Skip to content

A história milenar dos vinhos da Sardenha

Por Edmilson Palermo Soares

A Sardenha, uma ilha italiana localizada no Mar Mediterrâneo, tem uma história rica e diversificada, com vários povos que deixaram sua marca ao longo dos séculos. Os primeiros habitantes conhecidos da ilha eram os nuragues, um povo da Idade do Bronze que construiu impressionantes torres de pedra chamadas nuragues, que serviam como fortificações e locais de culto.

Posteriormente, a Sardenha foi colonizada pelos fenícios, cartagineses e romanos, que estabeleceram assentamentos e influenciaram a cultura e a economia da ilha. Durante a Idade Média, a Sardenha foi invadida por várias potências, incluindo os vândalos, os bizantinos, os árabes e os normandos.

No século XIII, o reino de Aragão conquistou a Sardenha e estabeleceu sua influência na ilha, que mais tarde se tornou parte do reino de Espanha. Durante este período, a Sardenha viu um aumento na prosperidade econômica, particularmente na produção de vinho, azeite e trigo.

No século XVIII, a Sardenha passou para o controle da Casa de Saboia, que mais tarde se tornou parte do Reino da Itália unificada. A cultura da Sardenha é uma mistura única de influências indígenas e estrangeiras, refletindo a rica história da ilha.

Italia.it

Hoje, a Sardenha é conhecida pela sua paisagem deslumbrante, praias paradisíacas e culinária deliciosa, que combinam influências mediterrâneas e continentais. Os sardos são um povo orgulhoso de sua herança cultural e preservam tradições antigas, como festivais folclóricos, danças tradicionais e artesanato local.

Historicamente, a Sardenha era conhecida por seus vinhos brancos, mas nos últimos anos a região também tem se destacado na produção de vinhos tintos de alta qualidade.

Inicialmente, os vinhos da Sardenha eram principalmente consumidos localmente, mas ao longo dos séculos eles ganharam reconhecimento internacional. A região é conhecida por suas uvas autóctones, como Cannonau (Grenache), Vermentino e Carignano, que contribuem para a identidade única dos vinhos da Sardenha.

A ilha italiana da Sardenha tem uma história milenar, com um grande acervo arqueológico, belas praias e vinhos de qualidade superior
Stefano Garau/Italia.it

Atualmente, a Sardenha é uma das principais regiões vinícolas da Itália, com várias denominações de origem controlada (DOC) e denominações de origem controlada e garantida (DOCG), que garantem a qualidade e autenticidade dos vinhos produzidos na região. Além disso, a Sardenha também tem experimentado um aumento no enoturismo, com muitos visitantes interessados em explorar as vinícolas e saborear os vinhos locais.

As DOCs da Sardenha:

Alghero DOC, Arborea DOC, Cagliari DOC, Campidano di Terralba ou Terralba DOC, Cannonau di Sardegna DOC, Carignano del Sulcis DOC, Girò de Cagliari DOC, Malvasia di Bosa DOC, Mandrolisai ou Sardegna Mandrolisai DOC, Monica da Sardenha DOC, Moscato di Sardegna DOC, Moscato di Sorso-Sennori DOC, Nuragus of Cagliari DOC, Sardenha Semidano DOC, Vermentino da Sardenha DOC, Vernaccia di Oristano DOC.

Os IGTs da Sardenha:

Barbagia IGT, Hills of Limbara IGT, Isola dei Nuraghi IGT, Marmilla IGT, Nurra IGT, Ogliastra IGT, Parteolla IGT, Planargia IGT, Província de Nuoro IGT, Romangia IGT.

Apenas 1 DOCG:

Vermentino di Gallura DOCG

Os vinhos da Sardenha são conhecidos por sua complexidade, elegância e caráter único, refletindo o terroir diversificado da ilha, que inclui solos vulcânicos, climas variados e influência marítima. Com uma história rica e tradição vinícola, os vinhos da Sardenha continuam a encantar os amantes do vinho em todo o mundo.

Também são conhecidos por sua qualidade e diversidade. A região é famosa por produzir vinhos tintos, brancos e rosés de alta qualidade, graças ao clima mediterrâneo e ao solo fértil da ilha.

Os vinhos tintos da Sardenha são produzidos principalmente a partir das uvas Cannonau, Carignano e Bovale. Eles têm complexidade e corpo robusto, com notas de frutas escuras e especiarias.

Os vinhos brancos da Sardenha são feitos principalmente com as uvas Vermentino e Nuragus. São vinhos frescos e aromáticos, com notas cítricas e florais.

Já os vinhos rosés da região são conhecidos por sua cor vibrante e sabor frutado, feitos a partir de uvas como Cannonau e Monica.

Alguns dos produtores mais famosos da Sardenha incluem Giuseppe Sedilesu, Argiolas e Sella & Mosca. Esses produtores estão sempre buscando inovar e melhorar a qualidade de seus vinhos, o que tem contribuído para o crescente reconhecimento dos vinhos da região no cenário internacional.

Em resumo, os vinhos da Sardenha são uma verdadeira expressão da rica tradição vinícola da ilha, oferecendo aos apreciadores de vinho uma experiência única e deliciosa.

Foto principal: Sean Pavone/italia.it

Edmilson Palermo Soares

A ilha italiana da Sardenha tem uma história milenar, com um grande acervo arqueológico, belas praias e vinhos de qualidade superior

Enófilo, sócio proprietário da Confraria da Taverna, loja de vinhos e espumantes que traz novas experiências no mundo do vinho, estudioso e entusiasta, com conhecimento prático provando vinhos de mais de 20 países e diversas uvas desconhecidas do público em geral. Me siga nas redes sociais: no Instagram @contaverna, Facebook Confraria da Taverna e Linkedin. Whatsapp (43)3324-1842.

Leia todas as colunas do Mundo do Vinho

(*) O conteúdo das colunas não reflete, necessariamente, a opinião do O LONDRINENSE.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.