Skip to content

CMTU amplia Zona Azul para Avenida Ayrton Senna e novo trecho da Duque de Caxias

Novas áreas irão oferecer juntas 200 vagas de estacionamento; tempo máximo de utilização será de 4 horas

O LONDRINENSE com assessoria

A partir desta quarta-feira (26), mais duas áreas de tráfego intenso em Londrina passarão a contar com estacionamento rotativo. A Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) irá ampliar a Zona Azul para o trecho da Avenida Duque de Caxias, compreendido entre as ruas Raposo Tavares e Borba Gato, na região central, e para a Avenida Ayrton Senna, entre a Rua Bento Munhoz da Rocha Neto e a Madre Leônia Milito, na zona sul.

A necessidade de expansão do estacionamento regulamentado foi apontada por estudos técnicos, realizados pela própria CMTU, que identificaram que muitos veículos permaneciam estacionados nas vias durante longos períodos, até mesmo no decorrer de todo o dia.

De acordo com o presidente da CMTU, Marcelo Cortez, os novos locais de Zona Azul concentram diversos estabelecimentos comerciais, clínicas médicas e polos geradores de tráfego em geral. “São atividades que atraem um público bastante variado, que vai de crianças a idosos, daí a necessidade de oferecer mais segurança e buscar diminuir a distância percorrida a partir do local de desembarque”.

A intenção, segundo o coordenador da Zona Azul, Wellington Marcatti, é que os locais sejam utilizados da forma correta, não inviabilizando a alternância de usuários. “Muitos comerciantes, clientes, prestadores de serviço e moradores relatavam dificuldades para acessar as vagas, então a intenção é democratizar o uso desses espaços”, pontuou.

Logística – Para estender o estacionamento regulamentado para as avenidas Duque de Caxias e Ayrton Senna, a CMTU realizou a implantação de placas e demarcou novas sinalizações no asfalto, assegurando, assim, 60 vagas na primeira via e 140 na segunda.

Intervenções que, na avaliação do presidente da companhia, Marcelo Cortez, irão garantir a clareza e a objetividade das informações. “As mudanças estarão bem visíveis, de modo a evitar o uso irregular por parte dos motoristas. Nestes novos locais, o tempo máximo de permanência será de 4 horas”, destacou Cortez.

Além da sinalização vertical e horizontal, outra medida necessária à ampliação foi a realocação de parquímetros que se encontravam ociosos em vias onde a Epesmel, que administra a Zona Azul, identificou o uso majoritário do aplicativo Estacione Legal na ativação do tempo de parada – o que dispensa o emprego dos equipamentos.

A contratação de seis novos trabalhadores complementou a lista de providências tomadas. Enquanto os recém-contratados irão atuar na Ayrton Senna, na avenida Duque de Caxias o atendimento aos condutores será feito por funcionários que já têm expediente nas imediações, na região da avenida Bandeirantes e do Centro Cívico.

 Zona Azul – Com a implantação das novas áreas, Londrina passará a contar com aproximadamente 2.770 vagas de estacionamento rotativo, distribuídas no quadrilátero central, avenida Bandeirantes, Centro Cívico e, a partir de agora, Duque e Ayrton Senna. O sistema é operado por cerca de 60 profissionais entre fiscais, supervisores e equipe administrativa.

Além dos 120 parquímetros espalhados pela cidade, que aceitam moedas e cartões recarregáveis, o pagamento da hora estacionada – hoje fixada em R$ 2,50 – pode ser feito com cartões de débito, crédito, dinheiro em espécie e pix. Outra forma de aquisição de créditos é pelo aplicativo Estacione Legal, que atualmente possui 70 mil usuários cadastrados e está disponível para dispositivos Android e iOS.

Fazer uso irregular de vagas regulamentadas, sem a ativação do tempo de estacionamento, é considerado infração de natureza grave. Pode acarretar multa de R$ 195,23, mais a perda de 5 pontos na carteira de habilitação. A fiscalização é executada pela própria Epesmel, que, quando constata a utilização indevida, aciona os agentes municipais da CMTU para a lavratura de autos.

Legislação – Estabelecido pela Lei n° 10.914/2010, o estacionamento rotativo no município é administrado pela Epesmel, entidade beneficente que atua junto a crianças e adolescentes com idades entre seis e 18 anos. A instituição foi fundada em 1976 e realiza cerca de 2.000 atendimentos mensais nas áreas de profissionalização, convivência e fortalecimento de vínculos. 

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.