ExpoLondrina supera expectativas

Público mostrou que estava com saudades e prestigiou o evento

O LONDRINENSE com assessoria

A 60ª edição da ExpoLondrina terminou no domingo (10) superando todas as expectativas iniciais. Após dois anos com os portões fechados, o Parque Ney Braga foi reaberto ao público com as atrações já tradicionais e com novidades que agradaram aos milhares de visitantes de Londrina e região. Já no início da tarde deste domingo, esperava-se que fosse superado o recorde de público de 500 mil pessoas nos 10 dias de feira.

“Nós imaginávamos que havia uma demanda reprimida, em função da pandemia, mas não sabíamos o que realmente iria acontecer. O fato é que o cenário se mostrou melhor do que imaginávamos. Todos estão muito satisfeitos”, comemorou o presidente da Sociedade Rural do Paraná (SRP, entidade organizadora da exposição), Antonio Sampaio, ao destacar que tudo deu certo e a feira aconteceu sem  imprevistos. “Podemos dizer que foi a ‘tempestade perfeita’, levando nossa feira a um novo patamar. Claro que há alguns imprevistos, recebemos quase 70 mil pessoas no último sábado com a mesma estrutura que sempre tivemos, por isso em alguns momentos fica um pouco complicado. Queremos, inclusive, agradecer a compreensão de todos”, ressaltou.

De acordo com Sampaio, as parcerias feitas para a realização da 60ª ExpoLondrina devem continuar, apenas com ajustes. “É natural que algumas arestas sejam aparadas, até porque não podemos nos acomodar. Vamos sempre procurar melhorar e nos atualizar a cada edição da feira.”

Boa estratégia

O presidente do conselho superior da SRP, Marcelo El Kadre, lembrou que uma das boas surpresas foi o bom público no início da semana. “Tradicionalmente, na segunda, terça e quarta-feira tínhamos uma queda no número de visitantes. Nesta edição, optamos por oferecer ingressos a preços mais atrativos nestes dias, sem a realização dos shows. O público reagiu bem e veio em peso, principalmente as famílias. Foi uma estratégia que deu certo”, observou El Kadre.

Para o diretor comercial da SRP, David Dequech Neto, esta foi uma edição atípica da ExpoLondrina. “A decisão de realizar a feira foi tomada em 25 de janeiro apenas, quando tivemos maior segurança no aspecto sanitário. Portanto, foi uma feira fora do normal em termos de organização. Foi tudo muito intenso, mas é muito gratificante, agora, ver a alegria de todos com a volta da Expo, tanto de trabalhadores e visitantes quanto de expositores. É a sensação de retomada da vida que parece estar contagiando a todos. São muitas histórias que nos emocionam”, afirmou Dequech.

O diretor de comunicação, Nivaldo Benvenho, também destacou o sucesso do evento, com a observação de que deverá ter um recorde de público – os números serão apurados no decorrer da semana –  e com bons retornos de expositores. “Muitos venderam tudo e encerram antes por falta de mercadoria”, disse.

O sucesso do evento é atribuído por ele a um somatório de fatores, como um clima favorável, não houve registro de incidentes, as saudades que o público estava da Exposição. E também ao fato de a organização ter pensado em cada detalhe para garantir o acesso do público ao evento. “Conseguimos segurar os preços bem próximos aos da última edição e fizemos a promoção de segunda a quarta-feira, com valores reduzidos para entrada no parque, sem shows. Isso foi pensado para que as famílias pudessem estar na ExpoLondrina e o resultado foi muito bom. Nesses dias sem show vimos uma grande quantidade de crianças no parque com suas famílias, o que foi muito gratificante”, enalteceu.

Entre as novidades que considera ter agradado ao público, Benvenho destacou a ExpoGame, Vila Gastronômica, Vitinho Park e também o fato de todos “poderem sorrir sem máscaras”, marcando um momento de volta à vida, praticamente, normal.

Foto: Henrique Campinha/SRP

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.