Skip to content

Paraná Rosa lança edital para pesquisa voltado a mulheres com câncer de mama

A iniciativa é para mulheres que atuam como pesquisadoras e estão vinculadas às Instituições Científicas e Tecnológicas (ICT) do Estado do Paraná. É a primeira ação desse tipo no país

Agência Estadual de Notícias

Como parte das ações do Paraná Rosa, foi lançado o edital “Pesquisa Básica e Aplicada – Edição Outubro Rosa”, por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SETI), que incentiva a produção de pesquisadoras diagnosticadas com câncer de mama. A iniciativa é voltada para mulheres que atuam como pesquisadoras e estão vinculadas às Instituições Científicas e Tecnológicas (ICT) do Paraná. É a primeira ação desse tipo no país.

LEIA TAMBÉM

O objetivo da inciativa é apoiar o desenvolvimento da investigação científica com estímulo à produção científica, tecnológica e de inovação. O apoio financeiro é direcionado às pesquisas vinculadas a cinco áreas prioritárias: agricultura e agronegócio; biotecnologia e saúde; energias inteligentes; cidades inteligentes; educação, sociedade e economia; e duas áreas transversais: desenvolvimento sustentável e transformação digital. Podem se beneficiar do programa apenas pesquisadoras diagnosticadas com câncer de mama.

O secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Bona, explica que a proposta é manter a competitividade das mulheres na investigação científica.

“Esse edital é mais uma inovação que a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e a Fundação Araucária promovem porque os editais acadêmicos são muito centrados no produtivismo científico. E um pesquisador quando acometido por uma doença, como é o caso do câncer de mama, dada a rigorosidade do tratamento, tem a sua capacidade laboral prejudicada porque a sua capacidade produtiva decai bastante”, explicou.

Bona disse ainda que foi o depoimento de uma professora que lutou contra o câncer e o venceu motivou que o Estado pensasse em lançar um edital que não tivesse o mesmo rigor e competitividade científica universal. A ideia é propiciar a pessoas que viveram a experiência limite do confronto com uma doença grave como o câncer de mama a possibilidade de retomar a vida acadêmica, os índices de produtividade anteriores e ter o apoio do Estado para isso. 

Recursos para pesquisa

Edital para pesquisa vai disponibilizar R$2 milhões e cada projeto pode receber até R$100 mil, destinados a bolsa, aquisação de materiais e suporte

Serão disponibilizados R$ 2 milhões para o edital, por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e da Fundação Araucária. Cada projeto poderá receber até R$ 100 mil, que serão destinados para a concessão de bolsa-auxílio para estudantes de graduação e profissionais graduados e, também, para a aquisição de materiais para o desenvolvimento das pesquisas e suporte para deslocamentos.

O valor custeará até quatro bolsas por projeto, sendo duas na modalidade de Iniciação Científica, no valor de R$ 700 mensais e duas bolsas na modalidade Apoio Técnico, para profissionais graduados em diversas áreas com dedicação de 20 horas semanais. Para a modalidade Apoio Técnico, o valor mensal da bolsa é de R$ 1.375. Ambas terão duração de até 24 meses. As inscrições estão abertas e podem ser feitas até o dia 30 de novembro. Os detalhes do edital podem ser consultados AQUI.

Leia mais – Estou envelhecendo e não gosto disso

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.