Skip to content

Colete: mais um clássico que volta fortalecido no outono-inverno 2024

Por Ana Paula Barcellos

Está aí mais um clássico volta repaginado e fortalecido nessa temporada Outono-Inverno 2024: o colete. E essa é uma peça que hoje eu voltei a curtir, mas com a qual já vivi uma relação de amor e ódio. Tinha época de usar muito, enjoar absurdamente e não conseguir nem olhar.

E, pra mim, essa é peça faz parte do time das “peças que enganam”: parece fácil usar, só desabotoar e vestir, né? Mas não é bem assim. O colete é uma peça que depende muito de bom caimento para acontecer, exige uma modelagem muito boa. E é uma peça que, dependendo do modelo (principalmente os clássicos em alfaiataria, mais curtos e estruturados), precisa vestir como uma luva, ou fica feia no corpo.

Interessante lembrar que o colete ganhou status fashion no período Barroco, mais especificamente no século XVII. Apenas homens vestiam e eram sempre modelos muito rebuscados, com motivos florais, brasões e outros emblemas bordados e muito dourado e brocado. Dois séculos depois, na Belle Époque, ganhou versões mais sóbrias e passou a integrar também os trajes ditos femininos.

Mas foi apenas em 1960 que a peça, que já tinha sido repaginada várias vezes, voltou a ser considerada cool e mais valorizada quando usada como peça principal, de destaque. E de lá pra cá ganhou muitas e muitas versões: com e sem manga, em tecido plano, jeans, couro; com ou sem botões, em lã, crochê, curto ou comprido, com gola redonda ou gola V.

Foto: Divulgação Cris Boaretto

Colete de alfaiataria já é o queridinho da temporada

O colete da vez, digamos assim, é justamente o que considero o mais difícil de usar, mas também o mais lindo, meu queridinho: o de alfaiataria, mais clássico e, principalmente, em cores mais sóbrias e neutras. E pode ser encontrado facilmente, tem alguns meses já, nas principais lojas de departamento e nas de marcas mais descoladas também.

Para ilustrar essa coluna, selecionei fotos de peças com boa modelagem e caimento para servirem de inspiração, e usados dos dois jeitos que, para mim, são os mais certeiros: sem nada por baixo, como regata mesmo (meu preferido) e usados com camisa ou camiseta por baixo. Se você gostar mais da segunda opção, pode ser bacana dar preferencia para camisas mais ajustadas se o colete for mais soltinho.

E, claro, não poderia deixar de lembrar que essa é mais uma peça maravilhosa para garimpar em brechós. Eu mesma estou à procura de bons exemplares em jeans e risca de giz. Quero também muito um de couro, mas esse é muito mais difícil de encontrar e são bem mais caros também – ainda assim valem muito a pena. Se encontrar peças legais coloco fotos aqui na coluna!

E, claro, essa é mais uma microtendência que casa super bem com outra trend do momento, a grandpacore, lembra dela? Falei sobre nessa outra coluna, dá uma olhada.

Foto principal: Freepik

Ana Paula Barcellos

Viciada em botas, sacoleira e brecholenta, trabalha com criação de joias artesanais e pesquisa de tendências. Tem foto da Suzy Menkes na estante e escreve essa coluna usando pijama velho, deitada no sofá enquanto toma café com chocolate. Me siga no Instagram Me siga no Instagram @experienciasdecabide e @yopaulab

Leia todas as colunas Em Alta

(*) O conteúdo das colunas não reflete, necessariamente, a opinião do O LONDRINENSE.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.