Pílulas do underground

Por Rogério Rigoni

Fala, meninas e meninos do ROCK!

Já tomaram sua pílula musical de bandas independentes? Ou o purgante musical da atualidade?

Se você ainda está preso a diarreia musical atual, sugiro que faça uma visita a farmácia do underground. Lá você encontra o remédio que está precisando para os ouvidos.

Quando fui visitar o underground pela primeira vez, nunca mais quis voltar. Encontrei meu remédio e tudo que minha alma jovem precisava.

Continuo assim até hoje, graças ao bom “Deus do Underground”.

Não tenho uma banda, mas escrevo sobre rock. Tenho um programa na rádio com minha esposa. Que é bem eclético e tocamos a “Cena Independente Autoral” do Paraná!

Prestes a completar 50 anos, esse remédio nunca me deixou na mão. Ele me alucinou com Sex Pistols e Ramones na minha adolescência. Depois amoleceu meu pescoço escutando Sepultura e Metallica. Quando fui no primeiro show punk aqui em Londrina, o remedinho do underground me abraçou e as bandas de “nome” perderam a magia. Agora eu queria era o lado B do bagulho, eu queria era endoidar o cabeção.

Para falar que o véio aqui não escutou nada de bandas grandes… Eu ando escutando Depeche Mode que, para mim e o Vinicius da banda Almighty Devildogs, é uma “pusta” banda massa. Mas a verdade é que eu só ando escutando bandas independentes há uns bons anos, desde que o rock se suicidou. Não tem nada de bom para se escutar, tanto nacionalmente como internacionalmente. E de boa… eu que não vou ficar escutando banda que já acabou ou banda que o vocalista saiu e a banda continuou… continuou uma bosta! Nós temos o UNDERGROUND, meu camarada!

Ultimamente tenho comprado EP 7 polegadas de várias bandas foda, principalmente bandas hard core, que gosto demais da conta. Isso graças a Zoom Discos de Curitiba, que tem feito esse roqueiro véio, feliz da vida.

Fora que tem muita banda foda por esse Brasil afora e como eu já disse: tem para todos os ouvidos. Vamos de algumas, se vocês se interessarem é só pesquisar que acha, facinho!

Tem a banda Capitão Albatroz que conheci semana passada, que tem uma sonoridade muito massa.

A banda Lacus, que tem seu primeiro single lançado este ano, e já tem mais material pronto para ser lançado. Detalhe, também conheci essa banda semana passada e a sonoridade deles é muito massa.

Banda Cigarras que voltaram a se reunir e vem música boa, com certeza.

She is Dead está com novo single, First Day Of My Life, no Spotify.

Gritando HC, quebrando tudo!

As minhas queridas da Klitores Kaos, preparando material novo.

Luanda Ilustradora, fantástica arrasando no seu trabalho. Inclusive, vamos ter a honra da logomarca do DNA Rock Paraná ser feita por ela. Luanda fez a capa de CD para muita banda foda, fora flyers e outros trampos.

Banda Refugiadas HC, recentemente formada e já estão arrebentando.

Banda Refugiadas -Foto: Acervo pessoal da banda

Banda BonoVo, com seu punk rock, lá do Tocantins.

Banda BonoVo -Foto: arquivo pessoal banda

Banda Ansiolíticos, com seu hard core matador.

Kanichi Band, um “Duo” foda que merece atenção.

Asteroides Trio e seu Rockabilly

Menstrual Cremps, da Inglaterra.

Vulvarine, Vienna.

Doll Circus, Rosenheim.

Maid of Ace, Inglaterra.

Dee Skusting & The Rodents, L.A

Reverendo Frankenstein com seu disquinho foda “Está vivo… Está vivo!”.

Sakim de Kola, com seu rock irreverente.

Terremotor Surf, com seu surf music arrasador.

E assim minha dose homeopática de underground tem sido regularmente tomada e continua me fazendo muito bem. Inclusive minha alma está mais jovem, pois música é sorriso para alma e sorrir faz a alma rejuvenescer.

Bora tomar sua pílula de underground?

BORA PRO ROCK!

Foi comerciante a vida toda, se rebelou e assumiu seu lado de escultor. A música que sempre foi sua paixão! Rock and roll na vida e na arte!

Foto: Klitoris Kaos/Acervo pessoal da banda

Compartilhar:

1 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.