Skip to content

Meu extraordinário encontro com Nossa Senhora

Por André Luiz Lima

Esses dias, sonhei com Nossa Senhora. Eu era criança, estava no quintal da minha casa e, ao olhar para o céu, lá estava Nossa Senhora entre as nuvens. Um sinal de que estou protegido! Nossa Senhora de Aparecida é vista como uma fonte de beleza, amor e inspiração, e a arte é uma ferramenta poderosa para transmitir esses aspectos, entre tantos outros.

LEIA TAMBÉM

Na Arte dos Encontros, mesmo em sonhos, aprendi a valorizar o momento e o que está por trás, nos bastidores, pois é aí que encontramos o que realmente importa. Sendo assim, achei importante voltar aos nossos encontros por aqui, depois de gravar um podcast falando sobre minha trajetória e perceber que compartilhei mais sobre os bastidores do que sobre meus sucessos. No entanto, são os bastidores que nos levam aos resultados, nos transformando, tornando-nos mais fortes para superar as barreiras do impossível, vencendo cada obstáculo e abrindo caminho para seguir nossos sonhos.

Nossa Senhora e a semente

Pois é! Para isso, precisamos ter fé e acreditar, mesmo que seja complexo. No sonho, Nossa Senhora me entregava uma semente e dizia para plantá-la em silêncio, longe de olhares curiosos, esperando que cresça e floresça. Eu deveria guardá-la e cultivá-la no meu íntimo, sem a pressa de mostrar ao mundo. Afinal, nem tudo precisa ser compartilhado.

Valorizar nossos segredos, conquistas e aprendizados é importante para que a verdadeira essência não se perca, pois cada alegria e tristeza, cada lição e desafio, são pedaços da história que compomos. Se contarmos tudo sem pensar, talvez deixemos de viver com profundidade. Nossa evolução também precisa de privacidade, um espaço só nosso onde olhamos para nossos erros e vitórias e decidimos como queremos seguir. Quando não compartilhamos algo, não é para esconder, mas sim para proteger. Crescer de verdade vem do equilíbrio entre o que mostramos e o que guardamos só para nós.

Em um mundo que adora mostrar tudo, valorizo o que está por trás, nos bastidores. Isso me faz lembrar os conselhos da minha avó Eudóxia, que com seu olhar de proteção, sempre me dizia: “Boca fechada, André. Guarde seus segredos e vá construindo sua história.” E assim, minha estrada foi se construindo, com altos e baixos. Quando chego no topo da montanha, fico lá, olhando para baixo e vendo como consegui chegar até ali, e sigo em direção à próxima escalada. Cada um tem sua própria montanha.

Na Arte dos Encontros, compartilho meus momentos doces depois de ter muita coragem nos bastidores. Realmente, não é algo fácil. Mas voltando à minha avó, acho que esse olhar de proteção, sem julgamento e apenas me abençoando, me ajudou a traçar meus sonhos ainda quando eu era criança, e ser fiel a eles me deu aval para ir atrás do que realmente valia a pena para mim, mesmo tendo que enfrentar uma multidão para me impedir. O olhar dela era o antídoto para o “sai da frente, não me corta as asas, eu preciso voar”. E lá fui eu para os enfrentamentos e aprendizados que me ajudaram a vencer barreiras com criatividade.

Relato aqui minhas conquistas, enfrentamentos e aprendizados a partir da Arte, que entendo como uma criação humana de valores estéticos que sintetizam nossas emoções, histórias, sentimentos e cultura. Ou seja, é um conjunto de procedimentos usados para criar obras, onde aplicamos nossos conhecimentos e esse olhar humano para enfrentar desafios me inspira, me dá coragem e entusiasmo, sendo minhas ferramentas de trabalho.

Aos poucos, vou compartilhando aqui com vocês meus bastidores, que se transformam em técnicas que até hoje sinalizam o respeito por mim no meio do caos. Minha jornada se abriu quando fui estudar no exterior, começando minhas aventuras em culturas tão diversas, estudando, atuando, dirigindo, dando cursos ou simplesmente encontrando amigos em vários países: Inglaterra, Escócia, Espanha, Suíça, França, Itália, Grécia, Equador, Colômbia, Polônia, Portugal, Peru e por aí fui reunindo grandes pessoas com suas histórias, seus olhares de proteção, me inspirando e desmitificando crenças, fazendo conexões e transformando mundos através de técnicas, trocas e conversas.

Nossas diferenças, tão iguais, se converteram no meu melhor olhar, o ofício de contar histórias a partir da Arte, seja atuando, escrevendo, dirigindo, dando cursos e mentorias sobre a Arte na Comunicação Relacional. Acredito que, para cumprirmos nossa jornada, precisamos olhar para nós mesmos, melhorar nossa comunicação nos relacionamentos, usar da criatividade, oportunizar a expressão das peculiaridades de cada um, sem julgamento, valorizando o ser, aceitando e respeitando as diferenças, permitindo-se (re)conhecer nossa essência.

Para terminar nosso encontro de hoje, deixo aqui a importância da minha avó Eudóxia, do seu olhar sobre mim, assim como de Nossa Senhora da Aparecida, padroeira do Brasil, que me visita às vezes em sonhos. Antes de dormir, eu pedia bênção, Vó, e ela respondia, “Deus te abençoe, meu neto.” Com essa proteção, sigo caminhando na Arte dos Encontros.

André Luiz Lima

Londrinense, ator, diretor, professor, palestrante e produtor cultural. Siga os Instagrans de André, @allconnecting e @aondevaiandre

Leia todas as colunas sobre A Arte dos Encontros

(*) O conteúdo das colunas não reflete, necessariamente, a opinião do O LONDRINENSE.

Fotos: Acervo pessoal

Compartilhar:

6 Comentários

  1. Estou feliz com a continuidade de Arte dos encontros. Matérias sempre instigantes. Grata

  2. Sempre um encontro de aprendizados. Arte , comunicação , técnicas e vivências que acrescentam verdades em nosso desenvolvimento . Podemos sim sonhar com nossos antepassados, escrever poesias e prosas. Estamos conectados , passado, presente alerta e futuro com fé . Nossa vida é um palco, permitir a entrada dos artistas . A Vida é ARTE. Gratidão André✍A retrospectiva de minha vida,e o Livro A Enxada.

  3. Bom dia André, obrigada por compartilhar um pouco da sua história.Estamos neste mundo para ser Luz e cumprir a nossa trajetória neste mundo.E o que fica e o Amor.O Amor que recebemos e o Amor que a gente da.

  4. E que venham outros sonhos e encontros com o “divino”, com suas novas tarefas e novas sementes a plantar e deixar florescer !!!

  5. Bravoooo…!!! Andre’ , tocou minha vida há muitos passados.
    Pude ver e sentir seus movimentos de arte e evolução espiritual e profissional un ser de luz con extensões divinas mágicas e de grandes méritos…parabéns êxitos garantidos por onde passar e a quem tocar…!!! Meu abraço carinhoso
    Jane Cuban

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.