Skip to content

Hemocentro amplia parceria e precisa de mais doadores

Convênio com Hospital Evangélico de Londrina exige aumento na coleta de sangue em mais 250 bolsas mensais

Agência UEL

Desde o dia 15 deste mês, o Hemocentro Regional de Londrina, do Hospital Universitário da Universidade Estadual de Londrina (HU/UEL), fornece sangue e seus hemocomponentes para os pacientes SUS do Hospital Evangélico de Londrina. Os hemocomponentes são: glóbulos vermelhos, plasma, plaqueta e crioprecipitado, o que na prática quer dizer que uma doação de sangue pode salvar até quatro vidas.

LEIA TAMBÉM

A estimativa é de fornecimento de mais 250 a 500 hemocomponentes por mês, o que vai exigir o aumento da coleta de sangue em mais de 250 bolsas mensais. Com isso, o Hemocentro do HU-UEL passa a atender 23 hospitais da 17ª. Regional de Saúde do Paraná. Só em Londrina são atendidos o próprio HU,
Instituto do Câncer de Londrina, Hospital da Zona Norte, Hospital da Zona Sul, Maternidade Municipal e, agora, o Hospital Evangélico.

No Paraná, segundo o coordenador do Hemocentro do HU da UEL, Fausto Trigo, além de Londrina mais três Hemocentros integram a Rede Hemepar, os de Guarapuava, Cascavel e Maringá, além do Hemocentro coordenador de Curitiba. A Rede Hemepar é subordinada à Secretaria de Estado da Saúde (SESA).

Hemocentro: exclusivamente SUS

A doação recebida no Hemocentro do HU atende exclusivamente ao Sistema Único de Saúde (SUS), em que o paciente não paga nada pelo benefício, mesmo com doenças da coagulação e da hemoglobina e doenças congênitas (hereditárias).

“Os hemocentros são locais de doação de sangue para atendimento de pacientes do SUS, e têm toda a estrutura física, de laboratórios e de profissionais qualificados para oferecer um atendimento seguro”, ressalta Trigo. “O que precisamos agora é a população responder a mais essa demanda e colaborar com
doação de sangue”, conclama.

Quem pode ser doador

O Hemocentro do HU/UEL precisa de mais doadores para atender a nova demanda. São necessários 250 bolsas à mais por mês.
Instagram Hemocentro HU

Segundo o site da SESA, para doar é preciso ter entre 16 e 69 anos, sendo que os menores precisam do consentimento formal e presencial de um dos pais ou do responsável legal. É importante que os maiores de 60 anos não sejam doadores pela primeira vez. Além disso, é necessário que pesem mais de 51 quilos e estejam bem de saúde. Também é preciso pesar, no mínimo, 50kg. É necessário estar descansado, alimentado e hidratado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação), além de apresentar documento oficial com foto ( Carteira de Identidade, Carteira do Conselho Profissional, Carteira de Trabalho, Passaporte ou Carteira Nacional de Habilitação).

O ideal é que cada pessoa doe sangue pelo menos duas vezes ao ano. Homens podem doar sangue a cada 60 dias e no período de 12 meses até 04 doações e mulheres em um intervalo de 90 dias e no período de 12 meses até 3 doações.

