Skip to content

CONFLITO NO TRABALHO: VILÃO OU MOCINHO?

Por Regina Matos

O conflito no trabalho pode acontecer contra a nossa vontade, e tudo o que podemos fazer é administrá-lo para evitar que se torne um problema. Uma coisa tem que ficar bem clara: as pessoas são diferentes, vêm de origens diferentes, culturas e valores diferentes, experiências pessoais e profissionais diferentes. Esses fatores influenciam a forma como  essas pessoas decidem e agem nos diferentes episódios que vivenciam. As situações de conflito surgem por diferenças de opinião, onde as pessoas estão em posições opostas e não querem abrir mão da sua “verdade”. O conflito geralmente ocorre como resultado de colocarmos nossas expectativas à frente das coisas desejadas e percebermos que essa expectativa foi frustrada por outra pessoa.

Precisamos entender que a forma como pensamos e agimos traz todo o conteúdo baseado na “bagagem” que carregamos ao longo da vida. Porém, se em uma equipe de trabalho o pensamento e o planejamento de cada membro é diferente, cabe ao líder a responsabilidade de unificar essas ideias. A partir daí, ele poderá desenvolver o plano de ação junto com a equipe. Outro ponto importante a enfatizar é que ninguém é dono absoluto da verdade. Às vezes temos que parar, refletir e perceber o quanto a causa do conflito está em nós ou na outra pessoa. Um líder precisa entender que suas decisões nem sempre são as corretas e que precisa ponderar os pontos antes de tomar sua decisão.

Muitas vezes por vaidade, o líder ou alguns membros da equipe querem manter suas próprias ideias, ao invés de abandona-las para aceitar as ideias das outras pessoas. Isso acontece por puro orgulho e esse comportamento só atrapalha o desenvolvimento da equipe. Não é difícil identificar pessoas com alto nível de egocentrismo que não consideram os objetivos maiores, que são resultados necessários para uma empresa alcançar. Pode ser que seja necessário realizar um trabalho pontual com esta pessoa para que ela se dê conta que a aceitação do novo é fundamental para o crescimento da equipe.

O conflito é ruim?

Ao contrário do que muitos pensam, o conflito não é algo negativo. Pode levar a muitos aprendizados e benefícios, como:

• Evitar a estagnação (imagine como seria chato se todos concordassem em tudo o tempo todo)

• Estimular o interesse e a curiosidade no desafio do oponente – o oponente faz uma pausa para considerar por que essa pessoa pensa de maneira diferente.

• Identificar problemas e levar a soluções

Como resolver conflitos?

Primeiro, é preciso reconhecer que o conflito existe e que deve ser enfrentado para encontrar uma solução. Reconhecer a existência do conflito leva as pessoas a agirem em vez de negarem sua existência. Então, você pode perguntar: quem na empresa é responsável por encontrar soluções? A responsabilidade final pela resolução de conflitos é da liderança da equipe, mas cada membro também é responsável pela direção que o desacordo pode tomar. E aí, você  está preparado para lidar com o próximo conflito? Se precisar de ajuda, o processo de Coaching poderá ser muito valoroso.

Regina Matos

Psicóloga, Consultora em Gestão de Pessoas, Master Coach e Mentora, Especialista em Administração de Recursos Humanos, em Comportamento Organizacional e Logística de RH, em Teoria e Prática de Direito Empresarial, Analista Comportamental PDA e Dilemas de Gestão, atua há mais de 25 anos na área de Gestão de Pessoas. Coautora dos livros “Networking & Empreendedorismo”“RH na Veia”“Liderança Feminina em Ação” “Coaching Empresarial”. Visite meu site e me siga no Linkedin e Instagram. Celular: (43) 98846-8773.

Foto: Pexels

Compartilhar:

4 Comentários

  1. Excelente artigo! Parabéns Dra. Regina!

  2. Reflexões muito importantes. Estamos precisando urgentemente aprender a fazer uma gestão mais madura e consciente dos conflitos, que podem se tornar fonte de mais aprendizado.

  3. Parabéns Regina. Ótimo texto. Nos leva a reflexão, contribui para nosso crescimento e aprendizado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.