Skip to content

SPC/ACIL: Agosto apresentou estabilidade entre número de pessoas que entraram e saíram da inadimplência

Número de consumidores que não conseguiram quitar débitos foi 17% maior em agosto que mesmo período do ano passado

O LONDRINENSE com assessoria

Os dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) da Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL) mostram que a quantidade de consumidores que não conseguiram quitar seus débitos em dia com o comércio e foram inscritos no cadastro de inadimplência em agosto foi 17% maior na comparação com o mesmo mês do ano passado.

LEIA TAMBÉM

No acumulado dos primeiros oito meses do ano, houve uma alta de 1,4% no índice de consumidores negativados, em comparação com o mesmo período de 2022.

SPC/ACIL: limpando o nome

Por outro lado, o percentual de consumidores que conseguiram renegociar suas dívidas e deixar o cadastro da inadimplência em agosto também apresentou um crescimento de 17%. Comparando o acumulado dos oito primeiros meses do ano com o mesmo período do ano passado, os dados apresentam 6% a mais de consumidores saindo da inadimplência.

Como as saídas têm sido em percentual maior que as inclusões, a base de clientes com condições de tomar crédito vem subindo consideravelmente desde janeiro. Este é o primeiro ano em que se verifica diminuição na base de consumidores com restrição ao crédito desde 2017.

“Com a aceleração da recuperação econômica e a entrada na terceira etapa do programa Desenrola no final de setembro, que contemplará devedores com renda mensal de até dois salários-mínimos e cujas dívidas não ultrapassem o valor de R$ 5 mil, poderá haver uma redução ainda mais consistente na base de clientes negativados”, destaca Marcos Rambalducci, consultor econômico da ACIL.

Indicadores
Os dados do SPC/ACIL destacam dois índices: o dos consumidores entrantes (incluídos na restrição ao crédito), que deixaram de pagar alguma conta e tiveram o nome inserido no cadastro de inadimplentes; e os saintes, que estavam com o nome no cadastro de negativados, mas negociaram suas dívidas e ‘limparam’ o nome, recuperando o crédito.

Leia também: Aposentadoria especial: quem tem direito?
Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.