Skip to content

Endometriose é tema de live nesta segunda-feira (14)

Transmissão começa às 17h no Instagram da Secretaria Municipal de Política para as Mulheres; iniciativa é alusiva ao Dia Nacional de Luta contra a Endometriose, celebrado no dia 13 de março

O LONDRINENSE com assessoria

Nesta segunda-feira (14), às 17h, a Secretaria Municipal de Política para as Mulheres (SMPM) vai realizar uma live sobre endometriose com a médica Lauriane Schmidt, especialista em Reprodução Assistida, mestre e doutora pela Universidade de São Paulo (USP). A transmissão será via Instagram da SMPM, @sec.mulher.

No bate-papo, serão abordadas diversas informações sobre a doença que atinge as mulheres em idade reprodutiva, como os sintomas, diagnóstico e tratamento. A mediação será feita pela psicóloga e diretora de Empreendedorismo e Ações Educativas da SMPM, Lisneia Rampazzo.

A iniciativa é alusiva ao Dia Nacional de Luta contra a Endometriose, celebrado no dia 13 de março. Em Londrina, a data integra, desde julho de 2021, o Calendário de Comemorações Oficiais do Município, por meio da Lei Municipal nº13.229. A intenção é promover palestras, debates, eventos culturais e ações correlatas com profissionais da área sobre a importância da divulgação de informações e conscientização sobre a endometriose.

A médica Lauriane Schmidt explicou que a endometriose é uma condição frequente da mulher em idade reprodutiva e pode estar presente em até metade daquelas que estão tentando engravidar. “O sintoma principal, quando presente, é dor, que pode ser incapacitante e causar um impacto importante na qualidade de vida da mulher. O diagnóstico da endometriose costuma ser tardio e demora até 10 anos, o que faz com que essas mulheres convivam com quadro crônico de dor e todas suas repercussões. Além disso, essa doença tem um impacto econômico também importante e alguns países, como a França, possuem programas direcionados ao manejo da endometriose”, contou.

Segunda a secretária municipal de Política para as Mulheres, Liange Doy Fernandes, a saúde da mulher é um dos temas abordados pela SMPM em suas ações. Para Fernandes, falar sobre endometriose é muito importante, pois muitas mulheres sofrem sem saber que possuem esta doença, tendo cólicas fortes e sangramentos excessivos. “Eu mesma descobri que tenho endometriose apenas com 30 anos, em uma situação em que já estava em um grau muito elevado e por isso precisei fazer uma cirurgia de emergência, em virtude de complicações causadas pela doença. Por isso, é muito importante que as mulheres participem desta live, para ficar atentas aos sintomas, podendo identificar a doença precocemente”, relatou.

De acordo com a psicóloga e diretora de Empreendedorismo e Ações Educativas da SMPM, Lisneia Rampazzo, a secretaria achou importante marcar essa data, em função da Lei Municipal, e também porque a endometriose atinge um número muito expressivo de mulheres. “Nós pensamos em convidar uma especialista na área, para passar as principais informações sobre a doença e tirar todas das dúvidas das participantes, a fim de diminuir o sofrimento das mulheres que possuem esta condição”, apontou.

A endometriose é um doença inflamatória que consiste na presença de tecido endometrial fora do útero, em lugares da cavidade abdominal, como os ovários, a bexiga e por fora do útero. Os riscos são de infertilidade; gravidez ectópica; cistos e sangramentos volumosos nos implantes, especialmente ovarianos; peritonite por sangramento; infecção abdominal por ruptura intestinal, dentre outros. De modo geral, essa condição é diagnosticada após os 20 anos de idade, mas o tecido uterino pode crescer fora do local correto antes mesmo que a menina tenha sua primeira menstruação.

Foto: Divulgação

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.