Skip to content

Venda de máquinas agrícolas movimenta R$ 7,5 milhões na ExpoLondrina

Avaliação de expositores sobre comercialização durante o evento foi positiva

O LONDRINENSE com assessoria

Os equipamentos voltados para o plantio/colheita mecanizada foram um dos grandes atrativos dos visitantes da ExpoLondrina 2024. Os números parciais apontam que foram comercializados mais de R$ 7,5 milhões em máquinas agrícolas nos dez dias de feira.

LEIA TAMBÉM

André Silveira, da Integrada Máquinas, afirmou que comercializou R$ 4 milhões de máquinas em um balanço parcial, o que ele avaliou como positivo. Eliel Tavares de Lima, da Planta Fértil, avaliou que as vendas estão melhor do que o esperado. “No ano passado foi bem fraco e não vendemos nenhuma máquina. Este ano vendemos seis máquinas, resultando em um faturamento de R$1,5 milhão.

Marcos Vinícius de Moraes é gerente de vendas da Kato Tratores e relatou que a edição deste ano foi positiva. “Esta edição foi muito boa. Superou a expectativa. Faturamos R$ 2 milhões com a venda de três tratores e três plataformas de milho.”

Valdenir dos Santos, da Planti Center, também avaliou como positiva a participação da ExpoLondrina. “Vendemos 10 equipamentos e o faturamento foi de aproximadamente R$ 300 mil. Ainda não fechamos os cálculos, mas acima das vendas, a exposição nos garantiu muitos contatos que vão resultar em pedidos. Eles só estão aguardando a liberação de recursos para confirmar a compra”, afirmou Santos.

As vendas de equipamentos agrícolas tiveram bons resultados durante a ExpoLondrina

Vendas de equipamentos agrícolas no pós-feira

O vendedor da loja Top 100 máquinas, Rogério Adriano da Silva, contabilizou oito negócios fechados no decorrer da feira, e a expectativa é de que no pós- feira sejam concretizados outros três negócios. “Se tudo correr bem serão onze contratos fechados no total e em termos de valor vamos projetar cerca de R$ 1,2 milhão. Sobre essa questão de venda foi um pouco melhor que a do ano passado, com um volume de 60% a mais que 2023.”

Na Jacto Brasil, o administrador de vendas Valmir Gazeta Sumensari relatou que o ano não foi bom. “Comparado com a exposição do ano passado, tivemos 10% a menos de venda. “Já sabíamos que seria desafiador por causa do preço da soja e fizemos algumas ações pré-feira para tentar atrair visitantes. Compramos ingressos de camarote para alguns clientes irem no show, porque o ano não está igual ao do ano passado, mesmo assim avaliamos o resultado como satisfatório.” Sumensari não quis divulgar o volume e o faturamento do estande na ExpoLondrina.

A New Agro, a AgroTork e a Cocamar não informaram o volume vendido e o faturamento dos equipamentos.

Fotos: Rubem Vital/SRP

LEIA TAMBÉM – Onde estão os médicos?

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.