Skip to content

Livros que resgatam a história de regiões de Londrina serão lançados quinta (20)

“Esse lugar é meu” e “Distritos e patrimônios de Londrina: lugar de gente de valor”, são fruto do projeto A Periferia Conta sua História, com lançamento no Londrina Mais

O LONDRINENSE com assessoria

Nesta quinta-feira (20), às 15h15, o projeto A Periferia Conta sua História, da Secretaria Municipal de Educação (SME), lançará os livros “Esse lugar é meu” e “Distritos e patrimônios de Londrina: lugar de gente de valor”. O lançamento faz parte da programação do Londrina Mais 2022, realizado no Pavilhão Nacional do Parque de Exposições Governador Ney Braga (Avenida Tiradentes, 6.275, Cilo II), e os livros serão apresentados no estande do Projeto Conhecer Londrina. A Periferia Conta sua História tem patrocínio da Secretaria Municipal de Cultura (SMC), por meio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic).

Foto: Reprodução

As obras já estão disponíveis em versão digital e podem ser acessadas neste link. Foram escritos em parceria com o Projeto Conhecer Londrina, também da SME, e com o Museu Histórico de Londrina Padre Carlos Weiss.

O livro “Esse lugar é meu” traz a história de lugares de Londrina, principalmente de regiões no entorno de escolas municipais, como do Jardim Igapó, de distritos como Warta e Heimtal, do Conjunto Eucaliptos e de escolas rurais. Os artigos foram escritos por professores da Rede Municipal de Ensino que lecionam História e Geografia em escolas das regiões norte, sul e leste, e uma professora de Cambé, com a participação de estudantes da Rede Municipal e membros das comunidades locais. Foi organizado por Eliane Aparecida Candoti, Regina Célia Alegro e Rosemeire Ferreira Lopes Pereira.

Foto: Reprodução

Já o “Distritos e Patrimônios de Londrina: lugar de gente de valor”, apresenta aspectos históricos e geográficos dos distritos e patrimônios de Londrina, como Warta, Heimtal, Espírito Santo e Patrimônio Regina, São Luiz, Guaravera, Lerroville, Irerê, Paiquerê, Maravilha, Patrimônio Guairacá, dentre outros. O livro teve participação de professores, comunidades, Museu Escolar de Londrina e Museu Histórico de Londrina, e é de autoria de Eliane Aparecida Candoti, Paulo César Boni e Regina Célia Alegro.

Segundo a professora e Apoio Pedagógico de História da Secretaria Municipal de Educação (SME) Eliane Aparecida Candoti, que participou da criação das duas obras, o lançamento será aberto a toda comunidade. “Teremos um cerimonial para apresentar os livros, com falas de representantes de todos os grupos que participaram da criação destas obras, incluindo professores, representantes de comunidades indígenas e de distritos e patrimônios, assim como os autores de artigos”, informou.

A diretora de Patrimônio Artístico e Histórico-Cultural da SMC, Solange Cristina Batigliana, destacou a importância dos livros. “É muito importante o fomento do Promic a esse tipo de projeto, que tem um viés de preservação da memória e trabalha com esse levantamento das histórias que não são, necessariamente, aquelas grandes narrativas da cidade, mas aquelas que estão por Londrina e que contam a história daqueles lugares, pessoas e bairros. Essa maneira de contar a história aproxima as pessoas, e faz com que possam observar e valorizar as suas narrativas. Experiências familiares, comunitárias, constituem história, pois enriquecem a vida. Essas duas publicações têm esse valor, e é muito importante que a Prefeitura, através da SMC e do Promic, possa cumprir essa função de preservação da memória, que é um direito que todos nós temos”, afirmou.

Uma cópia física de cada livro será disponibilizada para cada unidade do Ensino Fundamental da Rede Municipal, e também uma cópia para cada autor. Algumas serão destinadas também às Bibliotecas Municipais e moradores de comunidades que tiveram suas histórias contadas nos livros.

Também foram convidados para a cerimônia de lançamento a secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, e o vice-prefeito, João Mendonça. O lançamento também servirá para anunciar a disponibilização on-line dos roteiros do Projeto Conhecer Londrina, que já estão no site.

Sobre os projetos

Os projetos A Periferia Conta sua História e Conhecer Londrina buscam juntos, desde 2020, apresentar a história e a geografia de regiões, patrimônios e distritos de Londrina para os alunos da Rede Municipal de Educação. “Começamos, durante a pandemia, uma formação continuada para os professores, focada no resgate da memória desses lugares para o ensino dessas disciplinas”, lembrou a professora Eliane Candoti.

A partir do ensino desses conteúdos para os alunos, os professores criaram mapas interativos, recolheram histórias e memórias de idosos, alunos e demais moradores de distritos e patrimônios, e também dos bairros no entorno das escolas municipais. “Além da SMC, contamos com parceiros como o Centro Pop da Secretaria Municipal de Assistência Social, que atende pessoas em situação de rua, a Folha de Londrina, que disponibilizou fotos para usarmos nos roteiros on-line, e da Rádio da Universidade Estadual de Londrina (UEL), na qual veiculamos entrevistas de professores e estudantes da Rede Municipal e da Educação de Jovens e Adultos (EJA), relatos de moradores e contação de histórias sobre diferentes partes de Londrina”, contou. Esses materiais podem ser acessados no mesmo site.

Candoti explicou que, no final de 2021, os professores já começaram a fazer passeios com os alunos usando os roteiros. “Mas foi em 2022 que tivemos um ‘boom’ dos passeios. Alguns dos roteiros passam pelos Patrimônios Usina Três Bocas, Selva, distritos Espírito Santo, Maravilha, e muitos outros”, afirmou. O site conta também com uma riqueza de materiais didáticos e “Espaço do Professor”, com jogos e conteúdos que podem ser usados em sala de aula.

Para a professora, os efeitos dos passeios têm sido positivos tanto para os alunos e professores, como para os moradores das regiões. “As crianças ficam muito animadas, pois para elas é uma forma de aprender de forma concreta o que têm visto em sala. O envolvimento delas é maior, pois podem observar o que chama a atenção delas, tirar fotos e explorar o entorno, ficam muito empolgadas. Elas conhecem também a história no entorno de suas próprias escolas, o que contribui muito para o pertencimento e preservação da memória destes lugares”, avaliou.

Candoti acrescentou ainda que, para os moradores, a importância está em ter o reconhecimento de suas histórias. “Com as entrevistas, eles têm uma valorização de seus conhecimentos, as comunidades passam a ver que suas vivências, memórias e sabedoria, são muito valiosas para Londrina. Além disso, é importante para toda a população, pois, usando os roteiros do site, poderão experienciar e conhecer a cidade de uma nova forma”, concluiu.

Os projetos têm parceria ainda com a Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização de Londrina (CMTU) e o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (Ippul).

Foto: Vivian Honorato/N.Com

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.