Prefeito segue Estado e revoga uso obrigatório de máscaras

A partir de hoje, quem quiser poderá retirar a máscara de proteção ao ar livre em Londrina. No entanto, uso continuará obrigatório em locais fechados, como determina o decreto estadual

Telma Elorza com assessorias

O LONDRINENSE

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, revogou, na noite de ontem, decreto Municipal nº 457 de 09 de abril de 2020, que tratava da obrigatoriedade do uso de máscara na cidade. Com isso, ficará valendo o decreto estadual 10.530, de 16 de março de 2022, que permite que o uso de máscaras de proteção contra Covid-19 passa a ser opcional ao ar livre a partir desta quinta-feira (17). No entanto, em locais fechados (eventos, transporte público, trabalho ou comércio) o uso continua obrigatório. A liberação também vale para crianças menores de 12 anos, a critério dos pais, em espaços abertos ou fechados.

A Secretaria de Estado da Saúde deve emitir algumas resoluções para regulamentar as regras de uso em alguns espaços públicos.

O uso de máscaras era obrigatório no Estado desde 28 de abril de 2020. A mudança conta com aprovação do comitê científico da Secretaria de Estado da Saúde e leva em consideração o controle no quadro epidemiológico, com baixo índice de ocupação dos leitos exclusivos para a Covid-19, ampla vacinação dos paranaenses e manutenção do quadro de estabilidade do cenário após o Carnaval.

A diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Carissa F. Etienne, alertou que ainda é muito cedo para baixar a guarda. “Quando os lugares relaxam as medidas no momento errado, a transmissão aumenta perigosamente e perdemos mais vidas”, disse Etienne na coletiva de imprensa da OPAS, realizada nesta quarta-feira (9). A diretora pediu aos países que baseiem suas decisões em avaliações de risco e dados de saúde, e que reforcem as orientações de saúde pública se casos aumentarem. “É provável que a COVID-19 tenha vindo para ficar. Devemos aprender a conviver com esse vírus e nos adaptar rapidamente às novas mudanças”, disse.

Na Europa e na Ásia, o número de casos de Covid -19 voltou a crescer depois que vários países permitiram intensas flexibilizações nas medidas sanitárias de prevenção ao coronavírus. Isso está deixando as autoridades de saúde mundiais em alerta, com a preocupação de uma nova onda da doença.

Na Alemanha, o número de casos diários passou de 67 mil no dia 6 de março para 237 mil na última sexta-feira (11), segundo com dados da Universidade Johns Hopkins, que faz o rastreamento da pandemia do coronavírus. A China colocou em confinamento obrigatório cerca de 30 milhões de pessoas, por causa do aumento de casos no país.

Confira os decretos aqui:

Foto: Arquivo/Agência Brasil

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.