Skip to content

Fallout: um passo à frente nas adaptações de games para TV

Por Robson Moretão

Quando se fala em adaptar videogames para outros formatos, sempre bate aquele receio, né? Afinal, já vimos várias adaptações que deixaram a desejar e que não conseguiram capturar a essência dos jogos originais. Mas, olha só, a nova série de Fallout veio para quebrar esse ciclo e mostrar como se faz uma adaptação de respeito.

Desenvolvida pela Amazon MGM e Kilter Films, a série estreou recentemente na Prime Video e, olha, não decepcionou. Ela conseguiu manter a vibe da franquia e entregou uma trama coesa com personagens cativantes. Seguindo a cronologia oficial da Bethesda, fica claro que, quando se tem paixão e cuidado, a adaptação pode ser um sucesso.

E, acreditem, eu tive o privilégio de conferir os oito episódios da primeira temporada antecipadamente. Claro que nem tudo é perfeito, mas o resultado é tão envolvente que já estou contando os dias para a segunda temporada.

Conheça o Novo Trio de Protagonistas de Fallout

A trama nos apresenta a Lucy MacLean, interpretada por Ella Purnel; o Maximus, vivido por Aaron Moten, e o The Ghoul, com Walton Goggins no papel. O interessante é que esses três não são exatamente um trio unido; às vezes, estão em lados opostos da história. Lucy, moradora do Vault 33, vê sua vida virar de cabeça para baixo após seu casamento ser arruinado por um grupo liderado por Lee Moldaver.

Em sua jornada pelo mundo exterior, Lucy cruza com o cientista Siggi Wilzig, vivido por Michael Emerson, que carrega um segredo crucial e o cão CX404. Isso chama a atenção de The Ghoul e da Brotherhood of Steel, com Maximus em formação. Não demora muito para que esses personagens se cruzem, criando alianças e conflitos que rendem momentos eletrizantes.

Fallout acerta em cheio no tom

Sem spoilers, posso dizer que a série captura perfeitamente o espírito dos jogos. Os primeiros episódios podem parecer um pouco acelerados, mas logo a trama se desenvolve, dando espaço para os personagens e o universo ganharem profundidade.

A série se encaixa perfeitamente em um mundo pós-apocalíptico e violento, recheado de ação e humor, lembrando até algumas cenas de The Boys. A Amazon Prime soube equilibrar bem os momentos de tensão com outros mais leves, apresentando personagens e situações bem peculiares.

Alternando entre presente e passado, a série mantém o interesse do público em descobrir mais sobre os personagens e o que está por vir. E falando em atuações, Ella Purnel e Walton Goggins estão simplesmente incríveis em seus papéis, dando vida a personagens memoráveis.

Fallout é daquelas séries que você vai querr maratonar, mesmo que não seja um gammer de carteirinha
Imagem: Divulgação Steam

Vale a Pena Assistir a Fallout?

Mesmo se você não é um gamer de carteirinha, a série é envolvente e promete ser relevante para o futuro da franquia. Com uma mistura de humor, ação e personagens bem construídos, Fallout é daquelas séries que fazem querer maratonar.

Então, fica a dica: se você curte uma boa história com personagens cativantes e um universo bem construído, dá uma chance para Fallout. Aposto que você vai querer assistir até o último episódio!

Robson Moretão

Um maluco por games desde sempre – há mais de 30 anos! Sou fissurado em histórias incríveis, desafios “impossíveis” e gráficos realistas. Aqui, na minha coluna, vou falar sobre o avanço desta indústria fantástica e seus desdobramentos. Ah, e se quiser ficar por dentro das últimas novidades dos games e e-sports diariamente, cola comigo nas minhas redes sociais: TwitterTiktok, e Instagram

Leia todas as colunas sobre Games

(*) O conteúdo das colunas não reflete, necessariamente, a opinião do O LONDRINENSE.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.