Lamen ou Ramen?

Apesar de ser conhecido como um prato típico japonês, o lámen (ou rámen) tem origem chinesa. O prato acabou ficando muito popular no Japão durante a guerra, pois tratava-se de uma comida barata. Quanto à nomenclatura, existem várias versões, mas a mais corrente é que o lámen (de origem chinesa) é pronunciado como rámen pelos japoneses, cuja língua não tem o som do L.

Existem diversas variações de receitas, mas em geral o lámen consiste em um caldo com macarrão, podendo-se acrescentar diversos complementos. Os mais tradicionais são: acelga chinesa, nirá (cebolinha chinesa), cenoura, chuchu, tofu, cogumelo shimeji, camarão, lula, entre outros.

O macarrão é específico e você pode fazer ou comprar pronto em lojas de produtos orientais. Fazer é um pouco trabalhoso, mas vale a pena.

Ingredientes para a massa:

-125g de farinha de trigo;

-125g de farinha de arroz;

– 125g de água;

– óleo vegetal (quanto baste).

Em um bowl, misturar as farinhas e a água aos poucos. Sovar por 15 a 20 minutos, até a massa ficar homogênea. Cobrir com plástico e deixar descansar por 15 minutos. Sovar novamente por mais 2 minutos e deixar descansar por 15 minutos. Sovar novamente por 2 minutos e abrir a massa. Cortar a massa em tiras bem finas. Cozinhar em água fervente até ficar “al dente”.

Ingredientes do caldo:

-1 litro de fundo de frango (já passamos a receita aqui)

– 5 g de gengibre em lâminas.

– 30 ml de caldo de peixe;

-15 ml de óleo de gergelim

– 45 g de sriracha (um molho de pimenta);

– 10 g de alho amassado;

– Sal a gosto.

Ferva todos os ingredientes do caldo.

Corte e cozinhe os legumes.

Numa frigideira com óleo, salteie o brócolis e os cogumelos.

Salteie todos os vegetais e proteínas .

Para a montagem, coloque o caldo, o macarrão e os vegetais, a proteína e finalize com o ovo.

Foto: Acervo pessoal

Agda Souto Bressan
Sou graduada em História pela UEL, casada com Oscar e mãe do Davi, da Bethânia e do Thales. Chef profissional formada pela Menu Escola de Gastronomia de Londrina, atualmente cursando pós-graduação de Gastronomia e Cozinha Autoral pela PUC-RS. Adoro cozinhar, mas gosto mais ainda de comer!

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.