Skip to content

Mais curiosidades sobre o Lambrusco, o queridinho dos frisantes

Por Edmilson Palermo Soares

A coluna da semana passada, sobre as uvas e o frisante Lambrusco, fez tanto sucesso que decidi continuar no assunto, desta vez falando exclusivamente sobre esse vinho versátil, que acompanha bem uma grande variedade de pratos, desde entradas até sobremesas.

No Brasil, por volta de 1992, quando houve a abertura das importações por aqui, este estilo de vinho foi muito badalado. Até pouco tempo atrás, era raro um casamento que não tivesse um Lambrusco em sua festa.

Hoje vamos falar de Denominações de Origem Controlada (DOC), que garantem a qualidade do frisante.

O vinho Lambrusco é produzido dentro de cinco DOCs,  sendo que apenas as regiões da Emilia-Romagna e a Lombardia podem usar esse nome.

As DOCs do Lambrusco

Na Emilia-Romagna temos:

Lambrusco Grasparossa di Castelvetro (Modena): No mínimo 85% da uva Lambrusco Grasparossa; pouca efervescência, que se assemelha mais a um tinto do que a um frisante; visualmente, apresenta coloração violácea intensa; em boca, conta com grande corpo e marcada estrutura tânica.

Lambrusco Salamino di Santa Croce (cerca de onze quilômetros a oeste da cidade de Sorbara): No mínimo, 90% da uva Lambrusco Salamino; Salamino deriva do formato de seus cachos, que lembram uma linguiça ou salame; conta com perlage refinada e ótima acidez; é tipicamente encontrado nas versões amabile e dolce.

Lambrusco di Sorbara (comuna de Módena, próxima a cidade de Sorbara): no mínimo, 85% da uva Lambrusco di Sorbara, com o restante sendo composto pela variedade Lambrusco Salamino; um dos Lambrusco de melhor qualidade, revelando grande intensidade aromática, acidez vibrante e perlage refinada.

Lambrusco Reggiano (produzido na comuna de Reggio Emilia): São aceitas na DOC as variedades Lambrusco Maestri, Lambrusco Marani, Lambrusco Montericco, Lambrusco Salamino; também é permitido no corte até 15% de Ancellotta; representam a maior parte das exportações da região da Emilia-Romagna.

E na Lombardia:

Lambrusco Mantovano (produzido na região da Lombardia, sendo a única DOC de Lambrusco fora da Emilia-Romagna): O estilo dos vinhos da região tende a ser secco; é possível encontrar alguns Lambrusco Mantovano na versão abboccato e amabile.

LEIA TAMBÉM

Em outras regiões dentro da Emilia-Romagna, vamos encontrar vinhos Lambrusco com a Nomenclatura (IGT – Indicação Geográfica Típica) que indicam que as uvas são autorizadas para poderem usar o nome Lambrusco.

Experimente servir o frisante com uma tábua de queijos e frios, que inclua queijos maduros, como Parmigiano e Grana Padano; e carnes curadas, como salame e prosciutto.

Massas, pizzas e pratos à base de porco e cordeiro são uma aposta certeira na hora de harmonizar o Lambrusco.

As versões mais leves e adocicadas do Lambrusco combinam com sobremesas à base de frutas vermelhas e frutas cítricas.

Que tal esta experiência? Vamos lá! Um brinde a todos.

Edmilson Palermo Soares

Enófilo, sócio proprietário da Confraria da Taverna, loja de vinhos e espumantes que traz novas experiências no mundo do vinho, estudioso e entusiasta, com conhecimento prático provando vinhos de mais de 20 países e diversas uvas desconhecidas do público em geral. Me siga nas redes sociais: no Instagram @contaverna, Facebook Confraria da Taverna e Linkedin

Leia todas as colunas do Mundo do Vinho

(*) O conteúdo das colunas não reflete, necessariamente, a opinião do O LONDRINENSE.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.