Quanto vale um clique perto da destruição psicológica sofrida pelas pessoas?

Podemos chamar de estupro psicológico o que foi feito com Klara Castanho pelos apresentadores Leo Dias e Antonia Fontenelle?

Mirella Fontana

O LONDRINENSE

Quem somos nós para julgar alguém? Como podemos julgar sem ter vivido a história de outra pessoa? Que mal essa menina fez? Que mal fizeram a ela?

Acabo de ler a nota que a Comissão de Ética dos Meios de Comunicação da Associação Brasileira de Imprensa emitiu: “Mais um estupro. Mais um crime contra a mulher a impulsionar a audiência de blogs e portais. A Comissão de Ética dos Meios de Comunicação da Associação Brasileira de Imprensa vem a público manifestar sua indignação diante do comportamento antiético de jornalistas e diretores de portais e demais veículos de comunicação que exploram casos de vítimas de violência sexual para ampliar o número de seguidores virtuais”.

Quanto vale um clique perto da destruição e sensacionalismo que fizeram com essa menina? Ela não sofreu apenas um estupro, ela perdeu sua privacidade, como se o ocorrido já não fosse sofrimento bastante.

Um “jornalista” como Leo Dias deveria perder o direito de escrever para qualquer veículo de comunicação. E a Antônia, ao meu ver, deveria parar de receber do Youtube, assim como foi feito com o Monark. Já que esse mundo prega o cancelamento a tantas pessoas, que exerçam isso a quem é de direito e merecido.

E não são só eles, não. Isso deveria ser proibido, o sofrimento alheio não pode servir para que pessoas ganhem dinheiro, que é o que acontece hoje em dia na internet e na TV também. Sofrimento não deveria ser monetizado! É cruel!

E que as pessoas aprendam a cuidar de suas próprias vidas, porque a desgraça, que causa tanta curiosidade, rende muito dinheiro a quem faz a fofoca e muita dor a quem sofre.

É, a desgraça dá ibope! E a empatia, o respeito e a compaixão ao próximo já não existem faz tempo…

Imagem: Portal dos Famosos

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.