Skip to content

Instituto Não Me Esqueças oferece oficinas gratuitas para pessoas com Alzheimer

Atividades visam estimular as funções cerebrais de pessoas com Alzheimer em estágio inicial e moderado ou com outros comprometimentos cognitivos leves

O Instituto Não Me Esqueças (INME), associação sem fins lucrativos que trabalha pelos direitos das pessoas com Alzheimer e seus familiares, está com inscrições abertas para oficinas de terapia cognitiva do Programa CAPAz (Cuidado e Apoio de Pessoas com Alzheimer). Podem participar pessoas com Alzheimer em estágio inicial ou moderado, e também pessoas que tenham algum comprometimento cognitivo leve por outras causas.

O serviço é gratuito e as inscrições podem ser feitas por meio deste formulário ou por encaminhamento médico. Após o preenchimento, aqueles que cumprirem os requisitos elencados pela iniciativa serão contatados pela equipe responsável pelo programa.

O programa CAPAz, que conta com apoio da Secretaria Municipal do Idoso (SMI) e outras instituições, reúne atividades que incluem música, pintura, jogos e exercícios físicos, tudo com o objetivo de estimular as funções cerebrais dos participantes. “Os efeitos das atividades têm sido excelentes”, informou a presidente do INME, Elaine Mateus.

O propósito das oficinas é estimular as funções cognitivas e melhorar a qualidade de vida das pessoas com Alzheimer e outros tipos de demência. As ações são realizadas por uma equipe do Instituto Não me Esqueças. composta por uma psicóloga, uma pedagoga, um educador físico ou fisioterapeuta.

As atividades são realizadas semanalmente no campus da UniCesumar, que fica na Avenida Santa Mônica, 450. Os participantes devem estar acompanhados de um familiar ou outro cuidador durante as oficinas. Após fazer a inscrição, o Instituto entrará em contato com as famílias para agendar o atendimento e indicar as melhores atividades para cada caso.

Segundo Elaine Mateus, as oficinas do Programa CAPAz começaram em abril deste ano, sendo que a iniciativa ocorre pela primeira vez na cidade. “O termo de fomento com a Prefeitura termina em janeiro de 2023, e, até lá, estaremos recebendo inscrições e oferecendo oficinas”, explicou. Ela informou que o Instituto tem capacidade para atender até 12 pessoas por dia, e, até agora, cerca de 100 pessoas já participaram das oficinas.

A Diretora de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, da Secretaria Municipal do Idoso, Ana Karina Anduchuka Barbosa, explicou que o projeto é realizado por meio de participação do INME em edital da Secretaria, por meio do Conselho Municipal dos Direitos do Idoso. “O programa é parte deste edital, para o qual foi destinado um fundo de R$ 100 mil para instituições de proteção social básica do idoso”, informou.

Além da participação da Secretaria do Idoso, o Programa CAPAz é realizado também com apoio da Unicesumar e da Universidade Estadual de Londrina (UEL), com recursos do Fundo Municipal da Pessoa Idosa. “As pessoas são atendidas diretamente pelo Instituto, sendo que alguns são encaminhados pela Secretaria”, explicou Barbosa.

Um estudo publicado no ano passado, feito pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), mostrou que, atualmente, cerca de um quarto dos brasileiros com mais de 80 anos tem algum tipo de demência. Entre pessoas de todas as idades, o número chega a mais de 1 milhão de brasileiros com demência em diversos estágios, e projetou que o número de pessoas com Alzheimer e outros tipos de demência no país irá quadruplicar nos próximos 30 anos.

O aumento dessa população, segundo Barbosa, comprova a importância de iniciativas como a do Programa CAPAz. “É um serviço muito importante, porque atende a uma população que cresce muito, e acompanha suas famílias”, avaliou.

Foto: Divulgação

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.