vista econômico, religioso e político.

Então, no que você acredita?

Boa semana. Gratidão!

Cláudio Chiusoli

A Nova Ordem Mundial é compreendida como um grande bloco econômico que surgiu pela ascensão ou queda de cemtros de poder, por eventos econômicos marcantes e por mudanças sociais e tecnológicas

Professor de Administração na UNICENTRO – Universidade Estadual do Centro Oeste /PR. Economista formado pela UEL. Pós-doutor em Gestão Urbana pela PUCPR. Mande sua sugestão ou dúvidas para prof.claudio.unicentro@gmail.com. Acompanhe meu canal do e minhas redes sociais Linkedin, Facebook Instagram.

Leia todas as colunas de Economia no Seu Dia a Dia

(*) O conteúdo das colunas não reflete, necessariamente, a opinião do O LONDRINENSE.

Compartilhar:

1 comentário

  1. O Brasil ganha protagonismo mas não consegue resolver velhas questões que o impedem de avançar. O sistema político é corrupto, os gastos públicos são exorbitantes e a carga tributária é muito onerosa. O Brasil é ineficiente quando precisa implementar reformas, pois sacrificaria os interesses de muitos. E todos querem mudanças, mas ninguém quer mexer no seu. A verdade é esta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.