Skip to content

5 curiosidades sobre a região da Friuli-Venezia Giulia

Por Edmilson Palermo Soares

A região de Friuli, também chamada de Friuli-Venezia Giulia, é a região mais ao Nordeste da Itália.

Esta região já fez parte da República Veneziana, passando muito tempo sob o domínio do Império Austro-húngaro. Durante a Idade Média, a localização estratégica fez dela uma parada obrigatória da rota das especiarias do Mediterrâneo, trazendo influências multiculturais para a região. Foi através dos viajantes macedônios do leste que se deve o plantio das primeiras vinhas da região.

LEIA TAMBÉM

Vamos conhecer algumas curiosidades desta região.

1 – Friuli-Venezia Giulia: a região que mais produz vinhos brancos

Mais de 60% da produção da região é de vinhos brancos. Isto se deve principalmente pela retomada da viticultura regional nos anos 1980 que estava em declínio desde a praga da Filoxera que ocorreu entre 1850 – 1878 em toda a Europa. A uva responsável por este “renascimento” foi a Pinot Grigio (na França, conhecida como Pinot Gris). Os produtores locais passaram a engarrafar suas próprias uvas em vez de vender para as cooperativas (muito comum em toda a Itália), existindo uma forte influência eslava e germânica nos métodos e processos de produção.

2 – Sistema de controle de vinhos

Como no resto da Itália, Friuli-Venezia Giulia cumpre o sistema Denominazione di Origine Controllata (DOC/DOCG), tendo então as seguintes denominações:

12 DOCs

4 DOCGs (Colli Orientali dei Friuli Picolit, Lison, Ramandolo e Rosazzo)

3 IGTs (Alto Livenza, delle Venezie e Venezia Giulia).

Vale a pena destacar as quatro das principais regiões de Friuli:

Friuli Grave DOC

Colli Orientali del Friuli DOCG e DOC

Collio DOC

Carso DOC

3 – Vinho de meditação

Na hora de meditar, que tal fazer isso tomando um vinho?

Conheça os DOCG´s da Região do Colli Orientali del Friuli: Ramandolo (feito com a uva Verduzzo) e o Picolit (feito com a uva Picolit).

São vinhos raros, difíceis de serem encontrados e normalmente estão numa faixa de preços que vai de 30 euros até mais de 100 euros nos principais produtores. São vinhos muito especiais.  Rico em sabores de mel e acácia, juntamente com figos, frutas secas e aromas minerais com doçura que é contrabalançada pela acidezEles combinam perfeitamente com sobremesas à base de avelã, queijos envelhecidos ou apenas sozinhos, como vino da meditazione. 

Vinho da região de Friuli-Venezia Giulia

4 – A Metade da produção da Friuli-Venezia Giulia em um único DOC

Esta região DOC é formada por um grande vale plano onde o solo é formado por muitas pedras grandes. Durante o dia, estas pedras são aquecidas pelo sol e a noite superesfriam. Isso ajuda as uvas a amadurecerem durante o dia, mantendo a acidez alta. As temperaturas excessivas são moderadas pelo mar Adriático (Mediterrâneo).

As uvas que reinam por aqui são a Pinot Grigio e a Glera (Prosecco). A mesma versão do Processo desta região também é encontrada no Veneto.

Os vinhos são leves e moderadamente picantes, com notas herbáceas suaves (lembra groselha) e aromas cítricos, e devem ser consumidos entre 2 a 3 anos. Os preços são mais baixos em comparação as outras regiões, sendo uma boa alternativa.

5 – Você encontra vinhos laranja

Carso DOC fica nas colinas da área de Trieste (arvores) e é bastante pequeno e conhecido por seus vinhos laranja.

O vinho laranja é um método tradicional de fazer vinho branco, deixando o suco manter contato com a casca da uva enquanto o vinho branco fermenta (prática usada normalmente para vinhos tintos).

Os vinhos laranja entraram em moda devido à sua sinergia com o movimento slow food. Os sabores variam de frutas secas a folhas de chá e especiarias doces. Os vinhos apresentam alta acidez, tons minerais sutis, tanino macio e um final longo e azedo.

Os vinhos são feitos em estilo oxidativo, o que significa que são surpreendentemente estáveis ​​e podem envelhecer mais. Na melhor das hipóteses, decante sempre por algumas horas antes de servir.

Até o momento, supostamente existem apenas quatro produtores praticando essa técnica.

Por essas curiosidades, vale a pena você visitar as Vinícolas da Friuli-Venezia Giulia onde as pessoas são sempre acolhedoras e gentis, e surpreenda-se com novos sabores e a variedade de uvas. Um brinde!

Edmilson Palermo Soares

Enófilo, sócio proprietário da Confraria da Taverna, loja de vinhos e espumantes que traz novas experiências no mundo do vinho, estudioso e entusiasta, com conhecimento prático provando vinhos de mais de 20 países e diversas uvas desconhecidas do público em geral. Me siga nas redes sociais: no Instagram @contaverna, Facebook Confraria da Taverna e Linkedin

Leia todas as colunas do Mundo do Vinho

Foto: Freepik

(*) O conteúdo das colunas não reflete, necessariamente, a opinião do O LONDRINENSE.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.