Não quer passar o Dia dos Namorados sozinho? Veja o que não fazer em um app de relacionamento

Ghosting, perfil sem fotos, falta de criatividade e pouca profundidade nas conversas diminuem as chances de conexão entre usuários

O LONDRINENSE com Assessoria
Passar pelo Dia dos Namorados sem estar em um relacionamento não é algo solitário. Cerca de 54% dos brasileiros não estão em uma relação romântica, de acordo com pesquisa da Ipsos. Apesar de algumas pessoas gostarem da ‘solteirice’, uma grande parte deseja ter um par romântico. Esse número se reflete em aplicativos de relacionamento sério, como o Par Perfeito, que tem mais de 40 milhões de inscritos.

Com média de 3 mil casais formados por mês, o aplicativo promete facilitar a busca por um par ideal através de filtros de interesse, que acabam por mostrar usuários que se identificam. Para facilitar a busca de um par, a presidente do Match Group na América Latina, responsável pelo Par Perfeito, Eugênia Del Vigna, fala sobre as “boas práticas” e o que deve ser evitado no app.

1. Tratar alguém como “apenas mais um”Em alguns casos, em que o usuário tem muitos pares, é difícil administrar tempo e atenção para cada pessoa, prejudicando inclusive, os pares que se identificam mais. É preciso organização para conseguir engatar e manter uma conversa com seus pares.

2. Perder seu tempo com quem faz “ghosting”Sumir, desaparecer por dias, até meses, e depois voltar a responder a conversa do nada. Fazer ghosting mostra que a pessoa não está tão interessada assim e que pode ter outras prioridades. Dessa forma é quase impossível que algum relacionamento avance.

3. Fazer sempre as mesmas perguntasTalvez este seja o comportamento mais comum em aplicativos. Ao conhecer alguém novo, costumamos seguir um roteiro pronto de perguntas, que muitas vezes não chamam a atenção da pessoa, não fazem a conversa fluir e podem desanimar o par. O interessante é apostar em perguntas criativas e que se destaquem dos outros. 

4. Coloque boas fotos Perfis com fotos são 15 vezes mais vistos. Além disso, 60% das pessoas preferem selfies por mostrarem ao usuário como ele(a) realmente é, segundo o Estudo dos Solteiros de 2018, que entrevistou 5.200 usuários dos sites do Match Group.

5. Stalkeie Não é novidade, mas Stalkear (investigar as redes sociais) do seu par pode fazer muita diferença na hora de dar par e do primeiro encontro. Através das redes sociais você consegue entender mais como é a personalidade do seu par e sobre quais temas conversar. Com esse curto guia em mãos, o solteiro ou solteira que quer se relacionar está pronto para melhor aproveitar tudo que o aplicativo tem a oferecer, e quem sabe, encontrar um par perfeito. “Os apps de relacionamento geram oportunidades para pessoas, que talvez nunca fossem se cruzar fora da internet, se encontrem. Os contatos virtuais permitem que parceiros conheçam pessoas fora de seus círculos de convívio habitual”, conclui a presidente do Match Group LatAm. 

Sobre o Par PerfeitoFundado em 2000, o Par Perfeito é a maior plataforma de relacionamento online do Brasil e pertence ao Match Group LatAm, empresa detentora de outras marcas como Tinder, Match, Divino Amor e OurTime. Por meio de seu algoritmo inteligente, atua como uma curadoria de relacionamentos, transformando dados em conexões reais. Usado por mais de 40 milhões de usuários no Brasil, oferece filtros para buscas detalhadas dos perfis cadastrados, indicando o índice de compatibilidade entre eles. A excelência tecnológica aliada à interação intuitiva e à política de privacidade, permitem que as pessoas encontrem o par ideal. Está disponível para Android, iOS e pelo site www.parperfeito.com.br.
Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.