Impedimentos temporários à doação

  • Manifestações gripais (tosse, febre, dor de garganta): aguardar 15 dias após a cura
  • Diarreia: aguardar 7 dias após a cura
  • Durante a gravidez: 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana
  • Amamentação 12 meses após parto/cesárea (não pode doar enquanto for a única e principal fonte de alimentação do bebê)
  • Ingestão de bebida alcoólica e uso de maconha nas 12 horas que antecedem a doação
  • Tatuagem, micropigmentação e piercing nos últimos 06 meses (se piercing genital e/ou oral 12 meses após a retirada).
  • Botox, ácido hialurônico ou outros procedimentos em face: inapto por 15 dias.
  • Tratamento dentário: limpeza e obturações 72 horas; extração e canal 7 dias, implante 3 a 6 meses
  • Alergias em atividade: rinite (coriza/espirros) em uso de medicação; urticária
  • Hepatite: pode doar se a hepatite ocorreu antes dos 11 anos
  • Se convive na casa de quem teve hepatite: Hepatite B comprovar a imunidade pela vacina e Hepatite C comprovação da cura da pessoa que teve Hepatite
  • Medicações: Antibióticos 15 dias após o término. Em uso de medicação para hipertensão como propanolol, atenolol, pindolol, metoprolol, doxasosina (selozok). Mais de 3 medicações para doença crônica, mais de 2 para tratamento de saúde mental. Outros tratamentos também podem ter medicações que impeçam a doação
  • Diabetes: mediante avaliação do triador. Com uso de insulina não pode doar
  • Hipotiroidismo Hashimoto: Se a doença NÃO estiver em sua fase aguda, o candidato a doação poderá doar. Caso o candidato não saiba qual tipo de Hipotireoidismo está tratando e ou não estiver em acompanhamento, deverá trazer uma carta do endocrinologista liberando o mesmo para as doações ST/Aférese, nestes casos é necessário inaptar por 02 dias (para aguardar a carta), anotar toda conduta no sistema informatizado.
  • Testosterona ou qualquer outro Anabolizante – Serão 06 meses de inaptidão.
  • Rins Policístico: Sem o uso de medicações, poderá doar.
  • Fenômeno de Raynaud: Sem medicações específicas para o fenômeno ou doença associada, poderá doar.
  • Cateterismo: Se for apenas um exame, após 15 dias poderá doar ST/Aférese. Uso de STENT (Molas), angina de peito, angioplastia ou doenças cardíacas de base (triador deverá aprofundar suas perguntas), será inapto definitivo.
  • Contraste: Inapto por 07 dias.
  • PREPS (Pré Exposição com quem tem HIV) ou PEPS (Pós Exposição com quem tem HIV) – Se toma antirretroviral para ter relações sexuais, são 12 meses de inaptidão, após a suspensão.
  • Casos Específicos: Deverão ser inaptos por 02 dias, para discussão no grupo de triadores.
  • Cardiopatias: alterações de infância como sopro não impede doação. Cateterismo, infarto, cirurgias cardíacas impedem a doação
  • Pressão alta: Acima de 180x100mmHg
  • Cirurgias: 6 meses a 1 ano
  • Situações nas quais houve maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis (aguardar 12 meses); Nova parceria sexual: se relacionamento fixo, 6 meses contados a partir da primeira relação sexual com a pessoa. Se ocasional 12 meses de inaptidão
  • Vacinas: febre amarela, tríplice e dupla viral e dengue 30 dias; Dupla e tríplice bacteriana, H1N1, Hepatite B, HPV 48 horas. Antirrábica: se profilática 48h, se por mordida de animal 12 meses
  • Vacina COVID-19 – A vacina contra COVID-19 contraindicada a doações de sangue por um período mínimo.
    • Vacina Coranovac/Butantan estabelece um prazo de 48 horas após o recebimento.
    • Vacina AstraZeneca/Oxford/FiocruzPfizer/BioNTechJanssen/Johnson & Johnson  pede o intervalo de 7 dias após o recebimento.
    • Imprescindível a apresentações do seu comprovante de vacinação para ser avaliado pelo triador.
  • Endoscopia, Colonoscopia e Cirurgias Laparoscópicas: 6 meses
  • Viagens: Exterior 30 dias. Brasil – Região Norte, Nordeste, Centro-oeste e Sudeste (RJ, SP, ES, MG) 15 dias. Área de Malária – Acre, Amazonas, Rondônia, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Amapá e Roraima 12 meses.
  • Cirurgia bariátrica: apto somente depois de 6 meses pós cirurgia; é necessário realizar exames de controle a cada 6 meses. Se em reposição de ferro, inapto por 3 meses após a suspensão.
  • Outras situações a serem avaliadas.

O horário de atendimento para coleta é de segunda a sexta das 8 às 18h30 e sábado, das 8 às 17h30. Durante a semana não é necessário agendar. Para doar aos sábados, agende seu horário pelo link do Hemepar

Foto: Pexels

LEIA TAMBÉM – Empresas à deriva: O pico dos pedidos de recuperação judicial em 2023

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.