Atleta de Londrina, Giovane Vieira de Paula conquista prata na canoagem paralímpica

Atleta integra equipe londrinense de canoagem e treina no Iate Clube

O LONDRINENSE com agências

O apucaranense Giovane Vieira de Paula conquistou a medalha de prata na prova de canoagem va’a individual 200 metros (m) classe VL3 na Paralimpíada de Tóquio (Japão). Ele fez o tempo de 52s148 na prova realizada no final da noite de sexta-feira (3).Giovane integra a equipe de paracanoagem de Londrina. 

Giovane largou entre os quatro primeiros. O britânico Stuart Wood, atual recordista paralímpico, saiu na frente, mas sustentou a vantagem por pouco tempo. O australiano Curtir McGrath engolia cada metro com potência e velocidade únicas. Enquanto isso, Giovane brigava pela terceira colocação.

Enquanto o australiano colocava mais de meia canoa de vantagem sobre o britânico e encaminhava a vitória, o brasileiro começou a superar seus adversários em uma ótima recuperação. Nos metros finais, alcançou Wood e o ultrapassou, para conquistar a prata com uma diferença de menos de um segundo para o adversário.

O também brasileiro Caio Ribeiro de Carvalho terminou a decisão em sétimo lugar, com o tempo de 53s246.

Giovane venceu na canoagem classe va’a, quando é utilizada a canoa havaiana, que tem como particularidade um flutuador lateral, com braços ligando a canoa ao flutuador.

O atleta, que tem 23 anos de idade, iniciou sua carreira na paracanoagem em junho de 2015, no Iate Clube de Londrina, com o técnico Gelson Moreira Souza. Ele teve uma perna amputada quando tinha 11 anos, em um acidente com um trem. Ele compete nas categorias KL3 (caiaque) e VL3 (canoa).

Quando foi convocado para a Paralímpiada de Tóquio, o técnico Gelson Moreira de Souza disse que sua participação era uma conquista importantíssima, que também resulta de parcerias significativas em nível local e nacional. “O patrocínio da Prefeitura é essencial para nós, pois seus recursos são usados para cobrir o transporte e hospedagem dos atletas, alimentação, equipamentos e pagamento da comissão técnica, entre outros investimentos. Também gostaria de ressaltar o apoio da Confederação Brasileira de Canoagem, que nos empresta equipamentos e custeia as viagens internacionais, e dos Centros de Treinamento, que realizam um trabalho de alto nível”, disse à época.

Foto: Divulgação

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *