Diário da Resistência: Mulher, artista e outros que tais! E dá tempo pra tudo?

Por Angela Diana

Tantas e tantas vezes, falo aqui que, como toda profissão, ser artista não é fácil, ser artista mulher então! Tem dias que tento ver a situação com um pouco de distância, para tentar entender. Uma das conclusões, infelizmente óbvia, é de que realmente o MACHISMO impera! E em todas os ângulos da vida de uma mulher…

Para começo de conversa, ninguém prepara a mulher para nada! Ahh! Sim! Para servir, alimentar, fazer serviço de casa, sim! Mas para a vida? Difícil! Muitas mães mais antenadas ajudam a salvar um pouco essa situação, mas não é fácil mudar mentalidades! Mentalidade arraigada inclusive das próprias mulheres!

Não somos preparadas nem para sermos mães! Como diz uma amiga minha:” ninguém fala a verdade” sobre o que é uma gestação, o que é o parto, o que acontece com algumas mulheres que tem a depressão pós parto…

Ninguém nos prepara para enfrentarmos homens machistas e, mesmo quando no geral não são, ainda tem um centelha que é! Ninguém nos prepara para vida sexual, para enfrentar a menstruação e para a menopausa (que é INFERNAL!). A coisa é tão séria que mulheres não falam a palavra “menstruação”! E “n” coisas ainda são tabus!

Quer ver uma delas no meu trabalho? Quantas mulheres vocês já viram em lojas de ferramentas? Pois é! Eu já passei pela situação constrangedora de ter um vendedor rindo na minha cara, por ter esquecido o nome de uma ferramenta que precisava na época. Sai da loja “peteee” da cara e fui pra outra, aonde um vendedor mais antigo me atendeu muitíssimo melhor, respeitando o fato que eu era uma cliente como “outro” qualquer!

Mesmo dentro do mundo das artes ainda estamos rodeadas de machistas! Parafraseando um post do Instagram “quantos quadros de mulheres artistas vocês veem e quantos quadros com mulheres nuas vocês veem nos museus?” A diferença é gigantesca! É brutal a quantidade de obras de homens comparadas com as de mulheres!

Escultura de Camille Claudel – Foto: Reprodução da Internet

Eu adoraria dizer que não existe preconceito na arte.. Na ARTE não! Mas a arte é feita de seres humanos e seres humanos são preconceituosos SIM!  E isso só estou falando das mulheres! Sem citar outros preconceitos absurdos (preconceito é sempre RÍDICULO E ABSURDO, aliás!)!

Volto a repetir aqui: mulheres que vão á luta são consideradas agressivas, histéricas (“falta de homem!”), não podemos ser nós mesmas! Aceitamos conceitos impostos por uma sociedade anônima, que não sabemos nem quem são!

Estou cansada de ler, na história da arte em geral, homens artistas que abandonaram filhos ou esposas e isso nunca vem à baila na biografia e se, aparece, eles levam a melhor, pois são “gênios! Têm direito adquirido por serem homens, eles podem deixar tudo para trás e irem para o Taithi por exemplo (como Paul Gauguin fez). Se ele fosse uma mulher, ninguém veria o conjunto da sua obra, mas ela seria taxada com nomes bem feios, de tal forma que isso “apagaria” da historia da arte sua trajetória como artista.

Obra O Abandono, de Camille Claudel – Foto: Reprodução da Internet
Camille Claudel – Foto: Reprodução da Internet

Ou como em várias historias das artes plásticas e outras modalidades de artes, as mulheres eram internadas em hospícios, acabavam sendo taxadas de “amantes” e, depois, sua importância pra as artes eram superadas pelas histórias trágicas, como a de Camille Claudel, por exemplo…

Não sou mãe, mas será que já não está na hora de pararem de criar as meninas como “princesinhas” que precisam de um príncipe encantado para tira-las das garras do Dragão e cria-las para elas mesmas enfrentarem o bicho? Assim, mulheres que são “reais” ajudariam a criar homens cada vez menos machistas… Homens que seriam preparados para aceitar sim o sucesso, o trabalho das mulheres!

Nós, mulheres, não somos coisas e nem objetos de consumo! E nós, mulheres artistas, temos o direito adquirido de comprarmos uma simples ferramenta sem ter um vendedor cretino tirando sarro da nossa cara! Para dizer o mínimo! Tem horas que fico de saco cheio (isso porque não nasci com um!) de ter que conviver com tanta mentalidade pequena desse mundo!

Outra coisa, inclusive vejo muitas mulheres reclamando disso: o que entra de perfis de homens, daquele tipo que está na cara que o cara está pensando que o Instagram é algum tipo de “Tinder”, na minha pagina de artista é para “acabar”! É uma pagina de trabalho! Não respeitam isso! 

Sabe o que é pior? Uma vez ouvi de uma mulher o seguinte comentário: ” nossa, você é tão bonita, por que não larga esse ‘passatempo’ de dar aula e não saí e acha um marido?” Uma MULHER! É pra rir sentada na calçada, para não chorar sentada na mesma calçada ou na sarjeta, como quiserem!

Angela Diana

Sou londrinense e me dedico à arte desde 1986 quando pisei pela primeira vez no atelier de Leticia Marquez. Fui co-fundadora da Oficina de Arte, em parceria com Mira Benvenuto e atuo nas áreas de pintura, escultura, desenho e orientação de artes para adolescentes e adultos.

Foto: Obra de Camille Claudel/Reprodução da internet

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.