Skip to content

Vin Santo: um ilustre desconhecido

Por Edmilson Palermo Soares

Depois de falarmos, nas últimas semanas, sobre os famosos vinhos da Toscana (Chianti, Brunello, Nobre de Montalcino, Supertoscans), vamos falar sobre um vinho pouco conhecido desta região, o Vin Santo.

É um tipo de vinho doce, de sobremesa, tradicional da Toscana e da Úmbria, feito com as uvas trebbiano e malvasia. Pode também ser produzido com sangiovese, sendo chamado de Vin Santo occhio di pernice (fulvo).

Existem várias versões sobre a origem do nome.

Vin Santo: nome antigo

A versão da cidade de Siena fala de um frade franciscano que, em 1348, curava as vítimas da praga com um vinho que era comumente usados pelos frades para celebrar a missa. Logo, a crença de que o vinho tinha propriedades milagrosas se espalhou, trazendo o nome de Vin Santo.

A versão de Florença se refere a um evento durante o Concilio de Florença (1439), onde um grego (Giovanni Bessarione) estava bebendo um vinho Pretto e teria dito: “Este é o vinho Xantos“, referindo-se a um vinho de sobremesa grego de Santorini. A partir daí o vinho Pretto foi chamado Vin Santo.

O que eu acredito que seja uma versão menos romântica é o fato de ser um vinho utilizado para a missa, e isso ser associado ao Vinho Santo….Vin Santo.

O Vin Santo é um tipo de vinho doce, de sobremesa, que é muito consumido com o biscoito Cantucci e acompanhado com bom queijo pecorino
Foto: Telma Elorza com IA

Existem vários tipo de Vin Santo:

  • Vin Santo del Chianti DOC
  • Vin Santo del Chianti Classico DOC
  • Vin Santo del Chianti Classico Occhio di Pernice
  • Vin Santo di Carmignano
  • Vin Santo di Carmignano Occhio di Pernice
  • Vin Santo Montepulciano DOC
  • Vin Santo Montepulciano Occhio di Pernice

As uvas são colhidas (malvasia e trebbiano), depois os cachos selecionados, vão para a chamada “vinsantaia” onde ficam pendurados em ganchos para perder líquido e aumentar a concentração de açúcar (apassimento).

Depois ocorre todo o processo de vinificação. O envelhecimento deve ocorrer em barris de carvalho pequenos. O vinho só pode ser vendido depois do terceiro ano após a colheita. Podemos encontrar muitos Vin Santos envelhecidos 5 anos.

Não podemos classificar o VIn Santo de licoroso. Na Itália, Vinho Licoroso é somente aquele em que no processo de vinificação vai acrescido álcool. No Vin Santo não é acrescido álcool, o álcool contido no vinho é natural, o teor alcoólico é 15 a 17%.

Pela tradição Toscana (90% dos restaurantes têm no Menu), o Vin Santo acompanha o Cantuccini (um biscoito de amêndoas, um pouco duro, mas delicioso), molhando o biscoito no vinho, para amolecê-lo um pouco.

Também pode ser acompanhado por um bom queijo pecorino (de ovelha) típico da Toscana.

Que tal essas experiências?

Edmilson Palermo Soares

Enófilo, sócio proprietário da Confraria da Taverna, loja de vinhos e espumantes que traz novas experiências no mundo do vinho, estudioso e entusiasta, com conhecimento prático provando vinhos de mais de 20 países e diversas uvas desconhecidas do público em geral. Me siga nas redes sociais: no Instagram @contaverna, Facebook Confraria da Taverna e Linkedin

Leia todas as colunas do Mundo do Vinho

(*) O conteúdo das colunas não reflete, necessariamente, a opinião do O LONDRINENSE.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.