Eixo Kardan movimentando o Rock!

Em 2017, na cidade de Cruzeiro do Oeste (PR), foi formada a banda Eixo Kardan. Os músicos Paulo Risseto (Baixo), Kaio Miotti (Guitarra e voz) e Shineider (Bateria), influenciados inicialmente pelo grunge, blues e indie, se juntaram para agitar a noite cruzeirense, trazendo de volta o bom e velho Rock and Roll para a cidade.

Em 2018, Kaio Miotti teve que se ausentar da banda. Foi nessa que o músico André Tolotto assumiu a guitarra e a banda continuou ensaiando, mesmo sem vocalista. Algum tempo depois, convidaram Janser Oliveira para o vocal. Convite aceito, a banda seguiu.

Nesse ano, André Tolotto sai da banda, deixando o posto para o guitarrista Breno. Shineider também sai e deixa as baquetas nas mãos certeiras de Daneves, que tem “o Groove mais perfeito da região”. A Eixo Kardan solidificou sua base.

Banda é família e cada membro, além da sua função musical, tem o trabalho de cuidar das partes de divulgação, contatos, redes sociais e parte técnica. Paulo Risseto cuida das redes sociais, Janser, na parte técnica, Breno nos contatos e Dr. Sérgio Ascencio no marketing e divulgação. Opa! Mas quem é Dr. Sérgio Ascencio, nessa história? Espera, que a gente já chega lá!

Com a banda empenhada e motivada, os meninos estão “trampando” seu primeiro CD, no estúdio J.G Júnior Gimenez “O mestre” tem seu estúdio de gravação em Cruzeiro do Oeste e, para a banda, isso é fantástico. Além de ser um grande profissional, posso dizer que é o quinto membro. A Eixo Kardan vem lapidando esse CD com muita dedicação, amor, profissionalismo e diversão, sempre aos olhos e ouvidos atentos de Gimenez, além de seus conselhos valiosos. Então podemos relaxar e esperar, que vem muita música de qualidade, nessa empreitada sonora.

Enquanto aguardamos o primeiro trabalho da Eixo Kardan, temos três possibilidades de felicidades! A banda conta com três músicas lançadas. A primeira é: “Foda-se”. Um rock pesado e letra de protesto, uma mensagem aos governantes desse país de sucata. Música essa que nós tivemos o imenso prazer de receber em primeira mão, para tocar no DNA Rock Paraná, programa apresentado por esse que vos escreve e por minha esposa, na rádio antenazero.com toda quarta-feira as 19 horas, divulgando a “Cena Autoral Independente do Paraná”. E tenho certeza absoluta que a “Kardan” agradece imensamente a rádio por essa oportunidade. Não só por eles, mas por todas as bandas autorais do Paraná.

Foto: Divulgação

A segunda é: Azul do Blues, que apesar do nome é um Rock And Roll de primeira, pesado e muito bem trabalhado. Eu curto demais!

A terceira: “Covid Verbal”. Agora sim! Chegamos ao Dr. Sérgio Ascencio, vulgo “Alquimista”, o “Doctor” como eu carinhosamente o chamo. Dr. Sérgio é médico, com mestrado e doutorado em ciências (Bioquímica) e professor associado no Curso de Medicina na UFT do Tocantins. Tá! E o que isso tem a ver com a música “Covid Verbal”? Essa letra que foi escrita por ele. Na verdade é uma poesia, que incentiva as pessoas a se cuidarem para não se contaminarem e assim não contaminar outras pessoas com o vírus, que já levou mais de meio milhão de brasileiros.

Alquimista, pediu para Eixo Kardan musicar sua obra. Ele queria um rock, mas deixou a banda “livre” para criar. E assim nasceu um Reggae, com direito a participação de seu pai tocando sanfona. Foi também uma forma de homenagear o “Velho” e seu talento “sanfonistíco”, se é que existe está palavra. Brincadeiras à parte, “Covid Verbal” foi um sopro de vida, que está tocando, em todos os sentidos da palavra, e sendo cantada Brasil afora e em outros países. Na UFT, a rapaziada adora essa música, já tem vários vídeos caseiros rolando por aí, junto a agradecimentos por esse incentivo ímpar. Além disso tudo, “Doctor” agora é o compositor oficial da banda. Eixo Kardan acertou em cheio nas duas escolhas.

Sérgio Ascencio e seu pai -Foto: Acervo pessoal da banda

Agora, “saca só que demais!” Enquanto escrevia esta matéria, “mister” Paulo Risseto me avisou que o clip da música “Covid Verbal” está pronto e vai pro ar essa semana, fiquem ligados! Eu vi o making off e está fantástico!

A família “Kardan” não pára por aí. Ainda tem o “Cipó”, amigo de Paulo Risseto há anos. Cipó é marceneiro e trabalha com madeira de demolição.

Os primeiros ensaios foram na chácara onde fica sua marcenaria. Conforme os ensaios se tornaram mais frequentes, Cipó sugeriu fazer o “Cipópalloza”, pois na época estava rolando o “Lollapalooza”. O evento tomou novas ideias e se for possível, será um festival para bandas da região e quem sabe, do Paraná! Eu estou torcendo muito para que dê certo, o nome do festival já é “classe”, podendo ser um incentivo para novos talentos formarem suas bandas e principalmente a incentivar e estimular a cultura local.

Cipó sempre foi um grande incentivador da banda, além de dar “ideias” no trabalho dos meninos. Cipó também criou a luminária com o nome da banda e vou te contar: ficou muito foda! O cara é mais um braço amigo da Eixo Kardan.

Não posso deixar de citar o grande Duda Victor. O incentivador de bandas a fazer som autoral, o cara que quando começou na música e montou sua primeira banda, já foi fazer rock autoral. A lista de bandas que tem o dedo de Duda é gigante, fora as bandas que ele produziu e produz. Até na Grécia onde residiu por um tempo, Duda teve banda autoral. Foi ele quem me mandou o contato da Eixo Kardan, quando estávamos procurando bandas autorais do Paraná, para tocarmos no “DNA”.

Duda sempre incentivou a Eixo Kardan a fazer som autoral e incentiva até hoje. Paulo Risseto mandava as linhas de violão junto com as letras para Duda, que escutava e dava sua opinião e conselhos. Esse é Duda Victor meu camarada!

Agora com a família “Kardan” completa, o que posso dizer é: Vida Longa Eixo Kardan!

Bora “Covid Verbal!”

Bora pro Rock!

Rogerio Rigoni


Foi comerciante a vida toda, se rebelou e assumiu seu lado de escultor. A música que sempre foi sua paixão! Rock and roll na vida e na arte!

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *