Skip to content

A importância da pré-campanha para uma eleição vitoriosa

Por Marcelo Rafael Fabrão

Para quem deseja disputar as eleições de 2024 com chances reais de vitória, a pré-campanha já começou. Não dá para posicionar uma marca política, fortalecer sua autoridade ou adequar sua imagem no ambiente digital, apenas no período eleitoral. Fato.

LEIA TAMBÉM

Independente da estratégia, leva-se tempo para haver coerência entre o que o político/candidato é, faz e comunica. O sucesso de um político, hoje em dia, depende de como ele é visto e como isso repercute, de forma positiva, na sociedade. É aqui que entra a pré-campanha.

Esse é o período de construir, fortalecer e propagar sua imagem, sua reputação, sua liderança e sua autoridade. Gosto de dizer que pré-campanha é o tempo de plantar. Já a campanha em si, será o tempo de colher. O candidato precisa estar no radar do cidadão.

E aqui entra um assunto muito importante, porque não basta aparecer de qualquer jeito, achando que apenas ser visto será o suficiente para ser lembrado, porque não será. É preciso planejamento estratégico, ou seja, marketing. Gerar percepção de marca leva tempo e como já disse anteriormente, político é marca. E agora, um ano antes das eleições, passou da hora de planejar sua corrida eleitoral.

O marketing político tem como objetivo principal, estreitar a relação entre o político e o eleitor e isso se dá através de planejamento estratégico e táticas assertivas muito bem planejadas. Por isso, recomendo contratar profissionais de marketing que entendem o que é uma pré-campanha e uma campanha. Quer ver só? Se vai disputar as eleições de 2024, me responda 4 perguntas:

  • 1. Quem é você?
  • 2. Porque quer disputar as eleições?
  • 3. O que você tem a oferecer?
  • 4. O eleitor tem clareza sobre as respostas que você deu a essas perguntas?
A pré-campanha é importantíssima para a eleição. É nessa hora que se constrói a marca, a imagem e a reputação do político
Foto: Freepik

Vantagens da pré-campanha

Campanha mais barata

Campanhas eleitorais não costumam ser baratas e deixar tudo para última hora a torna ainda mais cara. Uma das soluções para se gastar menos e ainda chegar na campanha eleitoral com posicionamento de marca construído, imagem e reputação consolidada e a comunicação fluindo com o eleitor é aproveitar esse período de pré-campanha.

O período eleitoral é apenas uma parte da campanha. A maior parte está na pré-campanha. É agora que montamos um entendimento sobre o que o candidato tem a oferecer.

Segmentar público

“Quem fala para todo mundo não fala para ninguém”. Já ouviu essa frase? De certa forma, ela não está errada, mas calma, ela também não está 100% certa. Falar com todo mundo, do mesmo jeito, realmente é um baita erro para quem vai disputar as eleições.

A sociedade hoje vive fragmentada, polarizada e com grupos de interesses segmentados. Vou dar um exemplo: a mesma pessoa que frequenta o mesmo restaurante que você pode viver num espectro ideológico diferente, pode consumir conteúdos de outras plataformas diferentes de você, pode ser de outra religião, pode ter outra escolaridade e por aí vai. Notou onde quero chegar?

Não dá para falar para o público “A” dá mesma forma que o público “B”. É preciso segmentar seu público e falar com cada um deles de um jeito que entendam e sem perder a sua essência. Dá trabalho e leva tempo e é por isso que a pré-campanha é tão importante. É agora que você começa a segmentar os públicos e a se relacionar com eles.

Reputação

A confiança é a base para o eleitor votar ou não, em um candidato. É durante a pré-campanha, que construímos uma reputação sólida para estabelecer conexões significativas com os eleitores. Isso é vital. Também na pré-campanha, podemos criar a identidade visual, construir conteúdos relevantes e coerentes com a marca do político, divulgar informações apropriadas sobre o candidato e várias outras coisas. A presença no digital também é fundamental para o fortalecimento da marca e sua reputação.

Canais de comunicação

Aproveitamos também esse período para estruturar os canais de comunicação, principalmente o site e treinar a equipe de comunicação dentro do planejamento construído.

Conteúdo

Antes de qualquer coisa, saiba que quanto mais tempo, mais oportunidades para falar com as pessoas. Mais tempo para fazer teste e segmentar públicos. Lembre-se, redes sociais é apenas um dos caminhos para você apresentar o seu conteúdo.

Base de Dados

Se for visitar alguém, e eu espero que você faça muito isso, pegue nome, whatsapp, e-mail, para manter uma comunicação, no mínimo, regular. Na verdade, isso é o mais importante em toda a campanha: saber com quem você falou e continuar falando com essa pessoa ao longo do tempo.

Agora, você acredita mesmo que as pessoas vão dar credibilidade em alguém que aparece de repente, fala de qualquer jeito e ainda pede o seu voto?

Marcelo Rafael Fabrão

Atuo no marketing político há 16 anos e como marqueteiro político à frente de campanhas eleitorais, desde 2015. Sou casado, pai de dois meninos lindos, Filipe Lucas e Davis Luiz. Em 2020, no meio daquela pandemia infernal, percebi a importância do branding na estratégia de comunicação eleitoral, mas não como designer e sim, como gestão. E deu certo. Além de consultor de Marketing Político, também sou estrategista de Marcas e diretor de um Instituto de pesquisa. Me siga no Instagram @marcelorfabrao, Linkedin e visite nosso site agência.fabbron.com.br


Foto: Acervo Agência Fabbron

(*) O conteúdo das colunas não reflete, necessariamente, a opinião do O LONDRINENSE.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.