Skip to content

UEL reabre o Museu de Zoologia com Feira das Profissões, na terça (29)

Estudantes de ensino fundamental e médio poderão agendar visitas guiadas

Agência UEL

O Museu de Zoologia da Universidade Estadual de Londrina (UEL) reabre as portas oficialmente na próxima terça-feira (29), quando será realizada a Feira das Profissões, que deverá reunir cerca de 20 mil estudantes de escolas públicas e privadas, de quase 80 municípios do Paraná e São Paulo. Nas últimas semanas, o Museu recebeu obras de reforma e pintura com o objetivo de adequá-lo à visitação pública. A partir da próxima semana, estudantes de Ensino Fundamental e Médio poderão agendar visitas monitoradas, de segunda a sexta-feira das 8h às 11h e das 14h às 17h. As visitas poderão ser agendadas a partir da próxima semana no portal do Museu, na aba agendamentos.

Segundo um dos coordenadores da iniciativa, professor Fernando Camargo Jerep, do  Departamento de Biologia Animal e Vegetal (CCB), as visitas serão conduzidas por acadêmicos do curso de Ciências Biológicas da UEL, para grupos de até 15 estudantes, com duração média de 30 minutos. O tema das visitas será Biodiversidade do Norte do Paraná. Durante a visita, os estudantes poderão visualizar de perto curiosidades de diversos grupos de animais existentes na região, como o tamanduá bandeira, a onça parda e jacarés.

Coleção incluí animais vertebrados taxidermizados, aves, mamíferos, anfíbios e outros (Divulgação).

LEIA TAMBÉM

Museu de Zoologia: 37 mil peças

O acervo conta com 37 mil peças empalhadas, além de esqueletos. Integram a coleção diferentes grupos de invertebrados, como borboletas e insetos, e de vertebrados – peixes, répteis, anfíbios, aves e mamíferos. De acordo com o professor Jerep, nesta última reforma foram feitos também reparos em prateleiras, para organizar o melhor o material. Uma janela panorâmica também foi aberta para facilitar a visualização dos visitantes.

O Museu foi criado em 1980 como ferramenta para pesquisa e ensino de Biologia. Entre os anos 2000 e 2010, o acervo funcionou como coleção didática servindo de suporte para professores do Ensino Médio. Com a reforma e as obras de adaptação, o Museu poderá ser reaberto para escolas, possibilitando que a rica biodiversidade da região possa ser demonstrada para um público maior. A ideia é futuramente abrir o Museu para visitação pública, o que depende da organização de escalas de estudantes de graduação, que orientam e atendem os visitantes.

Rede

O Museu de Zoologia integra o Novo Arranjo de Pesquisa e Inovação (Napi) Taxonline, que reúne diversas coleções de botânica, zoologia e microbiologia de 18 instituições de pesquisa. O projeto representa uma rede disponibilizada na internet, reunindo 50 coleções catalogadas, com os registros disponibilizados em rede.

Por meio do projeto foram investidos R$ 218 mil, recursos da Fundação Araucária, do Governo do Paraná. As coleções são abertas a consulta de pesquisadores em qualquer parte do mundo. Todas estão disponíveis em portais especializados como a Rede SpeciesLink, o Sibbr (Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira) e o Gbif (Global Biodiversity Information Facility).

Foto: Divulgação

Leia também – 5 informações sobre os Vinhos do Veneto que vão surpreender
Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.