Diário de Resistência: Traga a mim as flores e as borboletas

Por Angela Diana

A obra do artista quase sempre transcende as bordas das telas e cavaletes ou os volumes da escultura e o sentimento ou emoção condensada em uma peça vira ambiente! Um ótimo exemplo disso é o artista pernambucano (já desencarnado) Francisco Brennand! Ele transformou a antiga fábrica de seu pai em um templo da arte e de inspiração (em alguns livros falam que era uma usina de açúcar, em outros uma olaria ). Brennand é um dos maiores ceramistas do Brasil e está entre os melhores do mundo!

Muralha da Terra e oficina, de Francisco Brennand – Foto: Reprodução da internet

Todo artista acaba transformando seu espaço aonde quer que ele esteja. Eu amo flores! E aqui em casa (e atelier e estúdio) estou tentando arduamente transformar meu espaço em um lugar que tenha um jardim de esculturas, e que venham pássaros e borboletas… Claro que é um projeto como qualquer outro, que exige dinheiro e mão de obra especializada. Massss, como estamos no Brasil e eu ainda não cheguei num nível como do Brennand que teve seu grande amigo Burle Marx o ajudando, vou devagar e sempre! Plantando aqui e ali, colocando e tirando escultura, até que um dia, quem sabe, eu consiga meu intento!

Outro artista fantástico que transformou aos poucos sua casa e atelier é José Maria Frutuoso! A fachada tem uma onça magnifica e toda a casa e os jardins tem o toque surreal da obra do Frutuoso…

Um espaço que é maravilhoso também é a casa de Monet! Seus jardins e o lago de nenúfares, que ele pintou tantas vezes, está lá ao vivo e à cores para alegria dos nossos olhos e nossos corações!


Foto: Fundação Monet

Isso sem falar de váriosss artistas pelo mundo que fazem isso! A obra é intensa, não cabe  só em um espaço de um metro por um! Eu poderia fazer uma lista de todos que daria colunas até o ano que vem!

Sua casa é seu ninho! Não importa se é grande ou pequena, alugada ou própria… É o lugar que deve, ao menos, dar uma sensação de segurança e ter paz!S e nada disso acontece é problema e dos grandes! Para o artista, seu coração está onde seu atelier está! Porque não tem como separar o artista, a pessoa da arte… É tudo junto e misturado, como se diz! Jamais ESTAREMOS artistas! SOMOS artistas e nosso espaço vai sempre indicar isso!

“Plante o jardim que as borboletas vem”! Isso funciona, pessoal! Qual flor você vai plantar hoje? Que a primeira seja da paz interior.

Boa semana e colaborem com nosso amado jornal no catarse.me

Angela Diana

Sou londrinense e me dedico à arte desde 1986 quando pisei pela primeira vez no atelier de Leticia Marquez. Fui co-fundadora da Oficina de Arte, em parceria com Mira Benvenuto e atuo nas áreas de pintura, escultura, desenho e orientação de artes para adolescentes e adultos.

Foto: Ponte Sobre Uma Lagoa de Lírios de Água, de Monet – Reprodução da Internet

Compartilhar:

1 comentário

  1. Bela reportagem, e lembro que aqui ao lado, em Ibiporã, tive a oportunidade de conhecer o Henrique de Aragão. Sua casa (ao lado do teatro municipal) era um ateliê magnífico. Não sei se ainda existe.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.