Diário de Resistência: Um mundo para chamar de MEU!

Por Angela Diana

Essa semana tive a grata surpresa de saber que passamos no edital da “Bolsa Cultural Paraná Criativo”. O curso é oferecido pela UEL, com recursos da lei Aldir Blanc e tem a duração de três meses. Para mim, é uma experiência nova fazer um curso todo on-line. Para dizer a verdade, tem sido estimulante, já que fazia muito tempo que não via assuntos tão diferentes e, ao mesmo tempo, tão pertinentes com a minha profissão. 

Fotos: Pixabay

Ontem tivemos duas mesas redondas muito boas, e uma delas me deu um “estalo”! As convidadas eram duas artistas trans incríveis @dodileal e @vulknik. O “estalo” foi que me toquei que até agora não tinha falado das artistas trans! E, aqui na série das Mulheres Artistas, todas sempre serão bem vindas! TODAS! Inclusive estou preparando material e pesquisando várias artistas atuantes no mundo das artes, nesse momento da história que ainda temos que continuar quebrando, a marretadas às vezes, padrões machistas, racistas, preconceituosos…

Foto: Pixabay

O mundo que eu chamo de MEU é o mundo da artes e nele não cabe julgamentos, estrelismos, preconceitos de nenhum tipo! A arte “faz seu chamado” para quem tem “coração”! Coração em italiano é CORE e daí vem a palavra CORAGEM! A arte só nos pede para termos a coragem de batalhar para mudar a nós mesmos, sairmos da caixa que uma “sociedade anônima” nos colocou desde que somos crianças (lembram da bobagem de que “meninos vestem azul e meninas rosa?).

Que demais ouvir várias artistas, de lugares diferentes, cada uma com sua fatia de lutas, ensinamentos, pensamentos , histórias de vida, visão de mundo, trabalhando com a arte e pela arte! A arte é liberdade, é ensinamento, sabedoria dos tempos, livro dos dias, acolhedora, nos mói e nos reconstrói, nos alimenta e nos mantem em fases que nos sentimos quebradas…Para mim, a arte é divina com várias faces e vários (inúmeros nomes e personalidades), e ao mesmo tempo é profana! É terra, céu, agua, ar!

Foto: Pixabay

Que grata surpresa  ouvir, nesses dois dias de curso, opiniões de estudiosos de diversas áreas, dizer que a arte salva! A arte muda o ser humano e o ser humano muda o mundo…para melhor !Não espere o mundo ser um lugar melhor para vocês, sejam vocês um “lugar” melhor para o mundo florescer…

Ser artista não é loucura! Loucura é a guerra e a estupidez de alguns seres humanos, que para se sentirem melhores precisam enganar, matar, prejudicar, acabar com a vida do outro!

Logo menos reinicio a série das Mulheres Artistas, continuando a falar de todas que quebraram muros, saíram de suas caixas e tiveram a coragem (e tem!) de assumir a arte como objetivo de vida!

Pax, paz, peace! Forever! Mais arte e menos guerra!

Angela Diana

Sou londrinense e me dedico à arte desde 1986 quando pisei pela primeira vez no atelier de Leticia Marquez. Fui co-fundadora da Oficina de Arte, em parceria com Mira Benvenuto e atuo nas áreas de pintura, escultura, desenho e orientação de artes para adolescentes e adultos.

Foto: Pixabay

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.