Londrina reduz rede de atendimento para pacientes com sintomas respiratórios

A partir das 7h de quarta-feira (2), Pronto Atendimento do Jardim Leonor deixa de ser uma unidade exclusiva e retoma atendimentos gerais de urgência e emergência

O LONDRINENSE com assessoria

Por conta da redução na procura pelas unidades municipais exclusivas para síndromes respiratórios, acompanhada de queda dos indicadores epidemiológicos da Covid-19, a Prefeitura de Londrina vai atualizar a rede de atendimento a partir da próxima semana. Na quarta-feira (2), o Pronto Atendimento do Jardim Leonor deixa de ser uma unidade exclusiva de síndromes respiratórias e retoma os atendimentos gerais de urgência e emergência.

O anúncio foi feito pelo secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, em entrevista coletiva realizada na tarde nasexta-feira (25). Também está programado, para o dia 7 de março, que as Unidades Básicas de Saúde (UBS) do Jardim Guanabara e Vila Ricardo retornem aos atendimentos de Atenção Primária. Com isso, vão permanecer como unidades exclusivas para síndromes respiratórias as UBSs da Vila Casoni, na zona leste, Chefe Newton, na zona norte, e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Jardim Sabará, localizada na região oeste.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, a decisão foi motivada pelo monitoramento e acompanhamento que é feito diariamente sobre a situação da pandemia na cidade. Nas semanas recentes, além de uma redução do número de casos confirmados de Covid-19, caiu o índice de positividade dos testes RT-PCR, que em janeiro atingiu 52,5% e agora está em 33,1%.

O levantamento divulgado na coletiva mostra ainda uma queda brusca no número de pacientes atendidos diariamente nas seis unidades de referência da rede municipal de saúde durante os dois primeiros meses de 2022.

Em janeiro, a média foi de dois mil pacientes por dia, sendo metade das fichas registradas na UPA Sabará. “O PA do Leonor chegou a atender 600 pacientes por dia; e nesse momento, está atendendo cerca de 100 a 150 por dia, enquanto a UPA atende, em média, 236 pacientes por dia. Por isso, no dia 2 de março, o PA do Leonor volta a atender urgência e emergência, e não será mais referência para casos respiratórios. Durante o Carnaval, de hoje (26) a terça (1°), UPA Sabará e PA do Leonor estarão abertos para atendimento de casos respiratórios e não há mais necessidade de abrirmos outras unidades para auxiliar”, frisou o secretário de Saúde.

O secretário complementou que a decisão pode ser revertida futuramente, caso os números referente aos casos de Covid-19 subam novamente. “O momento epidemiológico nos leva a afirmar essa redução, mas é preciso destacar que esse é um processo dinâmico, em que o comportamento social está envolvido diretamente. Como as pessoas vão assimilar e receber essa notícia, até mesmo por conta do feriado do carnaval, e toda a repercussão e impacto desse feriado, se houverem os excessos, que infelizmente aconteceram no final do ano, a gente tem todos os ingredientes para que, nos próximos dias, essa desaceleração se transforme em uma aceleração”, alertou.

Foto: Vivian Honorato/N.COM

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.