O charme tranquilo de Enghien-les-Bains

Por Chantal Manoncourt

Conhecida por seu centro termal, seu famoso cassino e seu lago cristalino, a pequena cidade de Enghien-les-Bains oferece muitas vantagens entre relaxamento e prazer.

A cerca de dez km de Paris há um ar de férias. O lago, bem no centro da cidade, é um maravilhoso patrimônio da natureza, um paraíso para os pássaros, convidando o caminhante a um belo passeio pedestre de 3 km, ladeado por plátanos centenários e postes de iluminação ornamentados. Os bancos estão dispostos para aproveitar a calma envolvente e descobrir os muitos miradouros sobre os jardins, incluindo o Jardim das Rosas, o emblemático casino, o maior de França, enquanto admira os veleiros, gaivotas ou barcos de pesca.

A água é inseparável do desenvolvimento e da reputação da Enghien. Após a descoberta das águas sulfurosas, nasceu em 1820 o primeiro centro termal e a cidade adquiriu uma reputação que se desenvolveria ao longo dos séculos XIX e XX. O lema da cidade é : “Estas fontes que dão força e coragem“.

A cura do rei Luís XVIII de uma úlcera na perna, graças às virtudes das águas, contribuiu ainda mais para a reputação da cidade termal. Com o surgimento do primeiro trem, em 1846, ligando Paris a Enghien em menos de 30 minutos, a cidade experimentou um rápido crescimento e mais e mais hóspedes foram chegando. Em 1863, os banhos termais foram substituídos por um complexo de tratamento que se tornou um dos mais modernos e populares do cenário europeu.

A notoriedade de Enghien atingiu sua idade de ouro. Os banhos, o lago, o cassino, os bailes atraíram muitas personalidades, incluindo Napoleão III, explicando assim a profusão de residências soberbas como uma piscadela exótica desses viajantes ricos. Villas com estilos arquitetônicos tão diversos quanto extravagantes, lembrando castelos escoceses, casas flamengas, chalés suíços, mansão com torre que tornam Enghien tão charmosa.

Finalmente, para relaxar, há um suntuoso spa, um campo de golfe, um hipódromo, um teatro, um festival de jazz e nos arredores a floresta de Montmorency, a vila de Saint-Prix e o castelo de Montligeon, um território rico em belas descobertas.

Fotos: © Ville d’Enghien-les-Bains

Chantal Manoncourt

Parisiense, arqueóloga e jornalista, apaixonada pelo Brasil, já escreveu vários livros sobre turismo brasileiro

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.