Skip to content

Exame na próstata: é necessário e salva vidas

Por Benísio Ferreira da Silva Filho (*)

Relaxa, amigo! Não precisa entrar em pânico, mas também não vamos fingir que é só fazer um exame de PSA e está tudo resolvido. Vamos desmistificar isso tudo. Então, você pensa: ‘Ah, não quero ninguém mexendo na minha próstata, só quero fazer o tal PSA’. Bom, amigo, não é bem assim. Estamos em uma era de tecnologia avançada, é verdade. Mas, se preciso, o médico pode sim precisar dar uma olhadinha na sua próstata via ‘exame do toque’.

LEIA TAMBÉM

Caso você não tenha entendido, vou ser mais direto e sutil que o ator Antônio Fagundes na propaganda. Existe, sim, a necessidade da confirmação via toque de que há uma alteração de tamanho e densidade indicando a necessidade de uma biópsia prostática ou outro conjunto de exames que ajudem o médico a identificar se é câncer ou outro problema que possa acometer a próstata, como por exemplo a hiperplasia prostática benigna, que não é câncer, mas tem sinais clínicos parecidos com o câncer. Por isso, o médico precisa ter todos os meios para ter certeza e o quanto antes realizar intervenções. Lembre-se, precisamos de você vivo, deixe sua vaidade e preconceito de lado. 

Pensa comigo: a próstata fica lá embaixo, perto do reto. Se algo está errado, dá para sentir pelo toque, uma espécie de check-up anatômico. E olha, nem todo aumento é câncer. Muitos homens depois dos 50 passam por isso e não é nada grave como eu disse, pode ser só uma hiperplasia benigna. Mas como saber? O médico pede exames e uma biópsia para depois confirmar.

Próstata: PSA dever ser acompanhamento

O exame de PSA (abreviatura em inglês para Prostate Specific Antigen ou “antígeno prostático específico”) é uma proteína produzida só na próstata, que ajuda na composição e organização final do sêmen. Só ele não resolve tudo e não é perfeito. Tem atleta ciclista, depois de uma prova longa, que tem o PSA lá nas alturas. Vai andar a cavalo por muito tempo ou pratica hipismo? Devido a posição anatômica da próstata essas batidas (do selim da bicicleta ou da sela do cavalo) podem lançar mais PSA na corrente sanguínea e isso não é câncer obviamente. É uma consequência da atividade, além de outros exemplos.

O exame de PSA não dever ser o único para detectar qualquer irregularidade na próstata. O exame de toque pode ser essencial na prevenção do câncer

O PSA é um exame que deve ser usado para acompanhamento. Ele não é decisivo e o médico tem papel importante em juntar todas as investigações clínicas e as fornecidas pelo laboratório para diagnosticar mais rápido o problema na próstata. Se for câncer, quanto antes detectado, melhor o prognóstico e sobrevida dos pacientes.

Quando o PSA fica importante? Quando ele sinaliza que tem algo diferente acontecendo. Mas atenção, tem tipo de câncer que não altera o PSA. Então, não use isso como desculpa para não visitar o médico. Se sentir dor, dificuldade para urinar, incômodo para evacuar ou qualquer coisa estranha, busque ajuda de um profissional.

E se alguém soltar aquela piada no churrasco, dizendo que você está na idade de fazer o exame, deixe a piada de lado e lembre-se que o importante é ter certeza de que está tudo bem de verdade. Como biomédico, afirmo, esse exame isolado não é garantia de saúde. Não se esconda, não vale a pena. Já perdemos muitos amigos e conhecidos que, por machismo ou falta de informação, seguraram informações que poderiam ter salvado suas vidas. Se algo não estiver certo, corre para o médico e faz o exame. Cuide de você!  

(*) Biomédico, mestre em Ciências da Saúde e Doutor em Biotecnologia e em Biologia Celular e Molecular, Coordenador do curso de Biomedicina no Centro Universitário Internacional UNINTER

Leia também – Aposentadoria para professor: quais são as regras?

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.